Coronavírus: Barba e bigode tornam homens mais vulneráveis ao vírus

Os funcionários do Serviço Nacional de Saúde britânico estão a ser aconselhados a cortar as barbas e os bigodes por causa do coronavírus.

28 Fev 2020 | 19:31
-A +A

Os funcionários do Serviço Nacional de Saúde britânico estão a ser aconselhados a cortar a barba e o bigode por causa do coronavírus. Isto porque o pelo impede que as máscaras de proteção adiram à pele, comprometendo a sua eficácia.

A direção clínica do Hospital Universitário de Southampton, na Inglaterra, enviaram um e-mail aos trabalhadores com o assunto «problema conhecido».

No e-mail, foi anexada uma imagem com 36 tipos diferentes de pelos faciais, indicando quais os que são aceitáveis e os que não são. Nestas regras não estão incluídos os homens que usam barba por motivos religiosos.

«O perigo de uma barba ao usar uma máscara facial é que ela pode não se encaixar no rosto da pessoa com segurança e fornecer uma barreira suficiente para proteger o indivíduo/saúde do trabalhador», afirmou ao Standard Nathalie MacDermott, especialista em infeções do King’s College.

Acompanhe todas as notícias sobre o coronavírus aqui. 

Veja também:
Papa Francisco falha compromisso religioso após sintomas idênticos aos do coronavirus
Com medo de Coronavírus? Não veja este documentário da Netflix!
Quais os sintomas e como se proteger? Tudo o que precisa de saber sobre o coronavírus

PUB
Top