Amor sem tabus! Conheça os segredos mais íntimos dos famosos

Como definem o amor, qual o piroso que receberam ou disseram, quais os nomes usados na intimidade, qual o local mais estranho onde fizeram sexo… as celebridades contam-nos tudo!

14 Fev 2020 | 15:00
-A +A

Inês Herédia, Pedro Teixeira, Ruben Rua, Ana Sousa Martins, Marta Faial e Vasco Palmeirim foram alguns dos famosos que revelaram à TV 7 Dias algumas curiosidades da sua vida amorosa. Entre piropos, presentes, nomes carinhosos e locais onde fizeram amor, as muitas e diferentes respostas têm tanto de diferentes como de fazer rir. Ora veja!

Inês Herédia

O amor é… bruto, é a brutalidade, vai às entranhas.
O pior piropo que já disse? Ah, já sei! Já disse! “Fazia fácil.”
E o pior que já ouviu? Ah! Já sei! Houve uma vez que ia para o ginásio com uma camisola que tinha uma rosa e dizia “Rose”. E houve um senhor que disse: “Óh Rosa, óh Rosa posso ir aí cheirar?”
Perde a cabeça quando ela… se ri às gargalhadas.
O presente mais piroso que já deu? Já enchi um quarto de flores. Para mim é um bocadinho piroso.
E o presenta mais caro? Uma viagem.
Qual é o nome fofinho pela qual a trata? Baby!
E ela a si? Meu amor.
Como é que se diz? Bate chapas, xoxo ou selinho? Isso são coisas diferentes. (Risos) Eu digo beijo, beijo!
O sítio mais incomum onde já fez amor? Tou mãe… pai?! Deixa estar… fica na dúvida.

 

Pedro Sousa

O amor é assim… Assim como? É repentino.
O pior piropo que já disse? Não gosto muito de dizer piropos. Se os disse foi em brincadeira, por isso, deve ter sido muito mau.
E o pior piropo que já ouviu? Não sei, não me lembro.
Perde a cabeça quando ela… Quando ela tem pensamentos que não partilha e espera que a nossa reação seja de acordo com aquilo que imaginou. (Risos)
Presente mais piroso que já deu? Eu não sou nada piroso. Não dou presentes pirosos.
E o mais caro? Há de ter sido um bilhete de avião.
Qual o nome mais fofinho pelo qual a trata? Não sei.
E ela a si? Não há nomes, não sou desse tipo de relações.
O sítio mais incomum onde já fez amor? Estranho não é nada estranho, mas à beira mar de uma praia.

 

Marta Faial

O amor é assim… Assim fofinho.
O pior piropo que já disse? Eu não sei. Nunca disse um piropo.
E já ouviu? Já ouvi, já ouvi, já. Já ouvi um a dizer… Tu só não és melhor porque não há duas de ti.
Perde a cabeça quando ele… Me mima.
O presente mais piroso que já deu? Não sei. Assim de repente não me consigo lembrar.
E o mais caro? Talvez uma viagem. Já não me lembro. Não! Mentira! Foi um frigorífico de duas portas, era o que ele queria. (Risos)
Qual é o nome fofinho pelo qual o trata? Amor, só.
E ele a si? Também.
Como é que se diz? Bate-chapas, xoxo ou selinho? Xoxo.
E qual foi o sítio mais incomum onde já fez amor? Não sei.

 

Ruben Rua

Considera-se uma pessoa romântica? Sou uma pessoa muito romântica e acho que consigo surpreender.
O presente mais estranho que já recebeu? Tem me corrido bem, não é que eu receba muitos presentes mas são especiais.
Usa nomes carinhosos? Não sou uma pessoa muito interessante nesse aspeto, nem nas prendas nem nas alcunhas.
O presente mais caro que já recebeu? Gostava de receber uma viagem à Austrália, não é o sitio mais romântico do mundo mas com a companhia perfeita a coisa podia correr bem.
O encontro ideal? Não posso contar, se eu contar depois já não posso fazer.
Um xoxo, um selinho ou bate-chapa? Odeio.. um beijo é um beijo.

 

Vasco Palmeirim

O amor para si é… algo que não nos deixa ir ao fundo, o amor é aquela tábua de madeira no final do filme Titanic mas que dá para dois.
O piropo mais engraçado que já ouviu? Foi na minha praxe, estava disfarçado de Victoria Beckham e uma veterana passou e disse: ‘Eu matava pelas suas pernas’.
Perde a cabeça quando… A minha mulher tem razão naquilo que se queixa.
Qual o presente mais engraçado que já recebeu? Não posso dizer.
Qual foi o presente mais caro? A minha lua-de-mel, foi um presente de casamento.
Um beijo, um xoxo ou um selinho? Depende da ocasião, mas eu digo dá-me um beijo.
Qual o sítio mais incomum onde já fez o amor? Na adolescência todos passamos pelo automóvel.
Um encontro ideal? Teria que passar por primeiro um bom filme na sessão das 19h, um bom jantar e depois ir dançar música rock da boa.
Usam nomes carinhosos? Não sou dessas coisas, mas eu e a minha mulher tratamo-nos por amor, quando ela me chama Vasco é sinal que houve cocó.
Celebridade pela qual tem um fraquinho? Quando era miúdo a mulher dos meus sonhos era a Cindy Crawford.
Qual é a parte do corpo de uma mulher que gosta mais? Os olhos, e eu tenho a sorte de ser casado com uma mulher que tem uns olhos extraordinários. A Bárbara tem um grande par de olhos.
Já se sentiu atraído por uma pessoa que não devia? Sim.

