Caso Sara Carreira: O pormenor que pode ilibar Cristina Branco de culpa no acidente

Cristina Branco esteve envolvida no acidente que vitimou Sara Carreira. Saiba o que a advogada da fadista alega para a defender da acusação de homicídio por negligência.

24 Abr 2022 | 20:10
-A +A

No processo que investiga a morte de Sara Carreira, Ivo Lucas e Cristina Branco estão acusados de homicídio por negligência. No entanto, há um detalhes que pode ilibar a fadista de culpa.

No acidente, o carro onde seguia Cristina Branco embateu primeiro num outro veículo que seguia a uma velocidade muito inferior à permitida por lei numa autoestrada. A fadista saiu da viatura com a filha, de apenas 11 anos, e o Range Roger Evoque, onde seguia Sara Carreira e Ivo Lucas embateu no da artista e capotou quatro vezes após a colisão.

A advogada de Cristina Branco fez um requerimento de abertura de instrução, alegando que “a conduta de Cristina Branco não é susceptível de integrar a prática de qualquer ilícito penal”. Para isso, a defensora sublinha um facto que poderá fazer toda a diferença no caso, ou seja, alega que existia um outro veículo que circulava atrás do primeiro condutor (Paulo Neves) que o ultrapassou e que a fadista foi surpreendida pelo carro de Paulo Neves, que circulava muito devagar. “Tal não permitiu, por um lado, que a arguida conseguisse antecipar a sua presença na via e, por outro, que circulava a apenas 28 km/h”, pode ler-se no requerimento.

A advogada de Cristina Branco afirma ainda que a fadista ficou em choque com a violência do acidente que veio a vitimar Sara Carreira e que não lhe foi possível colocar o triângulo de sinalização de perigo: “Para colocar o triângulo, a arguida precisaria de abandonar a sua filha de 11 anos no separador central, após o trauma do acidente. Nenhuma mãe colocaria em perigo uma criança que estivesse à sua guarda”.

Ivo Lucas arrisca pena de prisão pela morte de Sara Carreira

Ivo Lucas, que foi constituído arguido no caso da morte de Sara Carreira, não requereu abertura de instrução, fase facultativa do processo comum no qual se decide se o inquérito deve ser arquivado ou seguir para julgamento, avança a revista TV Mais. O ator e cantor não se opõe, numa primeira fase, às acusações do Ministério Público e deverá, assim, ir a julgamento pela morte da namorada.

De acordo com a mesma publicação semanal, que consultou o processo da morte da filha de Tony Carreira num trágico acidente de viação, Ivo Lucas está acusado de ser o autor material da prática de um crime de homicídio negligente, de uma contraordenação grave e de uma contraordenação leve.

Fonte próxima de Ivo Lucas acredita que o facto do ator querer submeter-se a julgamento poderá ser “uma pena que ele mesmo quer cumprir”. “Embora não tenha tido qualquer culpa no acidente, que se tratou de uma triste conjugação de fatores”.

Texto: Patrícia Correia Branco e Ricardina Batista; Fotos: Reprodução redes sociais

PUB