“Consegui o que queria”: Soraia Tavares compra casa e celebra conquista

Soraia Tavares fala à À TV 7 Dias sobre o sentimento de conseguir sua própria casa depois do seu passado nas “barracas”.

20 Nov 2022 | 17:50
-A +A

A viver uma fase plena, tanto a nível profissional como pessoal, Soraia Tavares acaba de conquistar mais uma feliz etapa com a compra da sua primeira casa. “Comprei a minha primeira casinha e estou muito feliz”, exclamou à TV 7 Dias.

Filha de cabo-verdianos de origens humildes, a jovem artista de 28 anos, não esconde o seu passado marcado por vários sacrifícios, e que é por essa razão que celebra efusivamente a compra do imóvel. “Foi mais um olhar para trás e perceber que consegui uma coisa que queria muito, eu que venho das barracas, e, sempre cresci ali, de repente conseguir a minha própria casa foi um sentimento muito grande”, teceu, sublinhando ainda o turbilhão de sentimentos que viveu: “Posso dizer que senti quase como se tivesse tomado uma droga, porque eu fiquei tão mas tão feliz que no dia a seguir acordei cansada, parecia de ressaca, não é que eu sabia o que é tomar uma droga porque nunca a tomei, não faço ideia, mas já estudei sobre isso, que eu senti o que descreviam porque a felicidade foi tanta que no dia a seguir acordei cabisbaixa”.

Orgulhosa, Soraia Tavares confidencia que contou durante todo este longo processo com o apoio da mãe, Joana. “Ela está muito orgulhosa. A minha mãe é fria nestas coisas, mas de repente do nada desaba, mas para já tem estado contida. Aliás, foi a primeira pessoa que levei a minha casa”. Entusiasmada com esta sua conquista pessoal, reforça que já só pensa em dar vida à sua casa. “Estou muito entusiasmada, agora ando a ver todas as lojas de decoração”.

Álbum em 2023

Depois de no último ano ter mostrado a sua faceta como compositora e letrista com o lançamentos dos seus primeiros singles, Soraia Tavares contou à TV 7 Dias que “no início do ano que vem” irá lançar o álbum no qual tem vindo a trabalhar.

“Algumas canções foram totalmente escritas por mim e outras em grupo. É autobiográfico, mas também relata histórias de outras pessoas”, disse, relatando: “Sei que sempre cantei e sempre me viram como cantora, mas é muito diferente isto de cantar os originais, e, então está a ser muito especial este caminho”.

Texto: Telma Santos (telma.santos@impala.pt); Fotos: Nuno Moreira e Reprodução Instagram

PUB