Como o tempo passou: Cláudio Ramos assume “dores” e “felicidade” no primeiro ano na TVI

Cláudio Ramos foi contratado pela TVI há um ano, uma data que foi assinalada com uma mensagem sentida. Para o próprio, o apresentador tem crescido de forma “incrível” na estação de Queluz de Baixo.

12 Fev 2021 | 18:50
-A +A

A mudança de Cláudio Ramos da SIC para a TVI foi oficializada há um ano. A data, assinalada esta quinta-feira, foi assinalada pelo apresentador com uma mensagem em que faz um balanço do que viveu nos últimos 12 meses, desde a apresentação do realiy show “Big Brother” à condução do matutino “Dois às 10”.

“Onze de fevereiro de 2020, pela mão do Nuno [Santos], assinava pela TVI para abraçar desafios grandes. Desafios que desejava há muito tempo”, começou por escrever o apresentador, como legenda de uma fotografia em que surge com o então Diretor de Programas da estação de Queluz de Baixo, hoje Diretor-Geral.

“Um ano escrito todos os dias para que a minha filha perceba. Para que muitos entendam. Um ano de uma viragem incrível e não passa só pelos programas que faço, passa acima de tudo por aquilo que se passa e passou dentro de mim e de quem está à minha volta. Tem sido um ano de uma caminhada feliz de encontros, reencontros, certezas e uma mistura de bonitas emoções entre projetos e pessoas”, continuou Cláudio Ramos.

 

Cláudio Ramos assume “dores que qualquer crescimento causa”

 

Para o apresentador, “são sempre as pessoas que ficam, ou não, quando tudo isto passar”. Cláudio Ramos destacou ainda que tem crescido de forma “incrível”, “com as dores que qualquer crescimento causa e a felicidade que todos os crescimentos nos dão”. “Aos espectadores, porque são eles que decidem, muito obrigado”, rematou.

“Parece que foi ontem”, comentou Maria Botelho Moniz, com quem apresenta o novo matutino da TVI, que se estreou no dia 4 de janeiro de 2021. “Tu mereces pelo ser que és”, “Mereces isto e muito mais”, “Mas já se passou um ano? Nem dei por nada, tem sido muito bom”, “Muito merecido! E tudo o resto, o Universo se encarrega!”, “O universo ajuda quem merece…” e “Passou a correr! Estás fantástico!” são alguns dos muitos comentários visíveis na publicação.

 

Pandemia da COVID-19 modificou sonho de Cláudio Ramos

 

Cláudio Ramos mudou-se para a TVI com um grande desafio nas mãos, apresentar o “Big Brother 2020”, edição comemorativa dos 20 anos do reality show em Portugal. A escolha surpreendeu tudo e todos, uma vez que se esperava que fosse Teresa Guilherme a conduzir o formato, como tinha acontecido em todas as anteriores temporadas.

Com a chegada da COVID-19 a Portugal, em março do ano passado, chegaram as restrições impostas pelo Governo e o primeiro confinamento geral. A missão de Cláudio Ramos ficou, assim, ainda mais desafiante, uma vez que tudo isto coincidiu com a estreia do reality show. O formato teve de se adaptar à nova realidade, surgindo o “BB Zoom”, com os concorrentes a passarem 15 dias isolados, num hotel, de forma a cumprir o período de quarentena recomendado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Passada esta primeira fase, que contemplou duas galas gravadas, os “jogadores” puderam mudar-se para a mansão da Ericeira, que recebe atualmente os concorrentes do “Big Brother – Duplo Impacto”, e o anfitrião do formato passou a conduzir a emissão das noites de domingo em direto.

Passo a passo, chegou à liderança das audiências. Mas o início foi conturbado. Era a primeira vez que Cláudio Ramos apresentava um programa com este impacto e o nervosismo, que foi desaparecendo ao longo das semanas, fez com que muitos, nas redes sociais, pedissem o regresso da “rainha dos reality shows” ao canal.

 

Cristina Ferreira regressou e a vida de Cláudio Ramos mudou

 

A poucas semanas do fim deste formato, uma nova “bomba” abalou o mercado televisivo: Cristina Ferreira, que se tinha mudado da TVI para a SIC em 2018, fez o caminho inverso em julho de 2020, acumulando ao papel de apresentadora o de Diretora de Entretenimento e Ficção da TVI.

Cláudio Ramos foi afastado da condução do “Big Brother – A Revolução”, para espanto dos telespectadores que já se tinham habituado ao apresentador, dando o lugar a Teresa Guilherme. Muito se falou de uma suposta vingança da nova diretora, por ter sido abandonada pelo “vizinho” n’”O Programa da Cristina”, da estação de Paço de Arcos, de um dia para o outro. Cristina Ferreira defendeu que o facto de ter chamado Teresa Guilherme para apresentar o segundo reality show de 2020 se deu porque a TVI “tem memória”.

Cláudio Ramos teve alguns meses de incerteza na TVI, em que chegou apenas a conduzir algumas emissões de “Somos Portugal”. No entanto, o melhor estava ainda para vir. O apresentador voltou à condução de um formato do género, acompanhado por Teresa Guilherme (“Big Brother – Duplo Impacto”, ainda em exibição), e é o rosto das novas manhãs do canal (o seu grande sonho), ao lado de Maria Botelho Moniz. Manuel Luís Goucha passou para as tardes e Fátima Lopes acabou por sair da estação.

 

Texto: Ivan Silva; Fotos: reprodução redes sociais

PUB
Top