“Amor Amor”: Ator esclarece polémica com bombeiros na nova novela da SIC

Depois de vários bombeiros se mostrarem indignados com a forma como são retratados em “Amor Amor”, Renato Godinho explica a diferença entre ficção e realidade.

07 Jan 2021 | 9:25
-A +A

“Amor Amor”, a novela que arrancou esta segunda-feira, 4 de janeiro, na SIC, está a encantar o público, mas a gerar polémica devido à forma como os bombeiros são retratados na trama. José Filipe, 2.º Comandante dos Bombeiros Voluntários de Entre os Rios, partilhou no Facebook que não se revê em nada do que é representado na história transmitida pelo canal de Paço de Arcos.

“Para este realizador nós somos uma cambada de bêbados, entesuados, gagos e cromos!!!! Sinto vergonha do que vi hoje, mas não sinto vergonha da farda que envergo, sinto sim muito orgulho e muita honra por não me rever em nada destas imagens”. O bombeiro admitiu ainda ter “medo” dos próprios episódios.

Também na página do Facebook Diário de Um Bombeiro é abordado o tema. “Mais triste, mais triste é sabermos que houve um dos nossos, um corpo de bombeiros, que permitiu as cenas que, tanto denegridem e envergonham os Bombeiros”, pode ler-se.

Se muitos seguidores deram razão aos bombeiros, outros pediram calma. “Isto é pura ficção! Então, nenhum actor poderia fazer o papel de médico ou de policia, ou outra coisa qualquer…! Aprendam a separar a realidade da ficção”; “Por amor de Deus, isto é uma novela. Todo o Portugal sabe quem são os nossos Heróis Bombeiros”; “Por favor é uma novela não tem nada a ver com a falta de respeito pelos bombeiros”.

Renato Godinho, ator de Amor Amor: “Um viva aos bombeiros!”

Após a polémica, Renato Godinho, que em Amor Amor interpreta o papel de Vítor Mendes, o comandante dos bombeiros e Presidente da Junta de Freguesia, usou as redes sociais para frisar que todo o elenco tem noção do papel fundamental dos bombeiros. E explica a diferença entre ficção e realidade.

“Há vários séculos que a ficção e a realidade são primas afastadas. Por vezes aproximam-se, às vezes confundem-se, mas nunca são uma só. Confundir identidades fictícias, personagens, retratos “caricaturais”, com visões pessoais ou institucionais sobre determinada pessoa, grupo, ou instituição, ou é infantil ou um acto de má fé. Quando falamos de uma telenovela cujo tom é nitidamente cómico, leve – e cujo principal, senão único, objectivo é entreter o público e diverti-lo – essa confusão torna-se ainda mais ridícula”, começou por escrever o ator.

Renato Godinho diz ainda: “Tenho a certeza de que todo o elenco, equipa técnica, produção, realização, autoria e o canal que emite Amor, Amor têm bem a noção do papel fundamental que os Bombeiros representam na sociedade – os Bombeiros, e outras instituições tantas vezes representadas em histórias de FICÇÃO, nem sempre duma forma que corresponda à sua elementar natureza. Não é gozar. É brincar. É diferente”.

Para terminar, o ator agradece à Corporação de S. Pedro de Sintra que tanto os acarinhou durante a formação que receberam para a novela. “Um abraço ao público que sabe distinguir entre o bombeiro da telenovela e o herói que arrisca a vida para salvar outras. Juízo aos que ainda não conseguem perceber a diferença!”.

Texto: Carla S. Rodrigues; Fotos: Instagram

PUB
Top