Catarina Gouveia mostra berço da filha: Custa 390 euros e é feito à mão

Catarina Gouveia mostrou o berço da filha onde se vê a bebé Esperança deitada e derreteu os fãs. O berço é feito à mão e custa 390 euros.

29 Jul 2022 | 18:50
-A +A

Catarina Gouveia escolheu tudo ao pormenor para a filha Esperança, de dois meses. Conhecida também pelo gosto que tem, a atriz, não descura qualquer pormenor no que à estética, conforto e qualidade dizem respeito. Catarina Gouveia partilhou com os fãs o berço da filha onde se vê a bebé Esperança deitada e derreteu os fãs.

O berço é de uma marca espanhola Bonnay Kids, é feito à mão e esta disponível no site por 390 euros. O berço é ainda personalizável. Catarina escolheu o tom natural para o berço em si e cor de madeira para o suporte que serve também de baloiço.

“O berço do bebé é um produto artesanal. Usamos 100% algodão orgânico. Ajuda e facilita muito nos primeiros meses de vida do bebé. O colchão está incluído no preço”, lê-se na descrição do produto.

Catarina Gouveia explicou que encomendou o berço antes da filha nascer. “Traz um suporte que permite um baloiço suave. O baloiço ajuda a acalmar os nossos bebés”, escreve a atriz.

Catarina Gouveia relevou detalhes do parto

Nessa manhã, pedi ao Pedro que não saísse de casa. A nossa bebé tinha decidido nascer. Não disse a ninguém que estava em trabalho de parto, dispensava qualquer tipo de pressão. Éramos só os dois, tal e qual como idealizava. Eu só queria estar calma e recolhida, em paz e sossego, para que toda a dança hormonal da ocitocina pudesse fluir. Entre contrações e respirações controladas e profundas, com muita segurança e confiança na sabedoria do meu corpo e da minha consciência, vivi o dia como quis. E estava um dia lindo”, acrescentou.

 Catarina Gouveia assume que escolheu ir o mais tarde possível para o hospital. “Na reta final da minha gravidez, houve uma convicção que me guiou para as escolhas deste dia: queria chegar ao hospital já numa fase avançada. Queria chegar já bem dilatada. Sabia que, assim, reduzia a probabilidade de vir a sofrer intervenções no meu parto”, partilhou.

Catarina Gouveia conta os momentos antes do parto: “Ainda consegui pedir a música que queria ouvir”

“Encontrei o meu ritmo. Fiz o nosso pequeno-almoço, demos uma caminhada e fomos à praia. Foi no mar onde mais me conectei comigo e com a minha dor. Entre o areal e a água, deixei-me ficar ali horas”, contou.

Catarina Gouveia conta o momento em que decidiu seguir para o hospital: “A intensidade da dor começou a mudar. Já não havia forma de silenciar ou contornar aquela sensação. Se confiarmos, a nossa intuição orienta-nos. Estava na hora de arrancar para o hospital. Tive uma hora de viagem, com contrações cada vez mais curtas e intensas. Quando chegavam, não conseguia falar, só respirar. De cada vez que abria os olhos, tinha a companhia de um brutal pôr-do-sol para me lembrar que eu estava no sítio certo, à hora certa. Teimosa, ainda quis parar numa estação de serviço para dar mais uma pequena caminhada“, disse.

Por fim: “Anoiteceu. Cheguei ao hospital às 22h, com a bolsa intacta, mas já no limite da dor, com 7cm de dilatação. Foi mel para os meus ouvidos. Tinha conseguido aguentar-me. Ainda consegui pedir a música que queria ouvir durante o parto.”

“Às 2h da manha, há precisamente dois meses, recebi o maior amor da minha vida”rematou a atriz.

Texto: Ana Lúcia Sousa

PUB