Luanda Leaks: Banqueiro português ligado a Isabel dos Santos encontrado morto em casa

Nuno Ribeiro da Cunha, diretor do Private Banking do Eurobic, foi encontrado morto em casa esta quarta-feira, 22 de janeiro. O banqueiro já tinha sido alvo de uma alegada tentativa de suicídio.

23 Jan 2020 | 12:03
-A +A

Nuno Ribeiro da Cunha, gestor privado de Isabel dos Santos no Eurobic, foi encontrado morto em casa, no bairro do Restelo, em Lisboa. O banqueiro e diretor do Private Banking do Eurobic foi, de acordo com a CMTV, foi «encontrado enforcado na garagem».

Este episódio acontece 15 dias depois de Nuno Ribeiro da Cunha ter sido encontrado gravemente ferido na sua casa de Vila Nova de Mil Fontes. A 7 de janeiro, o banqueiro foi encontrado já inconsciente, com ferimentos nos pulsos e no abdómen. À Polícia Judiciária, Nuno Ribeiro da Cunha terá dito que se tratou de uma tentativa de suicídio ligada a uma depressão. Contudo, os inspetores da PJ não terão acreditado na versão contada e terão apreendido o telemóvel para investigar um possível caso de coação.

O gestor de 48 anos deu luz verde a transferências suspeitas no caso Luanda Leaks e era um dos arguidos, juntamente com isabel dos Santos, de uma investigação levada a cabo pelo Ministério Público de Angola. Nuno Ribeiro da Cunha era casado e tinha 4 filhos com idades compreendidas entre os 9 e os 18 anos. Em 2011, o gestor, a mulher e os quatro filhos posavam numa produção fotográfica para a revista Caras onde falavam da vida em família. 

Isabel dos Santos é o rosto principal da mega investigação internacional Luanda Leaks, levada a cabo pelo Consórcio Internacional de Jornalistas e que tem como parceiros portugueses a SIC e o Expresso.

 

Texto: Raquel Costa | Fotos: DR e Reuters

PUB
Top