Carlos Costa FALHA audições da Eurovisão na Bielorrússia: «ESTAVA ENTRE OS FAVORITOS»

Carlos Costa saiu do país para tentar a sua sorte e candidatar-se às audições para representar a Eurovisão na Bielorrússia. O cantor conta todos os pormenores da experiência em exclusivo à TV7 Dias.

05 Fev 2019 | 18:20
-A +A

O jovem madeirense de 26 esteve nas audições do apuramento para o Top 10 das canções que irão representar a Bielorrússia no Festival da Eurovisão, em 2019.

À TV7 Dias, Carlos Costa revela que foram os «fãs» que lhe enviaram a «sugestão de participar». Apesar de alguns estarem a favor e outros contra, o artista resolveu arriscar e entrar nesta verdadeira aventura.

 

«A audição contou com 113 atuações e eu estava entre os favoritos»

Esta segunda-feira, dia 4 de fevereiro, Carlos pisou o palco das primeiras audições que decorreram nos estúdios da emissora estatal bielorrussa BTRC, com a música Demónio. A letra, em espanhol para ser mais «ritmada», foi escrita pelo próprio. A canção não convenceu os jurados, que, ainda que tenham ficado «indecisos», acabaram por não o passar à fase seguinte.

«Ponderei muito antes de submeter a candidatura. A audição contou com 113 atuações e eu estava entre os favoritos. Sou o mais mediático. A média de visualizações da minha performance é de 18 mil, enquanto a dos outros é apenas de 5 mil», revela.

 

«Não passei pela pessoa que sou e não pela música»

 

Carlos aponta o dedo à ideologia deste país mais «conservador» e «respeitador», que «não quer exorbitâncias». A performance durante a audição também não lhe correu da maneira que desejava devido a alguns problemas técnicos.

Veja também: Carlos Costa está «SOLTEIRO e a fazer CASTING para novo NAMORADO»

«Não existem testes nas audições. Falhei algumas notas porque não ouvia bem. As audições nem deviam ser publicadas. A minha canção tinha muitos coros e eu estava sozinho, porque não conseguia suportar os custos de trazer coros para a Bielorrússia», afirma.

O cantor assume ter ficado um pouco «chateado» e «frustrado» pelo motivo de não ter passado nas audições.

«Não passei pela pessoa que sou e não pela música. Ontem abri o telejornal…até já fui reconhecido na rua»

 

«Se fosse por conta de algumas pessoas, já estaria morto e enterrado»

 

Carlos faz algumas críticas ao panorama nacional. «Acho triste!», começa por dizer.

«Se continuo a ter trabalho em Portugal é porque comecei muito novo. Se fosse por conta de algumas pessoas, já estaria morto e enterrado. Não me abrem portas porque tenho a imagem que tenho». 

 

«Todos os comentários que tenho recebido negativos são de portugueses»

 

O jovem confessa que tem recebido um feedback bastante positivo por parte dos estrangeiros, mas que os portugueses continuam a arrasá-lo. «Todos os comentários que tenho recebido negativos são de portugueses».

Veja também: Carlos Costa CRITICA televisão portuguesa: «Os MESMOS APRESENTADORES DE MANHÃ À NOITE»

Relembre-se que Carlos Costa participou em 2012 no Festival da Canção de Portugal com a música Queres Que Eu Dance, com letra de João Só.

O artista considera ser «um bocado chato» os artistas participarem «só com convites dos compositores», mas não descarta a possibilidade de voltar a concorrer. «Adorava!», confessa, adiantando que «desta vez seria a sério».

Texto: Inês Borges/ Fotos: Arquivo Impala e DR

PUB
Top