Agressões a repórter de imagem: TVI emite comunicado e garante que vai agir judicialmente

Um repórter de imagem da TVI foi agredido por um elemento que estava junto da comitiva do FC Porto no final do jogo dos dragões contra o Moreirense. O canal lançou comunicado, assim como a FPF.

27 Abr 2021 | 11:29
-A +A

Um repórter de imagem da TVI foi agredido por um elemento que estava junto da comitiva do FC Porto no final do jogo dos dragões contra o Moreirense, realizado nesta segunda-feira, 26 de abril.

Nas imagens, é possível ver o presidente dos azuis e brancos, Pinto da Costa, a abordar os jornalistas. Poucos segundos depois, um elemento que acompanhava o dirigente – Pedro Pinho – ameaça o repórter de imagem da TVI e agride-o. Nas imagens é percetível que a câmara acaba por cair após a agressão.

“TVI repudia veemente agressão”

“A Direção de Informação da TVI repudia veementemente a agressão que o seu repórter de imagem Francisco Ferreira sofreu na segunda-feira à noite, após o jogo entre o Moreirense e o FC Porto, tendo como protagonista o empresário de futebol Pedro PinhoA TVI apela às entidades competentes e às forças da manutenção da segurança e da ordem públicas para que se crie condições de proteção das equipas de reportagem que cobrem este tipo de eventos desportivos.  A TVI distingue a instituição Futebol Clube do Porto de outros agentes e reserva-se a faculdade de proceder judicialmente contra os responsáveis pelas agressões e pelos danos causados ao material de trabalho do repórter de imagem.

Federação também emitiu comunicado

Federação Portuguesa de Futebol (FPF) condenou a agressão a um repórter de imagem da estação televisiva TVI, na segunda-feira, em Moreira de Cónegos, após o jogo entre Moreirense e FC Porto, para a I Liga.

“A FPF condena de forma veemente a agressão de que foi vítima um repórter da TVI depois de concluído o jogo entre Moreirense e FC Porto, na segunda-feira à noite. Os espetáculos desportivos devem ser momentos de celebração da paixão pelo jogo e locais em que todos podem exercer as suas funções em liberdade e de forma segura”, lê-se na nota de imprensa, enviada à agência Lusa.

“A esta condenação pública, junta a FPF uma mensagem de ânimo e solidariedade ao repórter da TVI, extensiva a todos os profissionais da comunicação social”, rematou a FPF.

Texto: Tomás Cascão

PUB
Top