Fadista Cuca Roseta revela segredo para entreter filhos em casa!

Voou de Inglaterra para solo luso com a família e agora estão de quarentena. A fadista conta à TV 7 Dias como explicou aos filhos o que se passa e ainda o que tem feito para os entreter em casa.

04 Abr 2020 | 9:00
-A +A
Como tem vivido esta quarentena? Já se encontra em Portugal?

Estive em Inglaterra 15 dias, mas já regressei a Portugal. Tenho estado com a minha família. Tem sido muito bom estarmos juntos. Tenho uma família que tem sempre esta dificuldade da distância e, por isso, temos aproveitado ao máximo este tempo para estarmos juntos. Fazemos jogos, treinamos, fazemos ioga, meditação, atividades com as crianças, vemos filmes juntos e, acima de tudo, partilhamos o tempo que finalmente temos tido para estarmos unidos. O João continua a trabalhar em Inglaterra, mas agora também está tudo parado. Deve retomar assim que as coisas acalmarem.

O que tem feito para ocupar o seu dia-a-dia e o dos seus filhos?

 

Pinturas, cartas, jogos de tabuleiro, saltar à corda, colagens, puzzles, legos, treinos em família, meditação em família, filmes, cozinhamos juntos… A Benedita [N.R.: filha mais nova de Cuca Roseta e João Lapa] adora lavar a loiça comigo, adora a espuma e a água. Fazemos todas as atividades em conjunto.

O que tem sido mais difícil para si, enquanto mãe e mulher, nesta altura?

Como mãe e mulher, tenho estado a compor e a escrever, tenho tempo para trabalhar, para ter inspiração e para estar com os meus filhos e com o meu marido. Ao ritmo que ando há anos parar é uma lufada de ar fresco, mas, claro, tudo tem o seu tempo e a saudade de cantar para o meu público vai começar a apertar se isto durar muito mais tempo. Mas sou uma pessoa positiva, aproveito aquilo que a vida me dá. Cada dia é um dia. Devemos aproveitar o que temos em vez de sonhar com o que gostaríamos de ter e reclamar. Não! Tudo tem um sentido na vida, vamos aceitar as coisas como elas são e aproveitar o que há da melhor maneira.

Sempre foi muito ativa. Estar “fechada” é algo que a tem incomodado?

Por acaso não tem incomodado nada, tenho tido muito tempo para repor as energias, tenho feito muito ioga e meditação. Vejo esta fase como uma preparação para quando tudo voltar ao normal já ir com mais força, recuperada e cheia de energia. Nas redes sociais chegou a publicar um divertido vídeo onde praticava exercício físico em família.

É importante manter as rotinas?

Eu treino todos os dias. Tenho aproveitado para treinar também em família, com o meu marido, para não estarmos parados. Não há desculpas para não treinar. Estar em casa não significa estar no sofá o dia inteiro.

Como foi explicar aos pequenos o que se passa atualmente no Mundo e sobretudo em Portugal? Como reagiram?

O meu filho já percebe bem. Tem estado tranquilo, dizemos que tudo irá ficar bem, que é aquilo que acredito. A minha filha ainda não percebe bem, mas tem estado muito feliz com toda a família em casa.

A pandemia que assola o Planeta assusta-a? O que mais teme, pessoal e profissionalmente?

Tento manter-me calma e positiva, porque sou assim de feitio, nunca vejo o lado negativo das coisas. Claro que assusta pensar quanto tempo isto poderá durar. Sou artista e nós quando não trabalhamos não recebemos. Mas acredito que isto vai ter fim e que quando voltarmos ao ativo vai ser o melhor ano de sempre, porque as pessoas vão estar cheias de vontade de dançar, de cantar, de estar juntas e de partilhar arte! Acredito que o nosso pico será em abril e que em junho deve estar tudo a correr bem. São as minhas expectativas.

Acha que a sua carreira poderá sofrer algum impacto, uma vez que ficará afastada dos palcos?

Nós temos muitos concertos adiados, alguns cancelados, mas maioritariamente foram adiados, por isso não me assusta. Neste momento estou a dedicar-me muito ao trabalho que preciso de fazer para preparar o meu novo concerto e o novo disco. Eu acredito mesmo que as pessoas vão sair desta quarentena com uma vontade de festa, que só vão querer música para os animar!

O que tem feito para se proteger a si e aos seus?

Temos estado sempre em casa, sem estar em contacto com ninguém, estamos todos a tomar vitaminas para o sistema imunitário, vitamina C e D, lactoferrina, ómega 3, probióticos e alho envelhecido. Estamos todos a tomar já há um mês.

Tem aproveitado esta altura para se dedicar à música?

Tenho escrito, composto e tocado muito! Como é conjugar a música, filhos, televisão, moda e campanhas de publicidade? Tudo se consegue conjugar quando existe tranquilidade e quando se consegue manter a calma perante o stress. Acho que o ioga e a meditação me ajudaram bastante nisso, não acredito que sem o ioga e a meditação soubesse lidar com tanta coisa. Acredito mesmo que é o grande impulsionador de uma vida sã física e mentalmente.

No último ano renovou os votos numa cerimónia que assinalou os dois anos de matrimónio. Continua a viver em “lua-de-mel”?

