Catarina Furtado «inquieta» a caminho de campo de refugiados

Nos próximos 15 dias, Catarina Furtado irá conhecer in loco o drama dos refugiados do Bangladesh, uma realidade cruel que dará a conhecer em mais uma edição do programa da RTP Príncipes do Nada.

20 Jul 2019 | 9:50
-A +A

Pouco antes de embarcar para o Bangladesh, esta sexta-feira, 19 de julho, Catarina Furtado não escondeu o nervosismo. Pelo olhar do programa Príncipes do Nada, a apresentadora da RTP irá visitar, pela primeira vez, um campo de refugiados. «A proposta que fiz à direção de programas foi ao encontro daquilo que todos queríamos: continuar a falar dos refugiados, porque nunca o mundo teve tantos», diz, consciente de que a estreia se fará num ambiente cruel. «O que pretendemos é ir a todos os continentes onde existam campos de refugiados e começamos logo pelo maior de todos, onde estão cerca de um milhão de pessoas».

Apesar de entusiasmada com o projeto social, a verdade é que Catarina Furtado sabe que terá pela frente uma realidade dura. «Estou inquieta. Já vi muitas mortes, já me despedi de mulheres a dar à luz, já vi muitas crianças partirem. Na minha preparação, vi a reportagem de uma enfermeira, que estava lá em missão, e que dizia na sua crónica que achava que estava preparada, mas chegar a Cox’s Bazar, para onde vou, não tem comparação a nada. A única coisa, disse ela, é todos os dias preparar o seu coração. Acho que esta é a missão da minha vida e é bom ter a RTP como parceira. Mais do que uma experiência, é o que está certo, o que deve ser feito, mas claro que não deixa de ser inquietante».

Antes de partir, e tal como é hábito fazer, a apresentadora – embaixadora da Boa Vontade do Fundo das Nações Unidas para a População – partilhou com a família, em especial com os filhos, o porquê desta missão. «Faço o enquadramento do que vou ver. Dou alguma coisa para eles lerem, à medida das idades, claro. A minha filha [Maria Beatriz, de 13 anos] viu um documentário e o meu filho [João, de 11] vai ler uma reportagem sobre a Unicef», conta.

 

Catarina Furtado terá «mais novidades para o final do ano»

 

No regresso, o que acontecerá dentro de 15 dias, Catarina Furtado terá «muito trabalho» pela frente. «Adoro trabalhar mas vou fazendo umas pausas. Quando chegar, vou ter o programa 7 Maravilhas e já reservei com a família hotéis perto do local onde vou fazer. Sou uma espécie de caracol, ando com a casa às costas muitas vezes», adianta, acrescentando: «Depois faço o The Voice e temos mais novidades para o final do ano».

Em jeito de balanço, a apresentadora da RTP conta ainda que há muitos pedidos para participar no programa Aqui Mandam as Crianças, exibido pela RTP1 ao sábado à noite. «É uma pena ter centenas de mensagens, mas nós gravámos tudo num mês». Quanto à possibilidade de uma segunda edição, sublinha: «Quem sabe, mas Portugal é um país pequenino, não há muitos mais Fernandos Santos e Marcelos Rebelos de Sousa, pessoas que aceitaram o meu convite».

Veja mais:
Catarina Furtado: «Faz falta termos as crianças COMO PROTAGONISTAS»
Cristina Ferreira RENDIDA a CATARINA FURTADO: «Fazes o que eu ainda NÃO CONSEGUI FAZER»

 

Texto: Rita Montenegro | Fotografias: Nuno Moreira

PUB
Top