Da pista de dança à ribalta. Programa-fetiche de Rita Pereira é máquina de fazer estrelas

Em quatro edições, a TVI convocou famosos e fez deles verdadeiras estrelas do star system português. Do novo grupo que entra em ação nesta noite, quem serão os próximos a brilhar como nunca?

16 Fev 2020 | 20:55
-A +A

Os cantores Virgul Carolina Deslandes, os atores Paulo PiresSoraia TavaresMargarida Corceiro e Miguel Raposo, o pasteleiro Marco Costa e a youtuber Angie Costa. São eles quem, a partir deste domingo, 16 de fevereiro, vão fazer de tudo para brilhar nas noites com mais audiência da televisão portuguesa.

Dança com as Estrelas regressa, assim, à TVI com Rita Pereira e Pedro Teixeira a postos para dar a cara por um formato que é uma autêntica máquina de criar… estrelas. Efetivamente, muitos são os que entram famosos, com mais ou menos popularidade, e encontram neste palco uma rampa de lançamento para se tornarem em verdadeiras estrelas do star system português. Exemplos não faltam e chegam de todas as edições.

Da primeira, transmitida pela TVI em 2013, fazem parte desta amostra um casal: Sara Matos e Pedro Teixeira. Classificaram-se, respetivamente, em primeiro e segundo lugares. Logo depois, os dois surgiram na novela O Beijo do Escorpião, ela como antagonista da personagem de Dalila Carmo e ele como seu par romântico. A paixão que viviam na ficção viria a transportar-se para a vida real. Fizeram capas de revista como nunca o tinham feito e relançaram, aí, a sua carreira.

No caso de Sara Matos, a mudança é flagrante. Transferiu-se para a SIC, onde já protagonizou duas novelas, Amor Maior e Vidas Opostas. Atualmente, interpreta a Elsa Santinho de Terra Brava, isto depois de já ter participado em três programas de entretenimento, o último dos quais, Lip Sync Portugal, acabou por vencer. Para o reconhecimento mediático muito valeram também os contratos publicitários que foi assinando. É considerada por muitos a melhor atriz da sua geração.

 

 

O namorado, que já era uma figura recorrente nas novelas da TVI, reforçou a sua posição na ficção do canal. E virou sex symbol, um título que lhe passou a ser atribuído com força depois de ter exibido os abdominais, por diversas vezes, na pista de Dança com as Estrelas. Depressa o público se esqueceu do pé de chumbo que era, tendo para isso também contribuído, é certo, a sua notória evolução ao longo da competição.

 

 

A Impostora, A Teia e Amar Depois de Amar foram as tramas que se seguiram no currículo de Pedro Teixeira. Sempre no núcleo central das histórias. Em breve, surgirá em Quer o Destino, cujo elenco também encabeça.

Todavia, foi como apresentador que a sua carreira deu um salto. A estreia nesta área deu-se ao lado de Leonor Poeiras, no pouco fulgurante concurso musical Rising Star. Em 2017, foi empurrado para Apanha se Puderes, que conduziu com Cristina Ferreira. Com a saída da amiga para a SIC, Pedro Teixeira manteve-se no formato mas ao lado de Rita Pereira, tal e qual como aconteceu em Dança com as Estrelas – este é, de resto, o programa de eleição para a atriz, também ela concorrente na primeira edição. Antes, com Ana Sofia Martins, Pedro ainda foi trunfo da TVI para as tardes de sábado, com Nunca Digas Nunca!.

O impacto foi pouco ou nenhum. O mesmo não se pode dizer de Mental Samurai. Aposta de Felipa Garnel nos curtos seis meses de mandato na Direção de Programas da TVI, o apresentador foi aplaudido pelo público. Nuno Santos, o atual responsável pela programação do canal, impulsionou esta aposta oferecendo-lhe uma terceira temporada do programa. A carreira bifurcada de Pedro Teixeira vai, por isso, de vento em popa.

 

O romance certo e a agente certa

 

Da primeira saltamos para a segunda edição. E nesta dois novos sex symbol deram nas vistas. E que vistas. Falamos de Lourenço Ortigão e Ruben Rua. O primeiro venceu na pista e fora dela. Desde a sua participação em Dança com as Estrelas, o ator assumiu sempre o papel de protagonista em tramas da TVI: foi Luís Miguel Sacramento na duradoura e duradoura novela A Única Mulher, deu vida a Vicente Villalobos n’A Herdeira e, agora, é Fredy Cruz na pouco falada Prisioneira.

Durante a segunda, Lourenço Ortigão protagonizou uma novela paralela, o romance tórrido com Kelly Bailey, o primeiro assumido depois do pouco amigável fim de namoro com Sara Matos. Também a cara-metade passou pelo mesmo programa, mas na quarta edição, terminando em segundo lugar. Perdeu o título de vencedora para o novato José Condessa.

Novato, mas já na altura com um futuro promissor pela frente. E demorou pouco tempo a provar isso mesmo. Formado pela Escola Profissional de Teatro de Cascais, o jovem ator já contava com um currículo longo para a sua tenra idade. Em teatro e em televisão. No caso do pequeno ecrã, a estreia deu-se na sequela de Jardins Proibidos e nunca mais parou. Na altura do talent show, era Bruno na também novela da TVI Valor da Vida.

Quanto a José Condessa, há dois fatores preponderantes no sucesso que almejava e que tem vindo a alcançar: o talento, unanimemente reconhecido pelos pares, e a mulher que gere a sua carreira. Já o fazia na época de Dança com as Estrelas e continua a fazê-lo. Trata-se de Rita Carrelo, em tempos subdiretora de Produção Nacional da TVI e hoje responsável pelo agenciamento artístico de nomes como Dalila Carmo, Joaquim HortaAna Varela, Sérgio Praia, Bárbara Branco e Soraia Tavares.

