Candidata acusa agricultor de machismo e perde a cabeça: «Cala-te que estou a falar!»

Entradas e saídas pautaram a emissão desta semana de Quem quer namorar com o agricultor?, marcada ainda por uma forte discussão entre um dos protagonistas do formato da SIC e uma das suas candidatas.

08 Jul 2019 | 11:50
-A +A

A emissão deste domingo, dia 7 de julho, do programa da SIC Quem quer namorar com o agricultor? ficou marcada pela saída de Inês da herdade de Emanuel Costa e que levou a candidata às lágrimas. Em Padrela, por outro lado, Miguel Pereira recebeu de braços abertos uma nova pretendente.

O principal destaque vai, todavia, para uma acesa discussão entre António Hipólito e Débora, que terminou com ela a acusá-lo de machismo. O agricultor acabou por admitir que se excedeu, mas os ânimos ficaram longe de estar calmos.

 

Emanuel Costa

 

Dora chegou disposta a conquistar o coração de Emanuel, mas nem tudo é pacífico entre as rivais na herdade. «Estou a ter muitos atritos com a Inês. Já está insuportável olhar para ela. Irrita-me tudo o que ela fala. Ela está a provocar-me, de certa forma. Só que tudo o que sinto pelo Emanuel é maior e mais forte do que qualquer coisa e provocações que possa receber», afirma Wênnia sobre uma das pretendentes.

O dia começa, contudo, com um anúncio. «Hoje é dia de eliminação», avisa o agricultor, para surpresa das candidatas. «Estou muito baralhado, sinceramente. Tenho de me decidir», refere. «É uma despedida. Dói sempre», constata Emanuel Costa em depoimento.

Reclamando a atenção do agricultor, que diz estar completamente direcionada para Wênnia, Inês afirma: «Não estou preparada para abandonar o programa». Já Miguel diz-se «confuso» com a decisão que tem de tomar.

No momento em que o agricultor se prepara para informar, ao lado de Andreia Rodrigues, qual a pretendente que vai abandonar a herdade de Vilar Seca, Inês confessa, em lágrimas, que julga ser a preterida por Miguel Carvalho. «Sinto, profundamente, que ele já tomou a decisão e que quem vai embora sou eu», afirma a candidata, pedindo uma nova oportunidade ao agricultor para se dar a conhecer melhor. Miguel diz-se «emocionado» com a atitude de Inês.

Já Wênnia assume que pensou em desistir do programa, mas revela: «Gosto do Emanuel, mas também acho que isso não me garante muita coisa de estar aqui ou não. Acredito que a nossa vida é um trem e que, em cada paragem, entram e saem pessoas. E quem entra e sai deixa um pouco de si e leva um pouco de nós. Se for convidada a deixar hoje a quinta, não vou ficar com raiva dele. Vou ficar triste, claro, porque há um sentimento, mas vou saber entender a decisão dele».

Emanuel Costa logo termina com o mistério e assume nutrir algo mais do que uma amizade por Wênnia: «Ela sabe o meu sentimento por ela. Sabe que eu também gosto dela. Não te quero magoar. Nunca na vida te ia mandar já embora.»

Chega, por fim, a altura de a decisão ser conhecida: Inês é a escolhida para abandonar a herdade: «Espero levar daqui uma amizade e que a gente não se desligue. Vou convidar a Dora para ficar, porque é uma pessoa que quero conhecer. Sei que te estou a magoar», diz Emanuel para a candidata. «Faz parte da vida», resume Inês.

«Era evidente esta decisão dele. Eu, no lugar dele, faria a mesma coisa», assume a pretendente em depoimento. «Não te quero continuar a iludir. deves continuar a ser a pessoa que és. E bola para a frente», remata o agricultor, «triste» pela decisão que teve de tomar e que deixou Wênnia radiante. «Aleluia! Aleluia! Aleluia! Xau, Inês, beijo e até um dia, quem sabe», afirma a rival.

 

António Hipólito

 

Com a chegada de Débora a revolucionar a herdade e, sobretudo, os sentimentos de António, a mais recente pretendente a entrar na quinta do Alqueva e o agricultor esclarecem a ligação que os une num almoço a dois. «Eu não quero tudo. Eu só te quero a ti», chega a dizer Hipólito à candidata. «Tu é que estás um bocadinho…», hesita. «À cautela, António», responde ela.

O almoço é interrompido por um telefonema de Soraia para António, apresentando-se como «ex-mulher» do agricultor e a reclamar a sua presença em casa. Um momento que arranca várias gargalhadas entre os envolvidos. «Vê se vens o mais depressa possível, senão o que vai acontecer é atirar as tuas roupas pela janela», brinca Soraia.

Segue-se um passeio de barco a dois, iniciado com uma tentativa do agricultor de beijar Débora na boca. Mas a candidata rapidamente logo lhe desvia a cara. O encontro a dois volta a ser interrompido por Soraia. E novas gargalhadas se fazem ouvir.

Depois de novas e falhadas tentativas em roubar um beijo à pretendente, surge um ligeiro bate-boca entre António e Débora. «Tens dificuldade em dar-me um beijo e ainda não percebi porquê», atira o agricultor, que logo recebe uma resposta da candidata: «Tenho dificuldade em confiar nas pessoas. É diferente.»