 

Pedro Fernandes

O amor é… Querer partilhar tudo com a pessoa que nós amamos.
Qual foi o piropo mais engraçado que já recebeu? Dizem-me que adoravam ter os meus olhos ou então as mulheres perguntam-me muitas vezes se as minhas pestanas são falsas.
Perde a cabeça com… Ter que pensar num sitio para ir jantar no Dia dos Namorados.
O presente mais engraçado que já recebeu? A minha mulher deu-me uns boxers com a minha fotografia em bebé impressa, eu não achei muita piada mas nunca lhe disse.
Um beijo, um xoxo ou bate-chapa? Dá-me um “chuim”.
Usam nomes carinhosos? Tem a ver com o chuim, a minha mulher é a chuinca e eu sou o chuinco.
O sítio mais incomum onde já fez o amor? Esta vou-me reservar.
A parte do corpo de uma mulher que mais gosta? As mãos.
Como seria um encontro ideal? Enfiar a minha mulher num avião sem ela saber o destino.
Celebridade pela qual tem um fraquinho? Penelope Cruz, que é muito parecida com a minha mulher (risos).

 

Pedro Teixeira

O Amor é assim… assim como? É bom, faz falta. É uma coisa muito bonita, é contactar com as pessoas que amamos, dar tudo por elas.
Assinala o dia? Sempre que posso. Mas é uma data que vivo todos os dias.
O pior piropo que já disse? Nunca disse. A não ser estás muito bonita, só piropos deste género.
E que já ouviu? Já recebi alguns, mas a minha memória é muito má, já não me lembro.
O presente mais piroso que já deu? Não ofereço presentes pirosos.
E o mais caro? Não faço ideia nenhuma.
Qual é o nome fofinho pelo qual a trata? Isso fica para mim.
E ela a si? Já estás a entrar num campo que não devias (riso).
Qual foi o sítio mais inusitado onde fez amor? O quê? Acabou, já chega, beijinhos, beijinhos.

 

Ana Sofia Martins

O Amor é assim… assim como? É arrebatador, quando é verdadeiro e está no auge é das melhores coisas que se pode sentir na vida, em todas as formas. É tão bonito sentir borboletas na barriga e sentir cócegas nos pés.
O pior piropo que já disse? Só mais adepta de piropos agradáveis, sobretudo às minhas amigas, estou sempre a elogiá-las.
E que já ouviu? Nem oiço, filtro logo.
Perdes a cabeça quando ele… Ainda estou naquela fase em que tudo é maravilhoso!
O presente mais piroso que já deu? Odeio isso tudo e podem ter a certeza que se me derem essas coisas eu vou dar a outra pessoa.
E o mais caro? Só dei um e jurei para nunca mais, gastei uma fortuna! Sou muito forreta para isso.
Qual é o nome fofinho pelo qual o trata? David.
E ele a si? Sofia.
Como é que diz? Bate-chapas? Xoxo? Ou selinho? Não digo nenhum desses, digo beijinho. Mas se tivesse que escolher seria o bate-chapas, era o que dizia na escola.
Jogava ao bate-pé? Não, eu era a maria rapaz da turma, os rapazes não me viam dessa foram.
Qual foi o sítio mais inusitado onde fez amor? Eu não faço amor…

 

Rodrigo Paganelli

O Amor é assim… Assim como? O amor é um mote de vida para todas as pessoas.
O pior piropo que já disse? O pior (risos) já não me lembro.
E que já ouviu? Foi na altura dos Morangos! És um pão barrava-te com Nutela.
O presente mais piroso que já deu? Uma almofada com uma fotografia minha e da pessoa em questão.
E o mais caro? Talvez viagens. Gosto de oferecer e é um presente que acaba por sair caro.
Qual é o nome fofinho pelo qual a trata? Isso depende de namorada para namorada…vou trocando! Depende do momento.
E ela a si? Igual… vão trocando.
Como é que diz? Bate-chapas? Xoxo? Ou selinho? Digo bacio.
Qual foi o sítio mais inusitado onde fez amor? Vou deixar para a minha intimidade.

Textos: Carolina Sousa, Mafalda Dantas e Sónia Antunes Rodrigues; Fotos: Arquivo Impala

PUB
Top