Caso de portuguesa que diz TER FILHO DE JULIO IGLESIAS é REABERTO!

Depois de mais de 20 anos numa batalha judicial com Julio Iglesias pelo reconhecimento paternal do filho, a ex-bailarina reuniu novas provas e o caso foi reaberto.

13 Fev 2019 | 9:58
-A +A

A história que alegadamente liga Julio Iglesias e Maria Edite Santos remonta ao verão de 1975, altura em que se terão conhecido. A ex-bailarina, que alega ter-se envolvido com o cantor e ter tido um filho com ele, Javier, de 42 anos, encontra-se numa batalha judicial há mais de 20 anos.

O caso, que tinha sido arquivado, voltou a ser reaberto devido a novas provas. No programa de Júlia Pinheiro, na SIC, Edite explica que tudo começou por insistência de Julio Iglesias, quando esta tinha 20 anos. «Eu não queria ter uma relação séria, atar-me», confessou, alegando que não estava ciente da fama do artista.

Sem saber que o cantor era comprometido, a ex-bailarina revela nunca ter usado proteção durante as relações sexuais. Depois de descobrir que Julio era casado, Edite revela ter terminado de imediato a relação. «Senti-me enganada, humilhada», assumiu.

Dois meses depois, descobriu que estava grávida e assumiu de imediato que o filho era de Julio Iglesias. «Hoje em dia estou feliz de ter um filho tão maravilhoso, mas foram etapas muito duras. Poucas pessoas conseguiam passar pelo que passei», recordou.

Leia mais: Veja as primeiras fotos dos netos gémeos do cantor!

 

Maria Edite revela ter esperado «pelo dia em que Julio regressaria a Valência», o que acabou por acontecer. «A portuguesinha» -como era chamada pelo artista- conseguiu invadir um dos concertos e falar com o pai de Julio, Iglesias Puga, que acabou por metê-la na rua. «Queria apresentar-lhe o meu filho. Dizer-lhe que era filho dele», contou, revelando que o artista sabe da existência do filho desde que este tem um ano.

Depois desse momento, a ex-bailarina decidiu levar o caso à justiça, mas Julio Iglesias recusou-se a fazer os testes de ADN. A ex-bailarina ganhou a primeira instância, mas viu-se perante um entrave e o caso foi arquivado. «Eles fizeram-me uma coisa que não se pode fazer. Apresentaram três testemunhas falsas. Três homens que eu nunca vi na minha vida para dizer que eu estava envolvida com os três», partilhou.

Edite não se deixou demover e, a conselho dos advogados, contratou detetives privados e «conseguiu quinze amostras de ADN que provam que um dos filhos» de Julio Iglesias e Javier Sanchez Santos são irmãos. Com as novas provas, o caso que tinha sido arquivado foi reaberto e a próxima audiência está marcada para dia 4 de março, em Valência. «São muitos anos de luta e o juiz já tem a prova de ADN», terminou.

Texto: Redação WIN – Conteúdos digitais/ Fotos: Redes Sociais

PUB