«Não confias em mim? Então não confies», contra-ataca Hipólito, perante a justificação de Débora: «Não é uma questão de confiar. Existem vários níveis de confiança. Se não confiasse em ti, não estava numa herdade sozinha, com duas raparigas e contigo a noite toda». Há uma desilusão no olhar do agricultor, aponta Andreia Rodrigues.

Volta a haver uma acesa troca de palavras entre os dois. «Preciso de perceber se os objetivos da outra pessoa vão ao encontro dos meus, porque, senão, as diferenças que temos agora vão ser um motivo de término mais tarde. Gosto muito do meu tempo e quero aproveitá-lo ao máximo… com a pessoa certa», defende Débora.

O passeio termina e os ânimos exaltam-se no regresso à herdade. «Não estamos na mesma frequência. Penso que o António ainda não sabe o que quer da vida dele, mas eu sei o que quero da minha», defende Débora. A frontalidade de Débora é assunto de conversa e os dois entram em choque. «Tu achas que é a agarrar-me que vais conseguir alguma coisa?», questiona ela. «Eu não te consigo de maneira nenhuma!», refere ele.

E a «conversa descontrola-se», segundo Débora. «Claro que não! Sempre te disse: ‘Se não der aqui, sobes outra escada, filho’», atira a candidatada. «Já meteste na cabeça que só tu é que sofres nesta vida?», contra-ataca ele, uma afirmação que serve como ponto de ignição para a pretendente.

«Tenho uma coisa para te dizer: não admito que voltes a dizer isso se tu não sabes… Pelos vistos, nem quiseste entender a história! E digo-te mais. [Ele interrompe-a] Agora cala-te que eu estou a falar! Tu mandaste-me calar porque tu ias embora… Agora eu estou a falar!», exclama Débora, que chega a chamar António de «mono». «Não admito que voltes a dizer uma coisa dessas!»

Em depoimento, a candidata explica a sua reação: «Ele tocou em assuntos que não devia ter tocado e mandou-me calar. Achei que isso foi uma atitude muito machista e controladora da parte dele. […] Perdeu o meu respeito.»

Hipólito admite que se excedeu: «Fui um pouco desagradável e tenho de lhe pedir desculpa».

 

Miguel Carvalho

 

João Neves, um dos protagonistas da primeira edição do programa apresentado por Andreia Rodrigues, deixa todos na herdade de Samora Correia de boca aberta com uma surpreendente visita. «Decidi fazer uma visitinha ao Miguel e às miúdas que estão aqui […] para conhecê-los e ver como estão a viver a experiência», refere.

«Nalgumas coisas, identificava-me com o João Neves: como ele queria as coisas bem feitas, como não gostava de brincadeiras quando estava a trabalhar…», assume Miguel Carvalho. Natália, uma das candidatas, não tem dúvidas: «Acho-os muito parecidos!»

Numa conversa a dois, Miguel diz a Neves que esta experiência «está a superar» as suas expectativas.

 

Francisco Martins

 

Francisco Martins reúne-se com as candidatas num banco de jardim e fala sobre os sentimentos dúbios que nutre por elas. «Sinto muita coisa ao mesmo tempo. Coisas boas e coisas más», assume o agricultor, conhecido como Chico das Aventuras, que pede, por exemplo, a Rita que confie nele.

«A palavra confiar é uma coisa muito avançada. Tens de perceber que uma pessoa não pode confiar de um dia para o outro», responde a candidata. «É normal que eu não confie. Estou numa experiência do campo amoroso diferente. Já passei por muito. É normal que a minha confiança comece do zero. O facto de me sentir mais insegura é a minha forma de me proteger», justifica a pretendente em depoimento.

«Dividido e em colapso», o agricultor assume que a Rita lhe «parte a cabeça toda» com a sua atitude. «Tenho de repensar. Gostava que, se desse para evoluir, começasses a abrir mais o coração», diz Chico das Aventuras à candidata. «Quero que ela me mostre se está interessada ou não. Preciso de saber, preciso de estar preparado. Não quero ser o ‘usa, abusa e deita fora’», acrescenta o agricultor em depoimento.

 

Miguel Pereira

 

Há uma baixa nas atividades em Padrela. «Infelizmente, hoje, vamos ser só os dois, que a Cátia não se está a sentir muito bem», refere Miguel Pereira, em conversa com Vera. Mais tarde, em depoimento, o agricultor informa que a pretendente se dirigiu mesmo a uma unidade hospitalar: «Teve de ir ao médico para ver se estava tudo ok.»

Refeita, Cátia conquista amigos de Miguel num jantar em que Vera acaba por ficar de parte.

Um novo dia começa e a quinta recebe um novo elemento. Priscilla Beraldo tem 32 anos, nasceu no Brasil e mora em Portugal há 12. «Finalmente chegou uma nova concorrente», diz Vera sobre a rival, recebida «de braços abertos» por Miguel.

Cátia entrou «em choque com a reação da Vera». «Pela primeira vez, vi-a super feliz. E estranhamente feliz. Já não sabia se era verdadeiro ou não», diz Cátia.

 

VEJA TAMBÉM:
Emanuel e Wênnia apanhados na terra dele!
Candidata garante que quinta de agricultor está assombrada!
Morte de pretendente de Agricultor anunciada nas redes sociais

 

Texto: Dúlio Silva | Fotografias: Divulgação SIC

PUB
Top