Bárbara Guimarães não perdoa e faz duras críticas à justiça portuguesa!

Nos últimos seis anos, a apresentadora viveu na praça pública um polémico processo de divórcio e subsequente luta em tribunal com o ex-marido, Manuel Maria Carrilho.

09 Mar 2020 | 1:05
-A +A

Daniel Oliveira conduziu mais uma emissão de Alta Definição, da SIC. Uma entrevista especial, emitida na noite de domingo, dia 8, e que ficou marcada pela emoção de Bárbara Guimarães, a convidada de honra, que recordou os piores meses da sua vida após lhe ter sido diagnosticado um cancro.

Bárbara Guimarães, que está de volta à antena televisiva após quase dois anos de ausência, abriu o coração ao apresentador e, sem medo, falou abertamente da doença que a transformou, como a própria diz, na «heroína» da sua própria vida.

Em 2018, revelou publicamente estar a lutar contra um cancro da mama. Uma notícia que, segundo a própria, lhe foi foi revelada via email, altura em que estava sozinha em casa.

«Não foi fácil. O ser humano tem a capacidade de ir buscar força interior (…) mas é difícil, duro. Há momentos que se pensa:’não vou conseguir aguentar isto’. Muitas vezes nem se sabe [a notícia] pelos médicos. É por email. Eu fui apanhada de surpresa no meu email. ‘Mas o que é isto?’ pensei. ‘Eu tenho um cancro’», contou para depois continuar: «Nunca tinha pensado que isto me podia acontecer».

E releva a primeira pessoa a quem contou: «Liguei à minha mãe».

Bárbara confessa que terá sido a descoberta de um caroço que a levou a fazer exames: «Sentia um carocinho e achei que tinha que fazer aqueles exames que já não fazia há muito tempo. Já ia com a sensação que algo não estava bem comigo.»

«Tinha a expectativa de passar o verão com os meus filhos. Mas fui logo operada. Os meus filhos foram de férias para casa do pai e quando me despedi, a 15 de agosto [o dia antes da operação] tive de respirar fundo. Só pensava no dia de amanhã».

Os tratamentos para o cancro da mama, contra o qual luta há quase um ano, continuam e a comunicadora, de 46 anos, mantém-se confiante na vitória deste combate. No entanto, essa confiança nem sempre existiu. Bárbara confessou ter feito um testamento na altura em que lhe foi diagnosticado o cancro.

Bárbara fez quimioterapia durante seis meses e dois de radioterapia. De repente, teve uma infecção que a levou a ficar internada no hospital.

«Cai-te o mundo quando ouves assim: ‘Tenho uma má notícia’. Isto pode ser um linfoma, pode ser…. E eu há duas semanas e tal internada no hospital. Pensei: ‘Não. Eu vou morrer, vou morrer’»

«E tu aí pensas logo neles [nos filhos Dinis Maria 16 anos, e Carlota de 9]. Eu preciso de lhes dar qualidade, tempo. Se eu não estiver aqui, como é que vai ser? Aí pensei e fiz um testamento.»

«Chorámos os dois»

Na altura que descobriu ter cancro, Bárbara revelou a notícia nas redes sociais. E foi ela a contar, igualmente, a notícia ao filho mais velho, Dinis Maria, de 16 anos. «Disse: A mãe tem que falar contigo. A mãe tem um cancro e vai travar aqui uma luta. Ele chorou, ficou revoltado. Chorámos os dois».

Bárbara conta ainda que tentou desvalorizar a gravidade da situação perante as crianças e que chegou a levar os filhos ao IPO, onde fazia os tratamentos. «Cheguei a sair do IPO e passei por pessoas com outros tipos de cancros e pensei ‘que sorte que eu tenho’».

Ainda assim e devido à quantidade de tratamentos realizados, Bárbara Guimarães chegou a afastar-se de várias pessoas que lhe são queridas.

«Acabei por me afastar um bocadinho da minha avó», revelou, acrescentado que pediu aos médicos para adiar a data de um dos tratamentos para estar presente no dia de aniversário da familiar. «Não lhe disse nada mas quando me despedi dela (…) foi [emocionou-se]. ‘Avó eu não vou estar consigo’. E era verdade, eu não tinha tempo. Essa fase custou-me. Ela própria se percebeu que havia qualquer coisa. É esperta que nem um alho. Agora quando me viu a trabalhar disse-me: ‘estás mesmo bem e gordinha’».

Bárbara rapou o cabelo ao lado dos amigos

Bárbara Guimarães fugiu ‘à regra’ e invés de rapar o cabelo num cabeleireiro ou sozinha preferiu fazê-lo na companhia dos amigos: «Reuni uma série de amigos em casa  e fiz o corte. Gostei de tornar bom o momento que podia ser dramático. Foi um momento de libertação», recordou, frisando que posteriormente acabou por andar sem peruca em casa após a filha mais nova a ter apanhado desprevenida, sem nada na cabeça.

Bárbara Guimarães critica justiça portuguesa

Nos últimos seis anos, a apresentadora viveu na praça pública um polémico processo de divórcio e subsequente luta em tribunal com o ex-marido, Manuel Maria Carrilho.

Manuel Maria Carrilho foi condenado a quatro anos e meio de pena suspensa pelos crimes de violência doméstica, ameaças e ofensas à integridade física e injúrias. Ficou ainda obrigado a frequentar um programa da Direção Geral de Saúde de prevenção da violência doméstica. Uma situação que a desgastou tanto fisicamente como psicologicamente.

«Sim tem tudo a haver com um período grande e estamos a falar já de uma década. É tudo muito difícil. A lentidão da justiça, é duro. Queria viver com os meus filhos, em paz. Fui ouvida em tribunal mais de uma dezena de vezes e quando recebi a notícia do ‘estás doente’ pensei: ‘andei aqui a por os meus sentimentos, as minhas dores, sofri pelos outros, pelos meus filhos (…). Acho que o corpo gritou e foi essa a maneira… com o cancro».

«Estamos ainda nos antípodas de sermos defendidos judicialmente nos casos de violência doméstica», destacou, revelando também que deviam «existir juízes especializados a tratar destes casos»

Já sobre a pergunta: ‘Alguém te deve um pedido de desculpas?’, Bárbara deixou bem claro: «Sim, mas sei que nunca as vai pedir. ‘E tu, deves um pedido de desculpa?’ questionou Daniel Oliveira: «Eu acho que deveria pedir realmente perdão a mim própria.»

«Na vida estás sempre em modo sprint e de repetente vem a maior maratona da tua vida. Eu vou lá chegar mas tenho consciência que já não vou fazer um sprint», rematou.

Recorde-se que a comunicadora estava afastada do pequeno ecrã desde que conduziu uma emissão especial de Queridas Manhãs, em finais de setembro de 2018, ao lado de Sofia CerveiraAndreia Rodrigues e Cláudia Borges. Antes, tinha apresentado E Agora o Que é que Eu Faço?, formato que promovia a redecoração de casas e que foi transmitido na SIC e na SIC Mulher.

Texto: Márcia Alves; Fotos: DR e Reprodução Instagram

PUB
Top