António Cordeiro revela: «dores na alma são mais fortes que as do corpo»

António Cordeiro sofre de uma doença sem cura. O ator foi convidado de Daniel Oliveira, no Alta Definição e revela quais as principais dificuldades.

22 Set 2018 | 16:30
-A +A

António Cordeiro foi convidado de Daniel Oliveira no programa Alta Definição e falou da doença que lhe atormenta a vida há cerca de um ano: uma Paralisia Supranuclear Progressiva, tal como avançou a TV7 Dias em primeira mão.

Uma patologia grave sem cura, que provoca rigidez nos músculos e demência e que o ator explicou melhor na entrevista deste sábado, 22 de setembro. António começou por revelar que inicialmente pensou que sofria de uma depressão mas acabou por ser uma doença bem mais grave.

«As dores na alma são mais fortes que as do corpo»

«É difícil, muito dificil», confessou a Daniel Oliveira. «Apareceu. Ninguém na minha família tem».

O ator revelou que já se magoou devido à falta de equilíbrio que a doença lhe provoca: «dou comigo a tentar entender como é que as coisas se fazem (…) Tenho que pensar em tudo, tudo, tudo».

Leia também: A LUTA de António Cordeiro contra DOENÇA DEGENERATIVA

«Preciso muito de trabalhar»

António Cordeiro, de 59 anos, conta com a ajuda da mulher no seu dia a dia mas lamenta o facto de não poder trabalhar na profissão de ator:

«Na verdade não tenho nenhuma televisão que queira trabalhar comigo. É chato. É uma porra (…) Preciso muito de trabalhar. Preciso de sentir que as pessoas gostam de mim», partilhou, explicando o quanto se sente bem e útil quando trabalha em televisão.

«Já me têm sugerido para me reformar. Eu não me vou reformar, não me quero reformar, tenho tanto para fazer ainda. Eu não posso viver de poupanças», afirmou.

Em relação às dores físicas causadas pela doença, o ator revelou que «as dores na alma são mais fortes que as do corpo».

Veja ainda: Após atravessar pior fase da vida, Marco Horácio CONFESSA: «Ainda hoje durmo mal»

«Porquê a mim e porque é que isto me aconteceu agora?»

Considerando-se um «tipo bem humorado», António Cordeiro assumiu ter medo de que a boa disposição «com o tempo desapareça». 

Muitas vezes se questiona: «Porquê a mim e porque é que isto me aconteceu agora?», mas, positivo, confessou que rapidamente se responde: «vamos em frente que atrás vem gente».

O ator não se deixa ir abaixo com a situação e, para além de não acreditar em Deus conta: «Eu tenho uma doença e tenho que resolver, tenho que viver com ela».

Fotos: Arquivo Impala e Redes Sociais

PUB
Top