“Big Brother”: Carlos Cruz acusa produção de humilhar concorrentes e arrasa Cláudio Ramos

Carlos Cruz não poupou críticas à produção do “Big Brother” e fez um balanço da última edição, conduzida por Manuel Luís Goucha e Cláudio Ramos. O último também foi visado pelo antigo apresentador.

09 Jan 2022 | 7:08
-A +A

Carlos Cruz voltou a tecer duras críticas ao “Big Brother”, neste caso à edição do formato que terminou no dia 31 de dezembro, culminando com a vitória de Ana Barbosa. “É um formato velho e gasto que não atingiu as audiências pretendidas”, começa por escrever na crónica que assina no jornal “Tal & Qual”.

Na perspetiva do antigo apresentador, “o casting dos concorrentes” desta edição do “Big Brother” “foi um dos mais bem conseguidos”. “Mas isso não chega”, atira Carlos Cruz.

“Esta edição ficou marcada por um conjunto de atividades destinadas a humilhar os concorrentes e a enfraquecer-lhes a personalidade para poderem ser mais facilmente manipulados. E foram-no muitas vezes, talvez sem terem consciência disso. Chegou a ser cruel para gáudio da ‘Voz’. (…) ‘Big Brother’ não deixa saudades”, continua.

Sobre a dupla de apresentadores escolhida para conduzir o reality show da TVI, constituída por Cláudio Ramos e Manuel Luís Goucha, Carlos Cruz considera que não foi “boa ideia”. “Cláudio Ramos, no início, tentou encaixar-se no estilo e no ritmo do veterano e experimentado Manuel Luís Goucha. Mas pecou algumas vezes quando pretendeu ser o personagem principal”, remata.

 

Carlos Cruz já tinha lançado críticas ao “Big Brother”

 

A última edição do “Big Brother” foi alvo de várias críticas, tanto de seguidores do programa como até de alguns ex-concorrentes, comentadores e figuras públicas, como foi o caso de Bruno Nogueira. Recentemente, foi Carlos Cruz quem arrasou novamente o reality show da TVI, acusando mesmo a produção de “torturar” os moradores da casa mais vigiada do País.

“Não gosto da esmagadora maioria dos reality shows. Por isso mesmo, recusei ser o apresentador do primeiro ‘Big Brother’, há 21 anos. Considero que são a exaltação do voyeurismo, alimentando-o. Mas respeito quem aprecia”, começou por escrever Carlos Cruz na crónica semanal que assina num jornal semanal.

“Considero que a atual edição do ‘BB’ saltou a barreira do entretenimento para pisar os terrenos da ‘tortura’ dos concorrentes, além do aceitável. Com um grupo de participantes que elevou a fasquia da qualidade, poderia ser interessante ver os seus comportamentos e interações. Mas o programa seguiu por outro caminho. Perigoso”, disse ainda aquele que já foi conhecido como o “Senhor Televisão”.

 

Leia tudo aqui.

 

Texto: Ivan Silva; Fotos: Arquivo Impala e reprodução redes sociais

PUB