Curvas de sonho: Bárbara Norton de Matos está mais magra e agradece ao… ex-marido

Bárbara Norton de Matos alterou alguns hábitos do dia-a-dia e os resultados estão à vista. A atriz da novela da SIC “Amo Amor” mostrou-os nas redes sociais, agradecendo ao ex-marido.

30 Abr 2021 | 19:10
-A +A

Bárbara Norton de Matos adotou um estilo de vida mais saudável. A atriz da SIC embarcou neste desafio há uns meses e, esta sexta-feira, 30 de abril, recorreu às redes sociais para expressar a sua felicidade por já ver resultados. E aproveitou para deixar um agradecimento ao ex-marido, Ricardo Areias.

“Tão bom quando fazemos um esforço do caraças e conseguimos ver os resultados! Mais magra e mais feliz! Obrigada, ex-marido, Ricardo Areias, e obrigada, Marta Caras Lindas, pelo detox!”, escreveu na legenda de uma imagem onde surge no ginásio, a fazer exercício físico.

A atriz, que interpreta ‘Emília’ na novela “Amor Amor”, da estação de Paço de Arcos, deixou ainda uma mensagem dirigida a Carolina Patrocínio. “P.S.: Carolina Patrocínio, estou quase a ficar com uma barriga igual à tua!”, pode ler-se.

Note-se que Bárbara Norton de Matos e Ricardo Areias são pais de Flor, de quatro anos. Os dois mantém uma excelente relação de amizade. A atriz é ainda mãe de Luz, de 15, fruto do antigo relacionamento com Gonçalo Pina e Melo.

 

Bárbara Norton de Matos vítima de assédio sexual

 

Bárbara Norton de Matos foi vítima de assédio sexual na televisão. A atriz é apenas uma das dezenas de contatos realizados pela NOVA GENTE que nos confirmaram este crime. Atrizes, apresentadoras e outros intervenientes do meio artístico provaram-nos que o assédio existe e sempre existiu.

Há quem, por motivos diferentes, entre os quais o medo de represálias ou de perder trabalho, não queira falar, tenha vergonha de se assumir vítima ou até desvalorize a situação. Quem não foi vítima, ou disse não ter sido, conhece quem foi ou, pelo menos, já ouviu as muitas histórias existentes. O meio artístico e audiovisual português não é diferente do americano, nem de muitas outras indústrias com menos voz para se tornarem ouvidas, compreendidas e defendidas.

 

Leia mais aqui.

 

Texto: Mafalda Mourão; Fotos: reprodução redes sociais

PUB
Top