EXCLUSIVO! Big Brother: DGS admite risco de infeção por COVID-19 de ex-concorrentes

Os ex-concorrentes que voltarem ao jogo não vão fazer quarentena para garantir que não estão com COVID-19. A DGS alerta para «margem de incerteza» mas a TVI garante estar a seguir as recomendações.

17 Jul 2020 | 21:00
-A +A

Angélica, Daniel Monteiro, HélderJéssica. Dois destes ex-concorrentes do Big Brother 2020 vão voltar à luxuosa mansão da Ericeira e o resultado final da votação do público será anunciado por Cláudio Ramos já na gala do próximo domingo do reality show da TVI. Há, no entanto, uma questão que ainda não foi esclarecida: estando o país e o resto do mundo a atravessar pela pandemia da COVID-19, como é garantido que a entrada de ex-participantes não constitui um risco para a saúde dos concorrentes em jogo?

Para já, há uma certeza: os quatro antigos habitantes da casa mais vigiada do país mais votados até ao momento não vão passar por um período de quarentena de 14 dias. Foi o próprio apresentador a confirmar esta informação, no final da gala passada, em conversa com os jornalistas.

«Agora, os testes [à COVID-19] são completamente diferentes do que eram há dois meses. São feitos testes de sangue e com resultados muito mais rápidos do que eram. […] Não é preciso fazer 14 dias de quarentena com os testes que se fazem agora», afirmou Cláudio Ramos.

Tratar-se-á, portanto, de um procedimento completamente diferente daquele que foi adotado pela produção do Big Brother 2020 antes da estreia do programa. Em pleno estado de emergência nacional, todos os 20 concorrentes cumpriram escrupulosamente um período de isolamento superior a 14 dias, o tempo máximo da incubação do novo coronavírus no corpo humano, de acordo com a Direção-Geral de Saúde. Assim, foi garantido que nenhum dos participantes estava infetado com COVID-19, podendo cada um contactar fisicamente com os outros sem qualquer risco para a saúde dos mesmos.

 

DGS alerta: «Há sempre uma margem de incerteza»

 

Agora, não será assim. Angélica, Daniel Monteiro, Hélder e Jéssica realizaram, esta sexta-feira, um teste à COVID-19 e que, desde então, estão isolados em quartos de hotel. A (re)entrarem na casa do Big Brother 2020 no próximo domingo, cumprirão apenas três dias de quarentena. Antes ainda da gala, os quatro serão submetidos a um segundo exame.

 

 

Contactada pela nossa revista, a Direção-Geral de Saúde (DGS) recusa-se a comentar concretamente este caso. Porém, este organismo admite que há um risco de infeção por COVID-19 em pessoas que, mesmo assim, por exemplo, testem negativo ao exame de diagnóstico realizado com uma zaragatoa.

«O facto de se realizar um teste molecular RT-PCR (teste recomendado) e de o resultado ser negativo apenas reflete a situação naquele momento. Há sempre uma margem de incerteza, porque a exposição ao vírus pode ter sido recente e a pessoa ainda se encontrar no período de incubação», alerta a DGS, recordando que «o período de incubação da doença varia de 1 e 14 dias, razão pela qual a Autoridade de Saúde, após avaliação de risco, determina o isolamento profilático a pessoas que tenham sido contacto de caso confirmado de COVID-19, durante um período de 14 dias (a contar após a data da última exposição).»

Ou seja, equacionando que os ex-concorrentes são submetidos ao teste recomendado pelo organismo central do Ministério da Saúde, nada garante que estes não possam já ter contraído o novo coronavírus, estando a passar pelo período de incubação da doença que o mesmo provoca.

 

TVI fala em «testes mais sofisticados»

 

No início da tarde desta sexta-feira, uma fonte ligada à TVI dizia à TV 7 Dias: «Os quatro ex-concorrentes que podem (re)entrar estão fechados neste momento, sujeitos a testes, de acordo com todo o protocolo de segurança da DGS.» Meia verdade, já que, posteriormente a este contacto, a nossa revista falou com Daniel Monteiro e este ainda não se encontrava isolado (já lá vamos…).

