Andreia Rodrigues «de volta dos agricultores» em nova temporada

Depois de Amigos Improváveis, a apresentadora não tem a cargo a versão Famosos e está “de volta dos agricultores”. À TV 7 Dias fala dos dois formatos.

14 Mar 2020 | 13:20
-A +A

Há cerca de 11 anos na SIC, Andreia Rodrigues só recentemente saboreou o doce sabor da vitória. Agora fá-lo de duas formas bem distintas, não só com Amigos Improváveis, cujo formato acabou por surpreender e trazer uma mensagem distinta dos formatos normais, tendo recentemente estreado – no domingo, 1 de março – a versão Famosos, apesar de não ter a apresentadora a comandar o programa, mas também com a terceira temporada de Quem Quer Namorar com o Agricultor?.

«Amigos Improváveis juntou duas gerações e abriu-nos a porta a uma visão sobre formatos de televisão. Todos os dias recebo dezenas de mensagens que nos parabenizam por termos dado espaço aos mais velhos. A idade não é motivo para nos separarmos, antes pelo contrário. Temos tanto a aprender e acrescentamos tanto ao juntar pessoas de diferentes gerações com histórias diferentes, e isso é verdadeiramente incrível.»

Por falar em formatos que fizeram bastante sucesso, não podemos esquecer Quem Quer Namorar com o Agricultor?, que estará de regresso à antena da SIC. «Os agricultores vão voltar. Isso é uma certeza. Era de esperar que viesse a acontecer. Eu própria, no ano passado, não sabia se isso ia acontecer, pois as opções que se vão tomando ao longo do ano podem alterar-se.»

As expectativas para a reedição são altas. «É um programa que vai à raiz das pessoas e às suas bases, independentemente de ser uma experiência social e com todos os seus contornos. Mas a base é essa, a raiz, a terra, pessoas genuínas e humildes que não têm tempo para encontrar alguém que lhes possa fazer companhia. Muitas vezes vivem na solidão. Muitas vezes não tem de ser uma solidão de viverem arredadas de uma série de espaços e pessoas, mas arredadas de conhecerem ‘a’ pessoa. Há a outra vertente de encontrar alguém que esteja verdadeiramente disposto e disponível para amar e estar numa vida que não é fácil, não é que andem à procura de alguém que os ajude. Houve um que me disse: ‘Eu não procuro uma agricultora. Procuro alguém com quem possa partilhar a minha vida e a capacidade de perceber que a minha vida não é fácil’», salienta Andreia.

Já quanto à entrada de Alexandra Lencastre na SIC, a apresentadora confessa ser uma mais-valia para a estação. «A Alexandra Lencastre, no meu imaginário, quando penso nela é na SIC, pois as minhas primeiras memórias dela são cá. Tê-la de volta é incrível, pois é uma atriz de mão-cheia e uma mulher multifacetada. Ela representa, apresenta e tem uma energia muito própria que a caracteriza e distingue. É verdadeiramente boa naquilo que faz e são todas as particularidades dela que a fazem tão boa», declara.

 

«Deixarei que ela seja o que quiser»

Andreia e Daniel Oliveira são pais da pequena Alice, de apenas 21 meses. «A maternidade traz imensos desafios. Um dos truques é não complicar, que é algo que se faz muito, principalmente em mães de primeira viagem. Eu compliquei um bocadinho ao início, hoje com a Alice com 21 meses já descomplico um pouco mais, mas faz parte. Claro que há momentos mais stressantes, que criam mais ansiedade. Claro que quando a minha filha fica doente é algo que me aflige e mexe comigo.»

Quanto a quem é mais stressado em termos de paternidade/maternidade, a apresentadora decide mediar as responsabilidades. «Somos os dois preocupados na dose certa, quando devemos ser, e descontraídos também. Eu julgo que sou um pouco mais descontraída. Claro que temos uma bebé que ainda se atrapalha a correr e cai. Eu tento não stressar e julgo que faz parte da aprendizagem.»

Quanto à escolha da roupa da criança, diz-nos que o marido até tem algum jeito. «Das vezes em que escolheu a roupa da Alice nunca envergonhou ninguém. Eu também não sou muito de laçarotes e folhinhos. Prefiro que ande de fato de treino e ténis. A criança tem é de brincar e ser criança. Não gosto daquele cor-de-rosa Barbie, para já, mas no dia em que ela quiser ser ‘pirosa’, folho, corninho de unicórnio e até asas, eu deixarei que ela seja o que quiser. As crianças têm espaço para serem crianças. Com quase 22 meses começa já a formar palavras.»

Quanto aos animais, numa alusão aos «habitantes da quinta», Andreia confirma a paixão por estes bichos. «A Alice adora animais. Temos uma cadela. A Alice adora passarinhos, peixes, gatos, elefantes…»

Texto: Eduardo César Sobral; Fotos: Marco Fonseca, Divulgação e Arquivo

 

(Artigo publicado originalmente na edição 1721 da revista TV 7 Dias)

PUB
Top