Depois de sair de Love on Top, Pedro Seixas critica Joana: «É UMA PESSOA ESTRANHA»

Pedro Seixas esteve apenas duas semanas na Mansão do Amor. Depois de sofrer um acidente no pé, o jovem decidiu abandonar a mansão do amor esta terça-feira, dia 21 de agosto.

23 Ago 2018 | 16:11
-A +A

A recuperar da lesão no conforto da sua casa, o jovem de Póvoa de Varzim esteve à conversa em exclusivo com o site da TV7dias. Ainda triste com a difícil decisão que o afastou do «Jogo do Amor», Pedro Seixas explicou-nos o motivo da sua saída.

Depois de no domingo, dia 19, ter batido acidentalmente contra um banco, o nortenho fracturou o dedo do pé. Ainda foi assistido por uma enfermeira dentro do programa, mas a sua condição de saúde estava a condicionar-lhe a mobilidade e acabou por ditar o fim da sua prestação no Love On Top.

 «Desistir foi uma decisão minha…sabia que ia ficar apagado no jogo. Este acidente ia-me limitar a minha prestação lá dentro. Não poderia participar nas atividades», referiu.

Este foi o momento que o marcou pela negativa, porque queria ter continuado em jogo. Contudo, Pedro assume: «Não sei se teria muito mais a dar ao jogo». 

 

«Superou as minhas expectativas» 

 

O jovem de 25 anos, que é estudante de Ciências da Comunicação no ISMAI, na Maia, estava de férias e a aproveitar a pausa nos seus estudos quando viu os castings para o reality show da TVI. «Por que não?», foi o pensamento que fez Pedro entrar nesta aventura.

«Entrei mais pela experiência em si. Avisei pouca gente sobre a minha entrada, mas quem me conhece sempre soube que eu ia ser exatamente a mesma pessoa que sou cá fora». 

A sua passagem pelo Love On Top foi curta, porém Pedro não se arrepende nem um segundo. «Gostei muito, superou as expectativas! Só quem passa é que sabe qual a sensação de estar fechado numa casa», acrescentou. O ex-concorrente revela que uma das coisas que mais lhe custou foi «não ter a noção das horas» e «o contacto 24 horas com os restantes concorrentes». 

Sobre ter entrado neste reality show para encontrar o amor da sua vida, Pedro foi muito sincero quando à resposta: «É muito difícil acreditar que alguém encontra o amor, mas que é possível é…e há casos que o comprovam! Por acaso não aconteceu, mas podia perfeitamente ter acontecido». 

 

«A Joana é uma pessoa estranha»

 

O estudante de comunicação confessa que Joana foi a concorrente que, à primeira vista, lhe prendeu imediatamente a atenção. Os dois concorrentes ainda estiveram bem próximos, mas ao fim de alguns dias, Pedro percebeu que não se identificava com a jovem de Castelo Branco.

 

Veja ainda: Joana CRITICADA por todos os concorrentes do Love On Top: «Ela é bipolar!»

 

«Houve uma aproximação normal mas depois decidi afastar-me . A personalidade dela não encaixava na minha», contou. Pedro descreve a companheira de casa como «uma pessoa estranha», que tem mudanças repentinas de humor, pois «tanto ri como chora». 

 

Jessica e Ortet são os mais fortes

 

Pedro deu-nos a sua visão do Jogo do Amor. Para ele, «ninguém lá dentro está a jogar», mas existem concorrentes que se destacam mais do que outros.

«A Jessica é uma ótima jogadora, dá-se a conhecer a toda a gente e não está focada apenas num jogador. O Pedro Ortet também é um excelente concorrente, que está aberto a várias experiências», afirmou.

Pedro assume que, neste momento, não tinha interesse em nenhuma rapariga lá dentro da Casa e garante que dificilmente iria ficar focado em alguma delas.

«Se continuasse em jogo, não iria surgir foco nenhum porque estava a nascer uma grande amizade com as concorrentes. Era difícil olhar para elas dessa forma, mas se eventualmente tivesse de acontecer talvez fosse com a Ana ou a Jessica», acrescentou.

Saiu com o coração livre, mas com uma forte amizade com Sandro e Ortet, que carinhosamente apelida de «três marias». «Não tenho dúvidas de que a amizade vai continuar cá fora. Ficámos mais próximos por causa de todas as brincadeiras e partidas que fazíamos…andávamos sempre a vingar-nos das raparigas».

Pedro dava-se bem com todos os concorrentes na casa, mas considera que os mais afastados foram mesmo a Níria, que não chegou a conhecer bem, e Ricardo, com quem não tinha grande ligação.

 

 

«Gosto de mulheres fortes»

 

Pedro não se considera, de todo, um homem mulherengo. «Nas relações sou muito prático: ou as coisas são saudáveis ou, quando deixam de o ser, prefiro cortar»

O jovem teve três relações mais sérias, sendo que a mais longa durou 2 anos. As qualidades que mais aprecia no sexo oposto são mesmo «a garra, ambição e resiliência». «Gosto de mulheres fortes, que saibam o que querem. Em termos físicos não tenho grande preferência, ou mexe comigo ou não.

 

Um futuro na televisão

 

Em relação ao futuro, Pedro confessa ter saído do jogo com a mesma ideia que tinha antes de entrar. «Quero ver-me licenciado. Quando concluir o curso, gostava de trabalhar na área da televisão, no entretenimento ou jornalismo.

O jovem mostrou-se muito satisfeito com a sua prestação e revelou estar a receber imensas mensagens de pessoas a felicitá-lo. «Como tive uma prestação mais calma, tenho recebido um feedback bastante positivo. Fiquei surpreendido com a projeção…estou muito contente», declarou.

PUB
Top