Sobre o risco de os ex-concorrentes poderem voltar ao Big Brother 2020 com o novo coronavírus e, eventualmente, infetarem os participantes em competição, a mesma interlocutora diz-nos: «A situação é hoje muito distinta da que tínhamos na fase do confinamento. Diz-se que é um ‘novo normal’ e talvez seja isso.»

Outra fonte ligada ao canal confirma este tese e revela que, «desde o dia em que foi decidido pela TVI e Endemol que ex-concorrentes iriam voltar à casa, este passaram a ser monitorizados». Esse controlo baseou-se, sobretudo, na medição da temperatura corporal. «Foi-lhes ainda pedido para estarem o máximo resguardados», acrescenta. Mas isso não se verificou a cem por certo (ver mais à frente).

Contactada pela TV 7 Dias, fonte oficial da estação garante que, a Angélica, Daniel Monteiro, Hélder e Jéssica, «foram feitos dois tipos de testes mais sofisticados do que aqueles se faziam antes» e que «o procedimento segue as recomendações das autoridades de saúde».

 

Irmã de Iury assume preocupação

 

Iury é uma das pessoas que continuam em jogo. Apesar da confiança no trabalho da produção do reality show da TVI, a irmã, Anuska Marques, não esconde a surpresa com a medida de fazer regressar à casa mais vigiada do país dois ex-concorrentes. «Agora está mais calmo [N.R.: refere-se à evolução da situação pandémica em Portugal], mas todo o cuidado é pouco. E preocupa-me um bocado, porque eu, sinceramente, nunca pensei que fosse entrar alguém na casa durante este momento que estamos a viver. Por isso, claro que me preocupa», admite à TV 7 Dias.

«Inicialmente, até achei que eles nem iriam ter contacto físico. Que poderia ser através de uma plataforma, ou até mesmo de um vidro. Sempre pensei isso. Não sabemos como tudo vai acontecer. Até pode ser assim, como estou a dizer, ou de outra forma. Só no domingo vamos ver», continua, acreditando que, «se a produção quis assim, é porque há uma certa precaução».

«Se eles assim o querem, quem somos nós para fazer ou não perguntas? Claro que nos preocupa, mas…», deixa no ar, lembrando que, de regresso à vida real, todos os ex-concorrentes do Big Brother 2020 «já andam de um lado para o outro»«Não sei quem vai entrar, mas os quatro com certeza que andam por cidades e a lidar com imensa gente…», diz-nos a irmã de Iury.

E é assim mesmo. Ainda no passado domingo, por exemplo, Jéssica passou o dia acompanhada por vários amigos do namorado, Pedro Alves, na casa de um deles. Já esta quinta-feira, filmou-se com Elisabete Moutinho na loja de roupa de que a ex-concorrente da Casa dos Segredos é dona. Isto depois de também já se ter deixado filmar, por exemplo, a jantar com Pedro Soá e Daniel Monteiro.

 

 

Daniel Monteiro confia na produção

 

Por falar em Daniel Monteiro, o bombeiro de Valongo, claro, também tem surgido em vários lugares. Ainda esta semana viajou para Queluz de Baixo, onde, em direto na TVI, esteve à conversa com Manuel Luís Goucha para o programa Você na TV!. Em conversa com a TV 7 Dias, o agora namorado de Iury realça a confiança no procedimento adotado pela produção do reality show.

 

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Daniel Monteiro faz-se acompanhar da futura cunhada e da futura sogra, irmã e mãe de Iury. @bigbrothertvi

Uma publicação partilhada por Você na TV (@tvivocenatv) a

 

«Sobre isso não posso opinar. Se eles estão a fazer isto, é porque é legal. Não iriam correr esse risco. Quando fizemos a quarentena, o país estava em estado de emergência…», lembra aquele que era, até esta quinta-feira, o ex-concorrente mais votado pelo público para voltar à luxuosa mansão da Ericeira.

 

VEJA TAMBÉM:
Big Brother 2020: Diogo e Ana Catharina partilham luta contra a mesma doença
BB solidário: Fãs de Diogo angariam dinheiro para o Banco Alimentar

 

Texto: Dúlio Silva com Ivan Silva; Fotografias: Arquivo Impala e reprodução redes sociais

 

PUB
Top