Sim, temos tido muito tempo para estarmos juntos. Continuamos muito apaixonados.

Pensam em aumentar a família?

Por enquanto não, tenho o sonho de ter mais um filho, mas agora já tenho um ano cheio de concertos e tournées. Talvez numa altura mais calma, quem sabe…

Como é a relação dos seus filhos?

Ainda há uma diferença de idades…Eles adoram-se! O mais velho é como um segundo pai para ela. Ajuda-a muito, mas às vezes pegam-se, como todas as crianças. Mas, maioritariamente, é só amor.

Got Talent Portugal foi suspenso por tempo indeterminado. Apesar dos tempos difíceis que o País atravessa, qual é o balanço que faz do concurso?

Tem sido, para mim, o melhor de todos aqueles que eu fiz, não só pelo painel de jurados, que acho que funciona melhor que nunca, como pelo talento que apareceu este ano, que foi sem dúvida do mais diverso e espetacular de sempre. Espero com muita curiosidade e muito entusiasmo poder voltar para, juntamente com os meus colegas jurados, descobrirmos quem é afinal o grande vencedor desta edição tão especial, depois de tudo estar finalmente resolvido e o país fora de perigo.

Qual é a sua opinião em relação aos concorrentes?

Este ano a diversidade é imensa e mais uma vez fomos surpreendidos com talento maravilhoso, são muito bons, o nível está altíssimo. Acho que nunca tivemos tanto talento como temos nesta edição. É maravilhoso assistir na primeira fila.

O que mais a marcou ao longo deste período, e já lá vão três edições, como jurada de Got Talent Portugal?

O que mais me marcou foram algumas histórias de alguns concorrentes, que, com vidas tão difíceis, conseguem dar a volta por cima e acabam por transformar a sua tristeza em algo bonito. Por exemplo, este ano tivemos um pianista que nasceu no orfanato e que nunca aprendeu a tocar piano. É um autodidata, tocava piano no orfanato e foi tocando ao longo da sua vida nas lojas onde o deixavam tocar. É extraordinária a sua história de vida e também o seu imenso talento e a paixão que tem por este instrumento. Mas marca-me também a disciplina e a dedicação destes artistas que passam por aqui, às vezes crianças, que em vez de brincarem dedicam todo o seu tempo à arte. Por exemplo, vimos no caso do António Cavalinho, que venceu a terceira edição. É uma experiência de mão-cheia! Sinto-me uma verdadeira privilegiada. Sempre adorei arte, sempre me inspirou, e acho que a arte é o que nos faz parar e refletir nesta vida agitada que levamos.

Como tem sido a interação entre jurados de ano para ano?

Para mim é o melhor painel de jurados de sempre. Acho que somos como uma família, com uma grande cumplicidade fora dos diretos, que acaba por passar para casa naturalmente. Sinto-me completamente em casa com o Manuel e o Pedro, já é a terceira edição juntos, nós funcionamos muito bem, e a Sofia era a peça que faltava. Somos muito parecidas, criámos uma amizade forte logo desde o início, com muita cumplicidade e entendimento. Eu e a Sofia vimos das mesmas áreas, mas acrescentamos algo diferente. A Sofia vem mais da escola lírica, do teatro e da expressão corporal. Eu trago a tradição, a declamação de poesia, a história de vida, a intensidade e a cultura portuguesa. Penso que juntas temos tudo, para não falar do Manuel, que vê o lado geral da música e do espetáculo, e que sabe e entende muito sobre arte e música. O Pedro é a peça imprescindível para o circo e a magia. Tudo flui neste painel de jurados e há sempre alguém que vai conseguir dar resposta ao que aparecer.

O programa conquistou a atenção dos portugueses, o que se refletiu nas audiências, atingindo bons resultados. Teme que esta paragem possa prejudicar a dinâmica do concurso?

Não acredito que esta paragem possa prejudicar em nada o programa, até acho que quando regressar as pessoas vão ter muito mais vontade de querer ver. O programa tem sido fantástico, recebemos mensagens todos os dias de pessoas a dizer que adoram o programa, que veem em família, que choram e que riem e agradecem estes momentos que lhes damos. As pessoas têm saudades e essa saudade vai trazer ainda mais vontade aos espectadores.

Texto: Telma Santos/ Fotos: Arquivo Impala

 

Veja também:
Preocupada, Cuca Roseta refugia-se em Portugal: «Quando não trabalhamos não recebemos»
Cuca Roseta é mandada calar pela filha em vídeo irresistível!

 

ATENÇÃO!

Vivemos tempos de exceção mas, mesmo nestes dias em que se impõe o recolhimento e o distanciamento social, nós queremos estar consigo. Na impossibilidade de comprar a sua revista favorita nos locais habituais, pode recebê-la no conforto de sua casa, em formato digital, no seu telemóvel, tablet ou computador.

Eis os passos a seguir:
  1. aceda a www.lojadasrevistas.pt
  2. escolha a sua revista
  3. clique em COMPRAR
  4. clique no ícone do carrinho de compras e depois em FINALIZAR COMPRA
  5. introduza os seus dados e escolha o método de pagamento
  6. Não tem conta PayPal? Não há problema! Pode pagar através de transferência bancária!

E está finalizado o processo! Continue connosco. Nós continuamos consigo.

PUB
Top