Depois do Sr. Fernando, Cristina Ferreira emociona-se com história de viúva: «Não chore»

Menos de um mês depois de a história do Sr. Fernando ter emocionado Portugal, a estrela da SIC entregou 2500 euros a Maria Isabel, viúva há meio ano e a viver em solidão. «Não chore», pediu Cristina.

06 Jun 2019 | 20:50
-A +A

Depois do Sr. Fernando, como foi carinhosamente tratado por Cristina Ferreira, Maria Isabel. A apresentadora d’O Programa da Cristina voltou a emocionar-se com a história de alguém que chora a morte da sua cara-metade e que é bafejado pela sorte ao ser premiado com o passatempo do matutino da SIC.

Aconteceu esta quarta-feira, dia 5 de junho. Bem-disposta, a estrela do canal de Paço de Arcos preparava-se para entregar 2500 euros a um espectador, mas depressa o estúdio ficou com uma atmosfera densa.

«A Maria Isabel está sozinha?», começou por questionar a malveirense, de 41 anos, quando foi surpreendida pela reação da premiada: «Infelizmente…»«Oh… E então? Quem tinha consigo já não está, é isso?», continuou Cristina Ferreira. «É verdade… O meu querido marido…», corroborou a espectadora.

Maria Isabel prosseguiu adiantando que ficara viúva «há seis meses». E logo começou a chorar. «Oh… Há muito pouco tempo ainda, é muito recente. De alguma forma, este programa tem-lhe feito companhia, pelo menos durante a manhã? […] Eu sei que é difícil. O luto é muito doloroso, demora muito tempo e passa por várias fases, mas é acreditar que hoje houve um bocadinho de luz, que alguém me pôs em contacto consigo e que estou aqui para a alegrar de alguma forma», reagiu a apresentadora.

A premiada acabou por não acrescentar qualquer maquia ao prémio base de 2500 euros, mas a sua felicidade foi notória. «Ai, menina, faz-me tanto jeito!», atirou a viúva, que, quando questionada por Cristina Ferreira sobre se estaria a ser amparada por «filhos ou netinhos», lamentou: «Tenho uma neta, com nove anos, mas nem me vem ver… Mora aqui perto». A estrela da SIC não aprofundou o assunto: «Já percebi que há aí uma situação de algum desapego… […] Não chore. Queria muito que não acabasse isto a chorar.»

 

Paga funeral da mulher com prémio

 

Esta é a segunda vez, em menos de de um mês, que Cristina se comove com a história de alguém que perde o amor de uma vida. No dia 14 de maio, primeiro com surpresa e posteriormente em lágrimas, a anfitriã das manhãs da SIC ficava em choque com o depoimento do premiado daquela emissão d’O Programa da Cristina.

«Vou contar-lhe um desabafo. Sabe para que é que este dinheiro vai servir? Para pagar o funeral da minha mulher e [dividas] à farmácia», atirou Fernando, viúvo desde o final do ano passado. Um cancro roubou-lhe a mulher, que perdera a batalha contra a doença oncológica ao fim de seis anos.

Cristina Ferreira ficou sem reação, enquanto Fernando continuava a partilhar a sua história. «Casei-me em 1972. Carregámos os dois o fardo e ela agora deixou-me […] Ainda estou naquela fase de não querer sair de casa… Foram muitos anos!», afirmou, emocionado.

A voz embargada corroborava a sua história. Fernando repetiu-a, reforçando um certo alívio, já que acabara de ganhar uma almofada financeira de 2500 euros: «O funeral foi o mais económico possível, porque eu não tinha posses… Olhe, pelo menos, graças a Deus e à Cristina fico um pouco aliviado.»

A estrela da estação de Paço de Arcos ficou «aflita» com o depoimento do espectador e mais ainda quando Fernando jogou o passatempo d’O Programa da Cristina, escolhendo uma divisão da casa para ver aumentar o prémio monetário. «Vou escolher a divisão da casa onde ela passava as manhãs a vê-la: a sala», afirmou, tentando controlar as emoções. Acabou com mais 500 euros.

O telefonema terminou com um convite de Cristina: «Gostava muito que viesse ter comigo um dia destes». E assim foi. No dia seguinte, Fernando saiu da sua casa para visitar a apresentadora nos estúdios da SIC em Carnaxide. A emoção tomou conta de ambos. Recorde esse momento aqui.

 

«Isto é para carregar a vida toda»

 

A TV 7 Dias falou com Cristina Ferreira, à margem do evento que voltou a elegê-la como uma das 20 mulheres mais influentes de Portugal. «Tirar de casa um senhor, que desde que a mulher morreu ainda não o tinha feito e que sentiu que ontem houve uma espécie de luz na vida dele, é para carregar a vida toda. E eu sei que há outras pessoas em igual situação lá em casa também».

De volta ao senhor Fernando, a cara da SIC contou os bastidores desta operação e revelou o que lhe acontecera nesse dia, depois do direto. «Eu e o realizador [João Patrício], aí às três da tarde, tivemos de nos deitar no meu camarim, porque estávamos exaustos», desvendou.

Cristina contou também o que pensou na noite que antecedeu o programa e que imaginou o seu convidado uma pessoa diferente. «Um bocadinho mais alto e de caracóis, não me perguntem porquê», riu-se.

Mas, para quem pense que o encontro dos dois se ficou pelo direto e que depois cada um foi à vida, engane-se. «Nós estivemos a almoçar. Além do programa, eu ainda estive com ele e ele só me dizia ‘Vá, vá, que eu sei que você tem de ir trabalhar’, mas eu não o queria deixar sozinho e já lhe disse que a casa está aberta quando ele quiser e que vá sem nos avisar e que chegue à porta e entre», explicou, satisfeita por «ter feito a diferença na vida daquele senhor, por um momento inesperado, de todo». «É muito traumático», resumiu.

 

Texto: Dúlio Silva e Luís Correia | Fotografias: Impala e reprodução redes sociais

PUB
Top