Blogger revela VIOLAÇÃO: «A minha virgindade FOI ROUBADA com os meus sonhos»

A blogger brasileira Mariana Ferrer, que terá sido violada em dezembro, revelou com detalhe o episódio de alegado abuso sexual e acusa as autoridades de estarem a proteger o alegado agressor.

21 Mai 2019 | 22:50
-A +A

Mariana Ferrer, uma jovem blogger brasileira, publicou um longo relato nas redes sociais, em que revela que terá sido drogada e, posteriormente violada, numa festa em dezembro do ano passado. A jovem, natural da cidade de Florianópolis, Santa Catarina, diz ainda que a polícia tem sido inoperante e acusa as autoridades de estarem a proteger o agressor.

«15 de dezembro de 2018, Florianópolis, Santa Catarina. Não é nada fácil ter que vir aqui relatar isso. Minha virgindade foi roubada de mim junto com meus sonhos. Fui dopada e estuprada por um estranho em um beach club dito seguro e bem conceituado da cidade», começa por escrever.

A alegada violação aconteceu num espaço de diversão noturna. «O agressor não se aproximou de mim quando eu estava lúcida (…). Fui levada para um lugar desconhecido por mim e acredito que também seja para a maioria das pessoas que lá frequentam. Nenhuma das pessoas que me acompanhavam no dia me socorreu (…) todas as provas levam a crer que compactuaram para que o estuprador pudesse agir», relata Mariana.

 

Blogger acusa polícia de proteger alegado agressor

 

A jovem explica que o efeito da substância que terá sido coagida a ingerir fez com que não conseguisse reagir. «Consegui chegar em casa, graças a Deus. Minha mãe, ao ver meu estado, tirou minhas roupas e se deparou com a pior cena da vida dela, minhas roupas estavam cheias de sangue e odor forte de esperma. O estrago foi grande, físico e emocional. Danos psicológicos que infelizmente só quem também é a vítima pode mensurar», conta.

Meses depois do episódio, Mariana Ferrer explica qur tem «pesadelos horríveis» e fortes dores físicas. E lança acusações à polícia de Santa Catarina. «Em contrapartida, vejo a polícia civil empenhada em proteger apenas o criminoso e o local do crime por se tratar de pessoas de ‘poder e dinheiro ‘. Aonde está o apoio devido à vítima e sua família, que são devastadas por tamanha crueldade?», questiona.

A polícia de Florianopólis já reagiu, desmentido Mariana Ferrer e afirmando que está a «fazer o seu trabalho».

 

View this post on Instagram

 

Sigilo? O papel da polícia é encobrir o crime? Não querem que descubram os laudos e depoimentos claramente deturpados? Por que eu, minha mãe e a ÚNICA testemunha que me defende foi feito por áudio visual? Por que outras testemunhas que querem tirar a culpa do estabelecimento e querem desqualificar o crime fizeram seus depoimentos por escrito? Por que não colocaram a cara nas câmeras? Medo de errar o relatório da conspiração que armaram para mim? A Delegada que esta no caso e que mandou uma precatória para um “suspeito” e depois saiu de ferias não apareceu nas câmeras? Ela que sempre foi tão tupetuda e nos acuou na delegacia?? Inclusive fui INTIMADA a prestar depoimento audio visual em dois dias e pessoalmente, mesmo não estando bem fisicamente e psicologicamente, mas o ESTUPRADOR nunca prestou depoimento pessoalmente? Está tudo tão claro. PRECISO DE VOCÊS PARA QUE ESSE CASO VÁ A JÚRI POPULAR. FAÇO UM APELO AQUI PARA QUE VOCÊS POR FAVOR COMPARTILHEM PARA QUE CHEGUE NAS AUTORIDADES MÁXIMAS COMPETENTES QUE QUEIRAM ELUCIDAR ESSE CRIME. MAIS EXPOSTA DO QUE JÁ FUI E ESTOU SENDO IMPOSSÍVEL. CHEGA DE PASSAR PANO PARA ESTUPRADOR. CHEGA DE PESSOAS QUE QUEREM COMPRAR IMPUNIDADE. DEUS ESTA ACIMA DE TUDO E A JUSTIÇA DELE VAI VIR. EU CREIO! #denuncie #estuproécrime #estupradoresnãopassarão

A post shared by Mariana Ferrer (@maribferrer) on

Veja o relato completo na galeria. 

 

Veja mais:
TVI despede comentador após «discriminação inaceitável» em caso de violação

 

Texto: Redação WIN – Conteúdos Digitais | Fotos: redes sociais

 

PUB
Top