«É um rasgão». Ana Guiomar «invadida de medo» após mortes de avô e sogro

Ana Guiomar falou abertamente das duas grandes perdas que sofreu no ano passado, admitindo que, depois delas, passou a ficar «invadida de medo». «É uma confusão gigante», lamentou a atriz.

26 Abr 2020 | 16:00
-A +A

O ano de 2019 ficará para sempre na memória de Ana Guiomar e Diogo Valsassina pelos piores motivos. A atriz perdeu um avô, de quem era muito próxima, e o ator o pai. Pela primeira vez, a estrela da TVI falou abertamente deste período, numa entrevista a Rui Maria Pêgo e Ana Martins, para o programa Era o que Faltava, da Rádio Comercial.

A conversa despontou quando o radialista questionou Ana Guiomar se acredita na alma. «Acredito. Eu acredito fica qualquer coisa quando as pessoas partem», começou por afirmar. Depois de uma pausa e de certa hesitação, continuou: «Como no ultimo ano perdi pessoas muito importantes, se calhar, comecei a precisar de acreditar para me sentir ligada a qualquer coisa. Apesar de as pessoas obviamente nunca morrerem. Não sei… É qualquer coisa a que preciso de me agarrar.»

Assumindo-se que não é «uma católica muito praticante», a atriz abordou, então, a morte do avô. «Ele faleceu no ano passado, em dezembro, e eu não era muito ligada à religião. Mas eu achei, durante o funeral e enquanto o padre estava a falar, que aquilo, para algumas pessoas da minha família, como a minha avó, foi tão tranquilizador que, se calhar, isto é importante. Dá conforto e faz com que se perdoe a partida. Se se acredita em Deus, nem chega a haver nada para perdoar, mas é um conforto», retificou.

Ana Guiomar admitiu, depois, que, para ela, a morte do avô «não foi sofrida»«Não estávamos à espera, mas não foi uma coisa de ele estar acamado muito tempo… Ele teve uma vida tão bonita e tão cheia de amor que não tenho raiva, porque as pessoas com 90 anos têm de partir – obviamente que é triste. A única coisa que temos certa é a morte. O meu avô foi super amado. Tivemos uma vida muito bonita com ele, foi o melhor avô que eu podia ter e recordo-o com uma alegria imensa», disse.

«Agora, mudou-me porque de repente é: ‘Ok, os avós morrem’. Mas ainda bem que foi nesta idade, porque já sou adulta e já tenho alguma cabeça, até para confortar a minha mãe e estar cá. Porque ela perde um pai, é outra coisa, é outro grau, são outras memórias», acrescentou.

 

Morte do pai de Diogo Valvassina «foi muito chocante»

 

Pouco tempo antes da morte do avô de Ana Guiomar, Diogo Valsassina perdeu subitamente o pai, como noticiou em exclusivo, na altura, a TV 7 Dias. Para a atriz, a partida do sogro «foi muito chocante».

«Às vezes, acho que ainda não me caiu bem a ficha. Fez-me ter muito medo. Agora, por exemplo, com esta coisa da pandemia e de cada vez que alguém sai… [interrompe] De repente, fico invadida de medo, o que antes não acontecia. Não sei se é medo do sofrimento que me vai provocar e por egoísmo ou… [volta a parar o raciocínio] É uma confusão gigante», assumiu.

«Aquela coisa que se diz: ‘Pior é para os que cá ficam’… Acho que agora compreendo de outra maneira. É mesmo um sofrimento… É um rasgão e um enxerto de porrada que se tem muita dificuldade… Há sempre um osso ou outro que não vai funcionar tão bem», rematou.

 

Texto: Dúlio Silva; Fotografias: Arquivo Impala e reprodução redes sociais

 

ATENÇÃO!

Vivemos tempos de exceção mas, mesmo nestes dias em que se impõe o recolhimento e o distanciamento social, nós queremos estar consigo. Na impossibilidade de comprar a sua revista favorita nos locais habituais, pode recebê-la no conforto de sua casa, em formato digital, no seu telemóvel, tablet ou computador.

Eis os passos a seguir:
  1. aceda a www.lojadasrevistas.pt
  2. escolha a sua revista
  3. clique em COMPRAR ou ASSINAR
  4. clique no ícone do carrinho de compras e depois em FINALIZAR COMPRA
  5. introduza os seus dados e escolha o método de pagamento
  6. pode pagar através de transferência bancária ou através de MB Way!

E está finalizado o processo! Continue connosco. Nós continuamos consigo.

PUB
Top