Anna Westerlund, viúva de Pedro Lima, mostra-se a dançar: “É do mais libertador que há”

A mulher de Pedro Lima tem-se mostrado uma mulher cheia de força. Anna Westerlund fez uma publicação onde se mostra a dançar e revela qual a música que a “puxa para cima”.

29 Nov 2020 | 12:30
-A +A

Anna Westerlund, viúva do ator Pedro Lima, tem mostrado uma força inimaginável. Nas redes sociais a ceramista tem partilhado algumas imagens onde aparece a “dar a volta” e a atenuar a dor da perda que teve a 20 de junho.

Desta vez, Anna deu a conhecer uma imagem onde aparece em movimento. “Dançamos um de cada vez mas não podemos nunca parar de dançar”, lê-se na legenda.

É a música que me puxa para cima”

“A testar este SOM para inaugurar a pista de dança do atelier! (…) Para mim dançar é do mais libertador que há”, revela. E dá a conhecer também qual a melodia que a tem posto de “cabeça erguida”: “Circles do Post Malone é a música que mais danço no momento e que me puxa para cima”.

No final da partilha, Anna Westerlund pediu ajuda aos seguidores: “Qual é a vossa? Adorava saber e depois faço uma playlist”, anuncia.

Veja a imagem em baixo.

De recordar que Pedro Lima perdeu a vida em junho deste ano, na praia do Abano, em Cascais.

A vida continua…

Recentemente, Anna Westerlund partilhou uma imagem do ator, ao lado de um dos filhos, Max, dentro da casa nova que ambos estavam a construir.

A ceramista revela que a vida tem de continuar e garante que fará de tudo para cumprir os sonhos que tinham antes de Pedro Lima ter sido encontrado morto, em junho.

Prometo-te não desistir dos nossos sonhos

“Prometo-te não desistir dos nossos sonhos. A casa ainda não está pronta mas nela já criámos memórias, já habita uma história”, escreve Anna Westerlund na legenda da imagem onde se vê ainda a casa em construção.

A casa que ambos idealizaram fica na zona nobre de Cascais e estará avaliada em um milhão de euros.

Texto: Andreia Costinha de Miranda com Ana Lúcia Sousa; Fotos: Reprodução Instagram
Leia também:
A dor de Anna Westerlund nas primeiras férias sem Pedro Lima: «Saudades gigantes»

PUB