Cenas para o lixo em “A Serra”: Há imagens de Maria João Abreu que nunca vamos ver

João Reis gravou duas cenas da novela da SIC “A Serra” com Maria João Abreu, que morreu a 13 de maio, e estas tiveram de ser regravadas. Assim, todas as referências a Sãozinha foram apagadas.

10 Jul 2021 | 18:50
-A +A

João Reis entra na novela “A Serra”, em exibição na SIC, para dar vida a Raimundo, o marido que fugiu de Fraga Pequena e deixou Sãozinha com os três filhos nos braços. O ator começou a gravar o seu Remi há mais de um mês e ainda chegou a contracenar com Maria João Abreu. Cenas essas que acabaram por ir para o lixo e foram regravadas com outras personagens.

“Fiz duas cenas com a Maria João Abreu, na aldeia da Mata Pequena, em Mafra, que depois tiveram de ser regravadas, a história teve de ser… Não vai haver o reencontro dele com ela. Havia cenas marcadas nesse sentido. Aliás, uma das cenas que gravei com ela era o momento em que ela me reconhecia, em que sou apanhado e ela descobre-me. Fizemos só isso, infelizmente. Muitas das minhas cenas passavam pela minha relação com a Sãozinha. Mas, de facto, não aconteceu”, explica João Reis à TV 7 Dias, revelando que nas cenas que regravou foram retiradas “todas as referências” que o ator fazia a Sãozinha e passará a ser a irmã Zezinha (interpretada por Noémia Costa) a entrar na história.

“Não sei como vão resolver, isso está desenhado dentro da história, mas eu não tomo parte desse processo. Nunca faço referência direta à Sãozinha”, diz ainda João Reis à nossa revista.

 

A história da personagem de João Reis em “A Serra”

 

Na novela “A Serra”, Remi abandonou a família quando descobriu que era homossexual. “Como ele vivia num meio pequeno era complicado para ele ficar ali. Ele era camionista. Fazia transporte de coisas menos convencionais, como diamantes. Decidiu desviar uns com o companheiro dele e foi esconder em casa da Sãozinha. Ele decide voltar para recuperar os diamantes e para rever os filhos”, explica.

João Reis adianta que o objetivo da sua personagem é passar uma mensagem. “Há famílias onde estes casos acontecem, de homens de família que têm dificuldades em assumir a sua homossexualidade. Tentei sempre passar mensagem, das conversas que tive com a Guida (Laura Dutra), e falar da dificuldade de, em meios pequenos, revelar uma homossexualidade. Esta personagem vai sempre ficar com o estigma de alguém que vem, sim, mas para buscar os diamantes…”, termina.

 

João Reis com novos projetos a caminho

 

João Reis termina de gravar “A Serra” durante este mês, mas tem outros projetos. “Vou encenar uma peça no Teatro da Trindade, que se estreia em setembro, tenho o meu documentário para a RTP ainda por acabar – falta-me ir à China e à África do Sul – e tenho um espetáculo que vou estrear em outubro com um músico no Porto, com um texto do Gonçalo M. Tavares”, partilha.

 

Texto: Ana Lúcia Sousa; Fotos: Arquivo Impala e Divulgação SIC

 

(artigo originalmente publicado na edição nº 1790 da TV 7 Dias)

PUB
Top