Amar Demais: Ema desconfia que foi Raul que mandou matar Zeca

No episódio desta noite de Amar Demais, na TVI, Ema desconfia que Raul mandou matar Zeca. Entretanto, Evelina também percebe que Ema pode ser a ex-namorada do escritor.

12 Out 2020 | 14:50
-A +A

Hoje em Amar Demais, na TVI, Ema continua a chorar, pega na fotografia dela e de Zeca, lembra-se das palavras de Vanda sobre o assassino do marido estar a trabalhar na editora e liga-lhe para se encontrar com ela.

Joana sugere ficarem em casa de Ema, por ser mais espaçosa, mas Célia reage mal e fica furiosa porque percebe que a jovem lhe ligou.

No hospital, Zeca está de olhos fechados, entubado e com um ombro ligado. Eça chora e culpa-se pelo que aconteceu ao amigo, porque o dinheiro não serve de nada em situações como aquela. Entretanto, Ema chega ao pé de Vanda, com cara de quem viu um fantasma, e pergunta-lhe como se chama o assassino do marido dela. Vanda diz o nome de Zeca e Ema reage como se tivesse levado um murro na barriga.

Ema explica que queria saber o nome do assassino, pois soube que um funcionário da editora foi hospitalizado e que, agora, tem a certeza de que os dois são a mesma pessoa. Vanda fica feliz com a notícia e Ema pergunta-lhe se ela teve alguma coisa a ver com aquilo.

Também no hospital, Diana diz a Fred que não tem ciúmes de Joana, mas que acha estranho que ela tenha viajado dos Açores só para o ver. O rapaz garante que são apenas amigos. Ao mesmo tempo, Célia está furiosa por Joana ter ligado a Ema. A jovem não percebe a implicância da mãe e pergunta-lhe que mal é que Ema lhe fez.

Salomé declara-se a Zeca

Ulisses e Eça decidem ir-se embora do hospitak, porque já fizeram o que podiam e estar ali só aumenta a ansiedade.

Santos Costa despede-se de Gisela e, fascinado, pergunta se há alguma coisa que possa fazer por ela. Gisela só se lembra de falar em comida. Rita pergunta se fazem ideia de quem alvejou Zeca, mas ninguém sabe.

Salomé entra no quarto e dá força a Zeca para ficar bom, declarando-se. Ela diz que não teve tempo de lhe dizer como ele é importante para ela e que se apaixonou assim que o viu.

Peter liga ao homem a quem encomendou a morte de Zeca e exige o dinheiro de volta, porque o alvo não foi abatido. Nesse instante, Vanda abraça Ema, eufórica com a notícia de Zeca ter levado um tiro. No hospital, a enfermeira informa que não há nada que possam fazer por este, não esconde que o estado é delicado e que as próximas horas vão ser decisivas.

No bairro da Fortuna, Joana não admite que a mãe a proíba de se dar com Ema e sai do restaurante, irritada, com Célia a ir atrás dela. Santos Costa encontra um casaco esquecido. Gisela vem ao seu encontro, trocam piadas e Emília percebe o clima entre eles.

Rita apanha Salomé a fazer festinhas a Zeca e repreende-a. Salomé diz que não estava a fazer nada de mal e agarra-se a Rita a chorar. Vanda e Luís abrem uma garrafa de champanhe e festejam o facto de Zeca estar no hospital. Ema fica incomodada e diz que tem de ir embora.

Raul quer incriminar Vanda

Peter está determinado a acabar com Zeca. Raul sugere arranjarem alguém que leve com as culpas e sugere que seja Vanda. Ema sai do instituto, muito perturbada com tudo o que aconteceu. Evelina estranha vê-la assim e recorda-se de que leu algo sobre uma Ema no livro de Zeca, questionando-se se será a mesma.

Peter está entusiasmado com a ideia de Raul e explica que assim se livra de dois problemas. Ele aconselha-o a fazer um donativo, para ter a melhor relação com o instituto, de modo a que não desconfiem dele. Luís não consegue pensar na possibilidade de a mãe ter mandado matar Zeca. Ela garante que não o fez e proíbe-o de repetir aquilo.

Eça e Ulisses chegam a casa e agradecem a Fanã por ter tomado conta de Conceição. Eça continua a achar que os diamantes atraem a morte e que o dinheiro não serve de nada no estado em que Zeca está. Joana e Célia encontram Eça e Ulisses e apresentam-se.

Evelina entra em casa, corre para o manuscrito de Zeca e procura o sítio onde viu escrito o nome de Ema. Santos Costa pede uma cópia do livro de Zeca, porque ficou ainda mais curioso com aquela história e pergunta a Rita se desconfia de alguém.

Carolina está em pânico por ter acabado o café e Antonieta sugere aceitarem o convite de Maria Helena para passarem uns tempos em casa dela. Carolina acha que, se alguém desconfiar da real situação delas, será um escândalo.

Emília está a chegar ao bairro com as irmãs e com Filomena. Nesse momento, David vê-a e chama-a. Rute pica Emília e diz-lhe que é desta que David a apanha. O rapaz olha para Mi, de alto a baixo, e repara que ela está diferente.

