César Mourão faz revelações íntimas: “Quando estou sozinho penso muitas vezes no final”

César Mourão ‘abriu o coração’ a Daniel Oliveira e aos telespectadores da SIC. A estrela da estação falou sobre a família e fez revelações íntimas.

30 Dez 2023 | 15:20
-A +A

César Mourão foi convidado de Daniel Oliveira no Alta Definição, da SIC. O consagrado apresentador mostrou-se, no seu íntimo, perante os portugueses. Família e trabalho foram temas de grande destaque durante a conversa. “Levo tanto a sério os filhos e a família como o trabalho. Quando me dou a eles, dou-me a 100%. Estou muito feliz com o que já fiz”, começou por contar.

Leia ainda: Fã faz tatuagem deixa humorista pasmado

 “Gostaria que eles fossem muito boas pessoas”

César Mourão falou, de seguida, sobre os três filhos: Mariana, Martim e Xavier. “Gostaria que eles fossem muito boas pessoas. Que a gratidão fosse o valor mais importante para eles. Gosto que eles tenham mundo. A minha filha, por exemplo, é boa aluna. Mas o que eu lhe quero dar é mundo: viajar, ver pessoas diferentes dela. Quero que eles tenham várias perspectivas da vida.” “Quando vou à escola [dos filhos], não me lembro que sou o César Mourão. Vou muito na qualidade de pai. A Mariana, que é a mais velha, como vê que eu desvalorizo, ela desvaloriza. Eles não sentem a minha ausência dentro deles”, explicou.

Sobre a mulher, Joana Lousão: “hoje em dia, ela compreende-me muito mais. E eu compreendo-a a ela. Há uma negociação diária e anual. Fazemos um mapa. É tudo tratadinho e escrito. É muito importante o apoio que a Joana me dá”, disse César Mourão.

O humorista ‘abriu’ ainda o jogo sobre o lado menos sorridente da sua vida, chamados “momentos de sombra” por Daniel Oliveira: “são sozinhos. Quando estou sozinho penso muitas vezes no final de tudo isto. Se as pessoas vão deixar de me achar graça. Quando estou sozinho, muitas vezes em hotéis, penso nisso. Se os meus filhos estão bem por eu não estar lá…” “Tenho tendência para relativizar as fatalidades da vida. Encaro com naturalidade. Sinto que fujo da solidão porque é nela que eu penso nas coisas menos boas.”

Sobre a área profissional, César Mourão revelou, sem hesitar, que o trabalho do qual mais se orgulha é a série Esperança. “O elogio que eu mais fico feliz: dizerem-me que quando improviso ‘é tudo combinado’. Um mais televisivo: o meu humor”, rematou.

Texto: Joana Dantas Rebelo
Fotos: redes sociais

 

PUB