Casados: Bruno César foi rejeitado pelo pai biológico e a mãe conta toda a história

Bruno César, de “Casados à Primeira Vista”, só conheceu o pai há 17 anos. Isabel Soares, a mãe do concorrente, expõe drama familiar e conta como tudo aconteceu.

07 Mai 2022 | 16:40
-A +A

A vida de Bruno César, de “Casados à Primeira Vista”, da SIC, dava um filme e a mãe do candidato conta tudo em exclusivo à TV 7 Dias. A viver no Brasil, a progenitora relata-nos a surpreendente história que o técnico de informática esconde e que, na verdade, tem início quando ele ainda nem era nascido.

Hoje com 52 anos, Isabel Soares tinha 23 quando engravidou. “Nós morávamos muito perto, no mesmo bairro. Não foi uma relação duradoura”, confessa, acerca do pai do filho. A maior surpresa estaria para chegar: “Quando eu engravidei, ele disse que não ia assumir o Bruno. Quem me ajudou e me acolheu foram os meus pais. Quando o Bruno tinha um ano, ele [N.R.: o pai biológico] quis registar o Bruno e, aí, não achei certo, porque, no momento mais difícil, quem me tinha apoiado tinham sido os meus pais. Quando registei o Bruno, ele só tinha o meu nome.”

Mas por que razão não quis o pai perfilhar aquele que é hoje candidato do “Casados à Primeira Vista”? Entre os motivos, está este: “O Bruno tem um irmão com uma diferença de cinco meses. O pai dele engravidou a mim e a outra mulher ao mesmo tempo. Só soube quando fui falar com ele. Aí, na família, surgiu a conversa de que ele já tinha uma outra mulher grávida dele”, recorda a mãe de Bruno, acrescentando: “Foi muito difícil. Fiquei desesperada. Mas, hoje, falo com esta naturalidade, porque já passou. Sou uma pessoa iluminada por Deus.”

Mãe solteira, Isabel Soares voltou a apaixonar-se “dois anos e meio” depois por Sílvio Silva de Lima, de quem viria a ter mais dois filhos. Casaram-se e o padrasto de Bruno César teve um ato de amor de que a mulher nunca se esquecerá. “O meu marido assumiu-o como filho”, diz, com a voz embargada. Aos olhos da lei, quer isto dizer, o técnico de informática é filho do… padrasto. Aos olhos da lei e do próprio jovem, já que este cresceu sem conhecer a verdade, mas… com uma intuição que se revelaria certeira. “No fundo, no fundo, o Bruno sentia que o meu marido não era o pai biológico. Ele tratava-o com muito amor e carinho, mas no íntimo ele sabia disso”, conta Isabel, explicando porque nunca terminou com a mentira: “Todas as vezes que eu falava para o meu marido que tínhamos de contar a verdade ao Bruno, eu sentia que isso o magoava, porque, na cabeça do meu marido, ele era o pai do Bruno.”

Como o concorrente de “Casados” conheceu o pai biológico

O “pai de coração” de Bruno César morreu há 17 anos, vítima de “um enfarte fulminante”. Recuando no tempo, a progenitora do concorrente de “Casados à Primeira Vista” revela à TV 7 Dias como inesperadamente ficou viúva. “Ele faleceu dentro de um carro. Nesse dia, ele tinha ido visitar um avô. À noite, ele sentiu-se mal, parou num posto de gasolina para descansar um pouco. Aí, amanheceu e viram que ele não saía do carro e acharam estranho. Quando o foram chamar, ele já tinha falecido”, lembra, relatando a forma como recebeu a notícia: “Quando o dia amanheceu, a polícia ligou-me a dizer que precisava de alguém ara ir buscar o carro, mas não me disse o que tinha acontecido. Quando cheguei, perguntaram-me se eu estava acompanhada e eu disse que estava com o meu pai. Não me deixaram entrar, chamaram o meu pai e disseram-lhe que o Sílvio tinha falecido. Entrei em desespero e comecei a chorar. Não acreditava! Vi-o dentro do carro, já falecido.

Chegada a casa, era a hora da verdade: “Sentei os meus três filhos e disse-lhes: ‘Agora, somos só os quatro, porque a partir de hoje o papá não vem mais’”. O candidato de “Casados à Primeira Vista” tinha, na altura, 11 anos e foi também nessa época que a verdade veio à tona. “Quando o meu marido faleceu, eu sabia que já não ia doer-lhe mais e, aí, o Bruno conheceu o pai”, afirma. Até então, vale a pena lembrar, toda a família paterna só tinha visto ocasionalmente Bruno César “de longe”. “Quando o meu filho o conheceu, eu disse-lhe que era um direito dele ter o nome do pai biológico. O Bruno olhou para mim e, sendo o menino de muito bom coração que sempre foi, disse-me: ‘Mãe, o meu pai é o Sílvio. Foi ele que me assumiu e é com o nome dele que eu vou ficar’. Porém, a vida é feita de coincidências… “O apelido do pai do Bruno é Lima e o do meu marido também. Mesmo sem o Bruno querer, por respeito ao pai falecido, ele tem o Lima do pai biológico e do pai de coração.”

Atualmente, o participante de “Casados” tem um relação cordial com o progenitor. “O pai dele é casado e tem mais dois filhos. O Bruno dá-se bem com o irmão [N.R: mais velho, com cinco meses de diferença]. Quando o Bruno vem ao Brasil, os dois encontram-se. O pai é um pouquinho mais distante, mas abraça o pai quando o vê e conversa com ele. O Bruno não guarda raiva de ninguém. É uma alma evoluída”, remata, orgulhosa do filho que criou e que hoje é um homem casado.

Texto: Dúlio Silva; Fotos: Divulgação SIC 

PUB