“Cuspia-lhe na cara”: Io Appolloni arrasa mãe de Sara Barradas e critica a atriz

Io Appolloni não cala a revolta que sente e critica Sara Barradas por apoiar a mãe, que já se encontra a cumprir uma pensa de sete anos. Conta também que esta já requereu visita conjugal.

14 Fev 2021 | 18:50
-A +A

A mãe da atriz Sara Barradas, Felisbela Dias, e o companheiro desta, João de Almeida, já têm a sentença lida, depois de, juntos, terem burlado várias pessoas, a quem prometiam bons negócios imobiliários, fazendo com que os envolvidos investissem pequenas quantias para segurar os investimentos, que mais tarde perceberam não existir. A progenitora de Sara Barradas foi condenada a sete anos, pelos crimes cometidos entre 2014 e 2017, e o companheiro desta a seis.

Mas esta história não pára de surpreender e Io Appolloni revela agora à TV 7 Dias novos dados desta verdadeira embrulhada, que lesou alguns famosos, como Maria João Abreu e o marido, João Soares.

Io Appolloni revela que João de Almeida é irmão de Bruno de Almeida, o filho mais novo da atriz, e que este o burlou em cerca de € 30 mil. Explica também esta ligação parental, desvendando que há muitos anos manteve um relacionamento do qual nasceu Bruno e que o seu companheiro já era pai de João de Almeida. “Eles sempre se deram bem, como é que ele foi capaz de fazer isto ao meu filho?”, questiona agora Io, de 75 anos.

 

Io Appolloni ataca mãe de Sara Barradas: “Vigarista”

 

A atriz, que participou em “Amigos Improváveis”, da SIC, afirma que nem queria acreditar quando uma das lesadas lhe ligou a contar. “Eu nunca soube através do meu filho. O que eu soube desta história foi através da Maria João Abreu, que me telefonou e me disse: ‘Olha, eu fui lesada em € 20 mil e parece que o Bruno também foi’”, conta Io Appolloni.

Mais tarde, a atriz encontrou um amigo seu, técnico, que então lhe revelou que o seu filho “tinha sido lesado em € 80 mil. Bom, fartei-me de chorar, porque evidentemente que o meu filho Bruno não tinha coragem de me contar essa história”, prossegue.

Este dinheiro, explica a atriz, era proveniente das economias que este tinha angariado durante vários anos, como arquiteto, e João ter-se-á, segundo Io Appolloni, aproveitado da boa relação que os dois irmãos mantinham. “Eu também tinha uma boa relação com o João, nós não nos dávamos mal. Depois de eu me se- parar do Luís, o pai do Bruno, ficámos amigos. Eu sofri muito com a morte do Luís, com 45 anos”, lembra, rematando: “Como é possível um irmão vigarizar o próprio irmão? Como é possível isto?” Io tenta perceber o que aconteceu e só encontra uma explicação.

Os homens quando são fracos deixam-se manipular pelas mulheres. Esta Felisbela já era vigarista antes de casar com o João, porque já tinha tido um problema com a justiça. O João, se calhar, ainda por cima têm uma filha em comum, é natural que se deixasse manipular pela mulher. Não acredito que o João seja uma pessoa malformada. Agora, não o desculpo de maneira nenhuma”, diz.

 

Io Appolloni: “Se tivesse uma mãe assim, cuspia-lhe na cara”

 

Mas não é só a dupla de condenados que é visada por Io. Depois de ter lido uma notícia num jornal diário, onde Sara Barradas sai em defesa da mãe, a atriz atira sem piedade: “Revolta-me as entranhas um irmão roubar outro irmão e esta filha [N.R.: Sara Barradas] estar a defender a mãe. Eu, se tivesse uma mãe assim, cuspia-lhe na cara”, reforçando ainda que “quem tem uma formação ética e moral, forte, tendo uma mãe assim não a pode defender porque é a mãe. Os meus 75 anos dizem-me isto.”

Nem o facto de Sara Barradas – juntamente com o marido, José Raposo – também ter sido lesada pela mãe, em cerca de € 13 mil, demove Io Appolloni. “Não acredito. Ela não foi lesada pela mãe. É mentira. Então como pode defender a mãe?”, volta a questionar, rematando: “Se está a defender a mãe, há qualquer coisa que não está bem. Estamos a brincar ou quê?”

Io Appolloni conhece pessoalmente Sara Barradas, mas salvaguarda que é de José Raposo que é amiga. “Sou muito amiga do Zé e tenho muito receio pelo que possa acontecer. Gosto muito dele como ator e como pessoa. Espero que fique limpo no meio desta m**** toda. Nem imagino como ele estará. Nem sei…”, questiona-se.

 

Io Appolloni: “Ela já requereu na cadeia para ter relações com o marido”

 

Io Appolloni conta que o seu filho Bruno não vai desistir de tentar ser ressarcido do seu investimento, mas tem muitas dúvidas que isso possa vir a acontecer. “O meu filho diz-me que lhe vão devolver o dinheiro todo, nem que sejam € 100 por mês. Escusado será dizer que o dinheiro nunca mais o vai ver, porque ela apanhou sete anos e ele seis, sem hipótese de recurso, mas depois, com bom comportamento, nem fazem o tempo todo”, lamenta, tal como tem dúvidas de que o dinheiro roubado seja encontrado.

“Ou está em nome da Íris [N.R.: filha dos arguidos] e ninguém pode mexer, ou numa offshore, no estrangeiro. Eles não disseram onde estava o dinheiro”, revela.

A atriz não sabe se o seu filho Bruno chegou a falar com o irmão, mas pensa que não e diz que o filho lhe conta pouca coisa, porque não quer que ela se preocupe. Já Cami, o seu primeiro filho, assistiu ao julgamento e contou-lhe alguns pormenores, como a justificação dos arguidos para terem cometido o crime. “No tal julgamento, o Cami, que eu tive do Camilo de Oliveira, o meu primeiro filho, foi assistir ao julgamento. Então chegou a uma certa altura e eles nem tinham dinheiro para pagar a renda da casa, e a juíza disse assim: ‘Vocês não tinham dinheiro para pagar a renda da casa, quando estão a viver na Expo a pagar € 1700 por mês?’.”

Felisbela Dias foi detida no passado dia 20 de janeiro, para cumprir pena no Estabelecimento Prisional de Tires. Io Appolloni conta que a mãe de Sara Barradas já terá feito um pedido especial na cadeia. “Ela já requereu na cadeia para ter relações com o marido”, afirma.

 

Texto: Luís Correia (luis.correia@impala.pt); Fotos: Arquivo Impala e D.R.

 

(artigo originalmente publicado na edição nº 1769 da TV 7 Dias)

PUB
Top