Batalha em tribunal: Ex-marido de Luciana Abreu exige 165 mil euros à estrela da SIC

Luciana Abreu vai voltar a tribunal para enfrentar o ex-marido. Daniel Souza exige à atriz cerca de 165 mil euros euros, um valor que diz respeito ao dinheiro envolvido na compra de um imóvel.

08 Set 2021 | 13:56
-A +A

Luciana Abreu pode ter de pagar cerca de 165 mil euros ao ex-marido, Daniel Souza. A atriz e apresentadora vai voltar a tribunal já no dia 16 de setembro, para enfrentar o guia turístico num processo movido pelo próprio, de danos patrimoniais e não patrimoniais, no final de 2020.

Ao contrário do que tinha sido avançado, esta audiência judicial não está relacionada com o processo de violência doméstica que Luciana Abreu moveu contra o ex-companheiro. De acordo com uma revista semanal, Daniel Souza exige à cantora 164.897,58 euros, um valor que diz respeito ao dinheiro envolvido na compra de um imóvel (a moradia que Luciana Abreu vendeu no verão de 2020 e que foi comprada em 2017, quando os dois ainda estavam juntos).

“O valor que o autor do processo deseja que se seja ressarcido é composto por uma parte patrimonial: 140 mil euros que ele investiu num imóvel que foi comprado em nome da empresa LVAM, da qual a Luciana é a única sócia, e um valor não patrimonial, 24.897,58 euros, pelos malefícios que sofreu nos últimos meses da relação ao lado da mãe das filhas. Ele quer acabar com isto e recuperar o dinheiro”, contou uma fonte à TV Mais.

 

Luciana Abreu ganhou 200 mil euros com a venda da casa

 

A mesma publicação revela ainda que a moradia custou cerca de 400 mil euros e que a escritura foi feita a 26 de outubro de 2017, quatro dias depois de se casarem. Daniel Souza terá pagado o sinal para o leasing que financiou a compra, a primeira prestação e os custos com a escritura.

Logo a seguir, Luciana Abreu terá dito ao ex-marido que não tinha liquidez financeira para suportar os custos do imóvel e terá sido Daniel Souza a responsabilizar-se pelos mesmos, tornando-se fiador do negócio. “A LVAM comprou uma casa por 400 mil euros, o Daniel suportou mais de 100 mil euros desse negócio. Em 2020, a LVAM cedeu a sua posição contratual e beneficiou em 200 mil euros com a venda do imóvel. Se o atual proprietário não cumprir com as prestações, o Daniel continua a ser o fiador de uma quantidade de dinheiro que neste momento não sabe quem é o responsável por pagar”, diz ainda uma fonte.

 

Texto: Patrícia Correia Branco; Fotos: Arquivo Impala e reprodução redes sociais

PUB