Amar Demais: Zeca vai a casa de Raul entregar objeto valioso mas foge assim que ouve Ema

Não perca o episódio de hoje da novela Amar Demais, da TVI.

15 Set 2020 | 18:50
-A +A

No episódio desta noite de Amar Demais, na TVI, Ema e Raul chegam a casa com Zequinha, ainda perturbados com o que aconteceu. Raul está decidido a cortar o financiamento ao instituto. Ema tenta perceber porque motivo Zequinha fugiu, mas não tem sucesso. Ema vê a foto, que julga ser a sua, e vai guardá-la, quando percebe que a sua nunca saiu da moldura e questiona o filho onde arranjou a fotografia.

Dias depois, Zeca fica em choque ao ler a notícia da morte do dono das Edições Benvindo e recebe com Nene o carro acidentado no ferro velho. Zeca fica eufórico ao receber um telefonema de Salomé com uma proposta de emprego. Zeca vê algo a brilhar dentro do carro de Duarte e encontra a chave do cofre, embora não faça ideia a quem ou onde pertença.

Nené fica curioso com a chave e Zeca acha que deviam ver os registos do carro para saberem a quem pertencia. Peter está nervoso por Raul não ter descoberto onde está a chave do cofre e lembra-se que pode estar no carro, já que o acidente foi pouco tempo depois de Duarte ter enviado a foto do cofre e Peter quer descobrir em que sucata está o carro.

Zeca está muito agradecido a Salomé por lhe ter arranjado um emprego, mas fica desapontado ser um trabalho no bar, e ela fica satisfeita por o ter ajudado. Zeca cumpre diferentes tarefas e Ferreira gostou do seu trabalho e contrata-o.

Zeca fica satisfeito por ter conseguido o emprego, quando recebe chamada de Nené que lhe dá a morada do antigo proprietário do carro e dirige-se para a casa e toca à campainha. Ema discute com Raul por ele querer cortar o financiamento ao instituto e ela garante que se Duarte estivesse vivo, não iria permitir. Raul reconhece Zeca do incidente na editora e fica irritado, mas Zeca indica que foi ali por causa de um assunto relacionado com a morte de Duarte.

Ema avisa Vanda que tentou impedir que Raul cortasse o financiamento ao instituto, mas ele está determinado em fazê-lo e Vanda pede-lhe encarecidamente para que ela reverta a situação. Zeca tenta explicar que tem uma coisa que pode ser de grande valor para a família de Duarte, mas é interrompido por Zequinha, que corre a abraçá-lo. Raul pede desculpa pelo comportamento do filho e explica que ele tem problemas, deixando Zeca desagradado com a forma como Raul fala do filho. Raul fica irritado quando percebe que Zeca não trouxe o tal objeto do pai e acha que ele se quer aproveitar da família. Zeca tenta explicar, mas ao ouvir a voz de Ema, foge. Raul desconfia que Zeca pode estar relacionado com a morte de Duarte.

Ema estranha que o filho se tenha abraçado a um desconhecido e dá por falta da moldura com a fotografia dela e Zeca e começa a achar que aquele homem é o seu amigo do passado. Zeca recupera o fôlego e olha para a foto que trouxe de casa de Ema, e não entende como ela casou com um homem como Raul e recua até ao passado. Zeca recorda quando chega ao ferro velho e explica a Arnaldo que é seu sobrinho e que a mãe o mandou para ali. Arnaldo não fica contente e diz-lhe que para o deixa ficar, mas em troca terá de trabalhar.

Zeca encontra um livro e fica fascinado com a história, mas Arnaldo destrói-o e convence Lina a dar trabalho a Zeca e ele teme não ter tempo entre de trabalhar entre o ferro velho e o restaurante. Zeca recolhe pratos quando desmaia e o médico diz a Arnaldo que Zeca está muito cansado e que não devia trabalhar com aquela idade. Arnaldo desvaloriza e Eça convida Zeca para passar uns dias em sua casa, para descansar.

Eça recebe Zeca em sua casa e diz-lhe que já percebeu que ele gosta de livros e ele fica feliz por ter um amigo. Raul janta com amigos e é rude com a empregada, Zeca vai para intervir, mas a empregada diz que não tem importância. Entretanto Zeca é atraído por uma voz feminina que canta fado e vai ver quem é. Zeca fica encantado com a beleza da rapariga, e ela reconhece-o e sorri-lhe. Zeca fica pasmo quando percebe que é Ema e Arnaldo lembra o sobrinho que tem de trabalhar. Raul fica embasbacado com Ema, mas ela não lhe dá troco e ele fica irritado. Zeca salta em defesa de Ema e dá um murro a Raul. Ema diz que veio para ficar e que agora podem tomar conta um do outro e recuperar o tempo perdido. Zeca e Ema estão deitados no relvado do parque. Ele lê um livro e ela ouve-o feliz. Zeca e Ema passeiam junto ao rio e ela confessa que sempre foi apaixonada por ele e Zeca beija-a com fervor e ela deixa-se levar, apaixonada.

Zeca fica apreensivo quando recebe uma chamada das irmãs e fica a saber que a mãe está doente e tenta convencer o tio a traze-la para o continente, para ser tratada. Zeca espera ansioso pela família e abraça-as e vinca que agora nada os vai separar. Arnaldo recebe a família, mas logo se foca em Ema e arranja o pretexto de lhe ter arranjado uma audição, tranca a porta e agarra-a.

Zeca conversa com Eça sobre Ema ter ido embora, não entende o motivo e lembra-se que o tio foi a última pessoa a estar com Ema e talvez ele tenha alguma pista. Arnaldo finge-se surpreendido por Ema ter desaparecido e diz que não sabe de nada, mas que estranhou ela ter recusado ajuda para singrar na música e aconselha o sobrinho a esquecê-la. Ema reza a uma santa, e percebemos que está grávida. Maria do Socorro gostava de saber quem é o pai da criança e Ema diz que quando a criança nascer, vai a Lisboa quando rebentam as águas.

Zeca trabalha quando a música é interrompida por uma notícia, dando conta de um sismo na ilha do Faial. Zeca vai ter com Eça e este percebe que o amigo está preocupado com Ema e sugere que lhe ligue, mas ele recusa-se, por ela ter ido embora da maneira que foi. Ema está num táxi a caminho do Bairro da Fortuna quando houve a notícia sobre o sismo no Faial e o táxi se despista e embate num camião.

Célia passa pela rua com a sua filha morta nos braços, quando ouve o choro de um bebé e entra na casa e decide trocar a sua filha morta por aquela bebé, que é na verdade a filha de Ema. Zeca recebe uma carta de Ema onde vinca que tem algo para lhe contar e percebe que a carta é antes do sismo do Faial e decide ligar-lhe, mas o telefone está desligado e decide ir ao Faial. Zeca anda pelas ruas do Faial e fica impressionado com os estragos. Zeca pergunta a Célia por Ema e esta fica atrapalhada, pois tem ao colo a filha dela, que trocou pela sua e que agora se chama Joana.

Texto e Fotos: Divulgação TVI

PUB
Top