Depois da TRAGÉDIA, Yannick PARTILHA: «queria um beijo teu»

Yannick Djaló celebra hoje um dia especial na família e recorda os momentos complicados que têm vivido. O futebolista perdeu a irmã no dia 15 de setembro.

08 Nov 2018 | 10:22
-A +A

Yannick Djaló perdeu a irmã, no passado mês de setembro, vítima de um atropelamento.Um mês e meio depois da morte de Patrícia Açucena, o futebolista celebra o aniversário da mãe e recorda as dificuldades que têm vivido.

«Hoje é o teu aniversário mãe e nos últimos dias não me sais da cabeça…penso nos últimos acontecimentos, o coração aperta», começa por escrever.

«Lembro-me do teu sorriso, dos teus conselhos, das recomendações infindáveis toda a vez que saía de casa. Ponho-me a sorrir…tenho imensas saudades tuas mãe…imensas saudades tuas. Queria um beijo teu…depois desse beijo dar-te um abraço bem apertado», pode ler-se na legenda da fotografia.

Leia mais: Após TRAGÉDIA, Yannick Djaló refugia-se na «RAINHA»!

 

Yannick apoia-se na namorada

De luto pela morte da irmã,Yannick Djaló refugia-se na namorada, Daisy Gonçalves, o seu maior pilar nesta fase extremamente difícil. Grato pelo apoio, o futebolista fez questão de fazer uma declaração de amor pública.

«Ensinaste-me que devemos ser sempre gratos, pela vida e pelas pessoas a nossa volta, pelos pequenos gestos… mas valorizamos sempre mais em momentos difíceis, e, quando estive num desses momentos, estiveste sempre do meu lado e foste forte o suficiente para manter-me firme, gentil e carinhosa o suficiente para que eu pudesse exteriorizar a minha dor. Faz um mês que perdi uma das pessoas mais importantes da minha vida, minha pequena, minha Açu… e esse vazio é inexplicável, mas posso dizer que sou um homem abençoado por te ter em minha vida Daisy…amo-te muito», escreveu o futebolista.

Veja ainda: Veja a homenagem de Luciana Abreu à irmã de Yannick Djaló!

 

Açucena Patrícia atropelada por engano

A irmã do futebolista foi atropelada no dia 15 de setembro, durante as festas da Moita, por um carro que entrou a conduzir a alta velocidade numa rua cortada ao trânsito. Açucena Patrícia terá sido vítima de um engano. O autor do crime, que está em prisão preventiva, procurava atingir quem o tinha agredido numa rixa, momentos antes.

Fotos: Arquivo Impala e Redes Sociais
PUB