Cantora Mónica Sintra acusada de crime grave e condenada a pagar milhares de euros

Mónica Sintra foi processada pelo juiz Joaquim Manuel da Silva.

27 Fev 2024 | 20:15
-A +A

Mónica Sintra está a ser alvo de uma polémica. A cantora foi processada pelo juiz Joaquim Manuel da Silva por difamação agravada após ter feito uma publicação da cantora no Facebook, em 2020, onde confessou que não estava muito surpreendida com as acusações de que o juiz do Tribunal de Família e Menores de Mafra, estava a ser alvo por parte da prostituta Ana Loureiro.

Leia ainda: Grávida da Murtosa: Advogada aponta Fernando Valente como principal suspeito do crime

Cantora Sónia Costa dá queda brutal de palco

“Acusado de ter sexo oral”

Este senhor está a ser acusado de ter sexo oral, enquanto ouvia depoimentos de crianças. Se a mim me espanta? Claro que não! Ele é bem conhecido pela porcaria que fez no Tribunal de Sintra, obrigou-me a trocar de advogado no meu processo de custódia do Duarte”, começou por escrever. “Enviou uma ata que não correspondia ao que tinha sido dito na audiência, manifestou desagrado e preconceito pela profissão que eu tenho, disse barbaridades as quais ouvi e calei, e da única vez que não me calei, abriu um processo contra mim”, acrescentou. Mónica Sintra revelou ainda que o juiz afirmou que lhe retirava a guarda total do filho “para as restantes mulheres perceberem que é assim que deve ser“, acrescentou. “A vida deu a volta e, agora, retiro o Doutor Juiz para tratá-lo como ele tratou muitas mulheres… por ser humano desprezível. Só espero que por ser um juiz não saia impune, e tenha o retorno de todo o mal que causou a muitas famílias e crianças!”, findou.

Recentemente, a cantora conheceu a sentença do tribunal de Loures, avançou o Jornal de Notícias: foi condenada a seis meses de prisão com pena suspensa durante um ano e ainda ao pagamento de uma indemnização cível de 12.500 euros.

Veja também: Wilson Teixeira rasga Érica Silva após vídeo polémico: Isto é crime

Texto: Sofia Mendes
Fotos: Redes sociais
PUB