Rita e Santos Costa conversam sobre os possíveis suspeitos e acham que pode ter sido o verdadeiro assassino ou a viúva. Ele está cada vez mais entusiasmado com aquela história e não tem dúvidas de que o livro vai ser um sucesso.

Ema está deitada na cama a chorar. Maria Helena pergunta-lhe o que se passa, mas Ema diz que não consegue falar. Ao mesmo tempo, Emília, atrapalhada, diz que evita ir produzida para o bairro e David elogia a sensibilidade dela.

Alguém tenta matar Zeca

Evelina encontra a passagem em que Zeca fala de Ema e questiona-se se será mesmo a mulher de Raul. Entretanto, em casa, Raul quer saber o que se passa e Ema diz que está só com uma enxaqueca, perguntando-lhe pelo funcionário. Raul diz-lhe que acha que ele vai morrer. Ema recorda o desenho que Zequinha fez e olha desconfiada para o marido, questionando-se porque é que ele faria mal a Zeca.

Ulisses e Eça decidem ir para casa de Filomena, para Célia e Joana poderem ficar ali. A jovem fica impressionada ao saber que Zeca levou um tiro e lembra-se de que o viu passar no hospital.

Zeca continua entubado e inanimado. Um bandido entra vestido de enfermeiro, calça umas luvas e olha para ele com um ar ameaçador. O homem prepara-se para asfixiar Zeca, quando entram duas enfermeiras para lhe mudar o soro. Ele disfarça e vai-se embora, censurando-se por não ter conseguido matar Zeca.

Todos estão preocupados com Célia, mas ela diz que apenas precisa de apanhar ar. Gisela agradece a Filomena, por ter disponibilizado um quarto e Joana diz que se precisarem de alguma coisa, podem contar com ela.

David está impressionado com o que Emília lhe contou sobre Zeca, mas estranha as circunstâncias e lembra-se que ele é um bandido. Raul informa Ema de que esteve a pensar melhor e que decidiu fazer uma doação para o instituto.

David está convencido de que o tiro que Zeca levou foi um ajuste de contas dos tempos da prisão, mas Emília sublinha que ele é uma pessoa honesta e que foi preso injustamente. Ao mesmo tempo, Arnaldo está reunido com um colaborador para arranjarem forma de Conceição lhes vender a casa, aproveitando que agora está desequilibrada.

Emília desconfia que a viúva do polícia possa estar envolvida no que aconteceu a Zeca e refere que é a presidente dum instituto de doenças raras. David percebe que se trata de Vanda e Emília estranha que ele a conheça Vanda. Então, David explica que Vanda é amiga de Ema.

Célia liga a Estela e conta que descobriu que o homem que foi ao Faial à procura de Ema é irmão de Gisela. Em pânico, diz que o melhor é irem embora de Lisboa o quanto antes. Joana fala ao telemóvel com Diana e a jovem diz que Fred deve ter alta em breve. Joana acha que o melhor é ele regressar aos Açores, mas Diana não concorda e diz que Fred pode ficar em sua casa.

Fanã aproxima-se de Olga, de forma sedutora, e Rute chama-o à atenção. Rute arranja uma tarefa para Fanã sair dali e ele fica furioso por Sandro estar a ganhar pontos. Constança recebe uma chamada e fica eufórica. Vai a correr ter com Rute e conta-lhe que lhe ligaram da agência de modelos.

Peter faz uma videochamada com uma funcionária da agência, que lhe mostra fotos de Constança. Peter acha-a muito nova e indica que precisa de uma acompanhante, sem falta, no dia seguinte. A funcionária pede as fotos da mulher que acompanhou Constança à sessão fotográfica. Percebemos que se trata de Rute e envia para Peter.

Diana diz a David que gostava de ajudar os donos da livraria que ardeu e que estava a pensar fazer a apresentação do seu livro e doar-lhes o dinheiro. Peter vê as fotos de Rute e fica interessado, mas a funcionária alerta-o de que é a primeira vez dela como acompanhante. Ele fica ainda mais interessado.

Arnaldo está chocado com a forma como foi recebido e informa que queria fazer um donativo para a construção da livraria, mas que ninguém quer nada dele. Raul finge-se surpreendido por Zeca ter sido baleado e diz que vai falar com a polícia para saber o que querem.

Joana vai ao hospital para convencer Fred a voltar para os Açores, quando se cruza com Ema, que foi à procura de Eça, e ambas ficam surpreendidas.

Todos se lembram de que Vanda esteve na editora a ameaçar Zeca. O inspetor tira notas, deixando Raul satisfeito por o seu plano estar a funcionar.

Leia ainda:
Ana Varela e Sérgio Praia: Protagonistas de Amar Demais unidos por passados trágicos
«Foi terrível»! Graciano Dias fala sobre regresso a Amar Demais após morte de Pedro Lima

 

Texto e Fotos: Divulgação TVI

 

PUB
Top