A lutar contra um cancro no pulmão, Marco Paulo alerta: “Estas doenças são silenciosas”

A lutar contra um cancro no pulmão, Marco Paulo atualiza o seu estado de saúde. Artista irá saber se o tratamento “aliviou as metástases” em breve.

27 Nov 2022 | 8:10
-A +A

A lutar contra um novo cancro, desta vez no pulmão, Marco Paulo atualizou o seu estado de saúde, esta manhã (21) no programa ‘Casa Feliz’, da SIC. O artista tem estado a fazer um tratamento e será reavaliado em breve.

“No fim do mês vou ver se a medicação que eu estou a tomar já aliviou as metástases e as manchas escuras que tenho no pulmão”, começou por contar durante a conversa com Diana Chaves e João Baião.

“Agora vou fazer uma TAC ao pulmão para saber se os comprimidos que eu estou a tomar estão a fazer efeito. Na última vez que eu lá fui, não aumentou, nem baixou, estagnou. Agora vou lá voltar no fim do mês para saber se aumentou alguma coisa ou se baixou para depois, em vez de eu ir ao hospital de mês a mês, ter que ir de dois em dois meses”, explicou.

Com uma postura otimista, o cantor explicou que faz uma “vida normal” no dia a dia. Os concertos tiveram que ser adaptados e encurtados. “Vou ter um bocado de cuidado porque as músicas são muito puxadas e os meus médicos pediram-me para que eu não me esforçar muito, de uma música para a outra fazer um pequenino intervalo de um ou dois minutos para o pulmão descansar um pouquinho”, adiantou, reforçando que se sente bem. “Não sinto nada dos ensaios, nos concertos, mas que ele está cá, está cá. Estas doenças aparecem, desenvolvem-se, mas são silenciosas. Só quando nós vamos muito tarde ao médico é que nós sabemos o que temos, porque até aí… Eu não sabia do primeiro se não fosse a perna, eu não sabia deste se não fosse fazer um exame de rotina à mama“, contou.

Cantor teme metástases

Recentemente, Marco Paulo mostrou-se apreensivo com o facto da doença se poder espalhar para outros órgãos.

“Tenho metástases no pulmão, elas podem espalhar-se para outro órgão do corpo. O conselho que a médica me deu foi o de me preservar o mais possível. O problema agora é só esse porque os exames estão bons”, disse à ‘TV Guia’. “Os médicos querem que eu me resguarde o mais possível. Por exemplo, não posso apanhar a aragem fria da manhã, agora de inverno. Quando me levanto da cama, tenho de me resguardar o mais possível”, partilhou.

Leia a notícia completa aqui.

Texto: Vânia Nunes; Fotos: Redes Sociais

PUB