«Fiz-me de parva»! Ana Catharina denuncia conversa entre Pedro Soá e Pedro Alves

Ana Catharina insinuou que Pedro Soá e Pedro Alves possam ter combinado nomeações de mulheres, porque «estavam com medo» das concorrentes do Big Brother 2020.

28 Jul 2020 | 20:10
-A +A

Com a última semana de jogo a decorrer, é altura de balanços no Big Brother 2020. Nesta segunda-feira, o soberano desafiou os habitantes da casa mais vigiada do País a revelarem os seus maiores arrependimentos durante a passagem pelo reality show da TVI. Chegada a vez de Ana Catharina, a brasileira denunciou uma conversa sobre nomeações tida «no início do programa». Os interlocutores eram Pedro Soá e Pedro Alves, que pertenciam ao autoproclamado grupo Kamikaze.

«Tive alguns momentos em que me fiz de parva», começou por dizer a vegana, que passa agora pelo momento mais traumático desta experiência, depois de ter tido conhecimento da morte do pai, vítima de um acidente de viação no Brasil. «Lembro me de o Pedro Soá e o Pedro [Alves] conversarem sobre nomeações de mulheres, lá em cima, num domingo. Estava a ouvir toda a conversa e fingi que não estava a ouvir. Depois, ouvi o Hélder a dizer que eram dez mulheres. Só esse comentário. Juntei com o comentário que ouvi lá em cima», admitiu.

«Ouvi tudo e fiz-me de parva, como diz a Teresa, porque eu acredito na lei do karma e acho que o universo conspira para quem faz o bem sem olhar a quem», atirou Ana Catharina, deixando no ar a possibilidade de os dois ex-concorrentes terem combinado nomeações. Questionada pelo Big Brother sobre se teria ouvido uma estratégia para as mulheres serem eliminadas do jogo, respondeu: «Acho que eles estavam com medo.»

 

Recusa dar «abraço forte» a Hélder

 

Mais tarde, novamente numa conversa de grupo, Hélder abordou o afastamento de Ana Catharina desde que estes protagonizaram um momento de tensão. Em determinado momento do jogo, ele abanou-a e ela não gostou dessa postura. Deste então, a brasileira recusa ter contacto com o colega.

«Sei que a Ana tem um bom coração. É pena ela não me deixar aproximar um bocadinho mais dela – no bom sentido, atenção -, de poder dar-lhe um abraço, de poder cumprimentá-la… Na boa, sempre na paz. Porque eu tenho a certeza de que ela, se calhar, depois ia olhar para mim e dizer: ‘Afinal, tu também és porreiro’. Porque eu sei que ela deve ter percebido isso», afirmou.

«Compreende este homem?», inquiriu o Big Brother. «Compreendo, mas não concordo», disse apenas a visada. Face a esta resposta, Hélder continuou: «Eu gostava de resolver o meu assunto com a Ana Catharina, pôr um ponto final nisto tudo. Com um abraço, um abraço sentido, e ela a dizer: ‘Hélder, estás perdoado. Hélder, ok, tudo aquilo que fizeste não foi por mal. Hélder, ok, eu confio em ti’. A sério, para eu estar mesmo tranquilo aqui dentro. Às vezes até tenho receio de calcar algum espaço dela.»

«Big, não gosto de me comprometer com coisas, mas em princípio estou bem, na minha onda, aqui. Acho ótimo que o Hélder fale que tem receio, porque é mesmo para ter, porque eu gosto muito do meu espaço», atirou Ana Catharina.  E não quer ela «dar um abraço forte» a Hélder? «Não, não quero dar um abraço forte ao Hélder», respondeu ao soberano.

Além de Ana Catharina, concorrem ao prémio final de 50 mil euros Diogo, Iury, Noélia, Sandrina e Soraia. O vencedor será anunciado na gala final do Big Brother 2020, marcada para o próximo domingo.

 

VEJA TAMBÉM:
Mãe de Diogo oferece apoio a Ana Catharina: «A nossa casa está disponível»
Ana Catharina sofreu depressão: «Os baixos eram sem conseguir sair da cama»
Ana Catharina teve apoio psicológico quando soube da morte do pai

 

Texto: Dúlio Silva; Fotografias: Arquivo Impala e reprodução TVI

PUB
Top