 

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Let’s Dance! ? @monteirotomas #carrelosquad #soproud #lovetheseguys #osmeusmaisnovos #dance

Uma publicação partilhada por Rita Carrelo (@rcarrelo) a

 

Rita Carrelo conhece bem, portanto, os meandros da televisão e sabia igualmente bem que o programa Dança com as Estrelas poderia servir de rampa de lançamento para José Condessa. A intuição não a enganou.

Hoje com 22 anos, o jovem venceu o programa e tudo fazia crer que iria ganhar o tão aguardado papel de protagonista numa próxima novela da TVI. Mas a Globo falou mais alto e deu-lhe um papel de destaque na atual novela das 19 horas, Salve-se Quem Puder. A estreia foi em janeiro, mas Condessa já prometeu voltar a Portugal depois das gravações, ou não tivesse já apalavrado o regresso às tábuas do palco para uma nova peça com o mestre Carlos Avilez, na qual vai voltar a contracenar com a namorada, Bárbara Branco.

O Cauã Reymond português não se quer mudar de armas e bagagens para o outro lado do oceano Atlântico. Quer é, se possível, fazer da ponte aérea Portugal-Brasil a sua viagem de eleição. Quase tão importante como a que faz em cerca de 200 quilómetros, quando ruma de Lisboa à sua cidade do coração: Nisa.

 

De «menino da Cristina» a algo mais

 

Do Alentejo partimos para o Porto. Foi lá que nasceu Ruben Rua, já invocado nesta autêntica corrida contra o tempo, a tempo de assistir à estreia de Dança com as Estrelas. Então modelo há quase uma década, o nortenho aceitou pisar a pista de dança do talent show da TVI sem saber que o destino iria, ali, assumir o papel de homem num revigorante pasodoble.

As passarelas viriam a dar lugar aos plateaus de televisão. Ainda tentou uma perninha em ficção, na novela A Única Mulher, mas depressa percebeu que o seu caminho não era por ali. Foi então que, praticamente ao mesmo tempo, se tornou repórter de What’s Up – Olhar a Moda, magazine de moda da RTP2, e deu a mão a Cristina Ferreira para uma emissão especial.

cristina ferreira ruben ruaDemoraram a largá-las, ao ponto de Ruben Rua ser rotulado de «menino da Cristina». Um título que pouco o incomodou, porque sabia que o momento de vingar sem ser na sombra da malveirense chegaria. Deixou as saias de Cristina Ferreira e tornou-se no barman de Fátima Lopes no dating show First Dates.

O formato não teve o sucesso pelo qual a TVI esperava, mas deu ao portuense a certeza de que era na apresentação que queria desfilar. Atualmente, e depois de trocas e baldrocas na Direção de Programas do canal, mantém-se fiel ao ‘bairro’ de Queluz de Baixo e dá pouca importância às questões sobre uma possível mudança para o ‘bairro’ de Carnaxide, a partir de onde é feito O Programa da Cristina.

Espera, agora, pela tão aguardada reunião com Nuno Santos, enquanto percorre quilómetros e quilómetros com o programa de domingo à tarde Somos Portugal. Sempre sob o lema «Podes Ser Tudo», como escreveu na espécie de autobiografia que entretanto lançou. «E podes, Ruben», respondem-lhe as fãs a suspirar.

 

Belinha on Top

 

A suspirar por uma oportunidade está também Isabel Silva. Também ela passou por Dança com as Estrelas e a aptidão para as danças de salão fazia dela uma favorita, mas o público atraiçoou-a e acabou por ficar pelo caminho. Pelo contrário, a sua carreira deu passos largos, já depois do percurso de êxito enquanto repórter do matutino Você na TV!, então conduzido por Manuel Luís Goucha e Cristina Ferreira.

Aliás, aquando da passagem para a apresentação, muitos auguraram a Isabel Silva um percurso tão brilhante como o de Cristina. (Ainda) Não aconteceu. Mas a verdade é que oportunidades não têm faltado e a nortenha praticamente não deixou a antena da estação de Queluz de Baixo desde Dança com as Estrelas.

O maior presente surgiu em 2017, quando a TVI lhe ofereceu o lugar de Teresa Guilherme na quarta edição do reality show Love On Top, aliando a apresentação dos Extras à das galas. Contas feitas, Isabel Silva deu a cara por sete – sete! – edições deste programa, transmitidas praticamente sem paragens.

A maratona chegou ao fim há quase um ano. E Isabel Silva está agora em sessões de alongamento, à espera que Nuno Santos lhe atribua a próxima corrida de longo curso. Para já, vai-se divertindo em Somos Portugal e, de há duas semanas para cá, assume as rédeas de emissões especiais de Você na TV! aos sábados, que, na verdade, têm pouco de Você na TV!. Mas a alegria está ali e é usada para combater a de João Baião, no energizante formato da SIC Olhó Baião.

Os dados estão lançados. Virgul, Carolina Deslandes, Paulo Pires, Soraia Tavares, Margarida Corceiro, Miguel Raposo, Marco Costa e Angie Costa vão começar a bailar e, em jeito de freestyle, relançar as suas carreiras. Quem serão os próximos nesta lista? Que comece a dança!

 

VEJA TAMBÉM:
Cláudio Ramos tenta ‘imitar’ Rita Pereira e Pedro Teixeira… mas o resultado não é igual
As mudanças não param! Cristina Ferreira anuncia novo concurso de talentos
«Very good!» Estrela internacional rendida ao talento de Rita Pereira

 

Texto: Dúlio Silva; Fotografias: Arquivo Impala

PUB
Top