Cacau: Justino descobre crimes de Sal e não perdoa

Em Cacau, depois de Tomané lhe mostrar um vídeo onde prova que Sal tentou matar Cacau, entre outros crimes, o empresário coloca-a na rua.

06 Abr 2024 | 8:49
-A +A

Em breve em Cacau, TVI, Quim (Paulo Calatré) pica-se com Sal (Carolina Amaral) e acusa-a de já ter tentado matar Cacau (Matilde Reymão) várias vezes por causa da herança de Justino (António Capelo). Provocadora, a jovem alega que ainda falta Cacau aparecer para poder reclamar a herança de família. No entanto, o caseiro afirma: “Saiu-lhe mal o plano. Confirmámos que a Cacau está viva e com saúde. Uma coisa lhe prometo: não vou descansar enquanto não a fizer pagar pelo que tem feito à nossa família.” O caseiro contém-se para não agredi-la.

Leia ainda: Lalá incentiva Júlia a refazer a sua vida amorosa mas ela confessa

Entretanto, Tomané (Salvador Nery) mostra a Quim o vídeo de Sal a destruir o computador. O caseiro fica atónito. Tomané explica que ainda não mostrou o vídeo a Justino por que aquilo poderia não significar nada, indo fazê-lo agora.

Pouco depois, Justino olha pasmo para o vídeo de Sal a destruir o computador, com Jaime (Sérgio Praia) a salientar que ela fez aquilo logo após a morte de Pipa (Sílvia Chiola), com todos a concordarem que Sal pode tê-lo usado para falar com os sequestradores de Cacau. De seguida, Tomané reentra trazendo o computador destruído. Justino olha em fúria crescente para o computador queimado, dizendo que vai já ter uma conversa séria com a filha.

Jaime nega a Quim saber se Justino será capaz de denunciar Sal à polícia. Pouco depois, o empresário chama pela filha. Ela demora a subir ao quarto dele e diz que estava ocupada. “A pensar no que fazer a seguir para acabar com a tua irmã?”, pergunta-lhe Justino. Ela faz-se de desentendida e o pai diz-lhe: “Vais ter uma única oportunidade de me contar toda a verdade, estás a entender? Estou a falar das porcarias que andaste a tramar contra a Cacau. É que nem é só uma, são várias.” Sal disfarça e afirma: “O pai está-se a deitar a adivinhar. Eu não fiz nada. Não pode acreditar em tudo o que lhe dizem. Isso é coisa do Quim, aposto.” Determinado, o pai diz-lhe: “Mas vou voltar a repetir, devagar: vais ter uma única chance para me contar toda a verdade. Se mentires, não me deixas alternativa senão pôr-te fora desta casa.” Sal continua a dar-se como inocente de querer prejudicar Cacau. Justino irrita-se e mostra à filha o computador queimado, dizendo saber que ela o usou para contactar os raptores que iam levar Cacau para Marrocos. “Achaste que não ia saber que, além de tentares meter a tua irmã num esquema de tráfico humano, foste tu que empurraste a Vitória só para poderes acusar a Cacau? Mentirosa és tu! Pensei que estares longe da tua mãe te poderia mudar, mas já se percebeu que não. A maldade corre-te nas veias. De tudo o que ouvi, não sei o que me chocou mais… mas talvez teres tido a coragem de tentar matar a Cacau com as próprias mãos”, reforça. Sal continua a negar todas as acusações e afirma que são tudo calúnias. Porém, o pai continua: “Tentaste atirá-la de uma varanda, podias tê-la matado… A Cacau foi salva por um triz. Sal, foste bem-avisada sobre as regras para continuares na minha vida. Quando as desrespeitaste, sabias o que estavas a fazer. Nesta fase, já não me importa porque é que fizeste cada uma destas coisas. Só me interessa que saibas que me cansei. Escolhe bem o que vais levar, pois só te vou deixar sair com uma mala.” Aflita, a mulher de Rui (Nuno Pardal) alega: “Não me pode expulsar. Pai, alguém quer destruir-me… Por favor, pai. Eu vou mudar. Eu juro que vou.” De seguida, ajoelha-se aos pés do pai e chora. Nisto, entra Lola e informa que o segurança que ele pediu já chegou. “Queria que acompanhasse a minha filha até à rua assim que ela tiver a mala pronta”, diz o empresário. Sal está em choque e abana a cabeça negativamente. “O pai não pode. Não pode.” O segurança expulsa uma inconformada Sal do palacete. Já na rua, a rapariga bate furiosa no portão a dizer estar a ser injustiçada por Justino. Deixa-se cair no chão a chorar, impotente e arrasada.

Texto: Neuza Silva (neuza.silva@impala.pt); 
Fotos: Divulgação TVI
PUB