“Descambou”: Manuela Moura Guedes recorda sem filtros passagem pela SIC

Manuela Moura Guedes reconhece que o espaço que tinha no “Jornal da Noite”, da SIC, “foi mal pensado desde o início”. “Não tinha meios”, lamenta a antiga jornalista.

27 Jan 2021 | 21:00
-A +A

Manuela Moura Guedes foi convidada de honra de Manuel Luís Goucha na emissão desta quarta-feira, 27 de janeiro do vespertino da TVI. A ex-jornalista recordou alguns dos momentos mais marcantes da sua carreira em televisão e acabou por confessar que a passagem pela SIC foi atribulada.

“Fui para lá [SIC] como procuradora. Gostei em alguns momentos, mas aquilo foi mal pensado desde o início. Descambou, não tinha meios, mas estava numa televisão que não conhecia. Prometi que não ia arranjar sarilhos”, começou por revelar, no programa “Goucha”.

“Sempre me perguntei porque é que me convidaram. Tinham lá o [LuísMarques Mendes, o Francisco Louçã, tudo pessoas do sistema. E eu sou a pessoa mais antissistema que existe!”, acrescentou.

Afastada do pequeno ecrã há alguns anos, Manuela Moura Guedes, de 65 anos, contou que tem passado “muito tempo em casa”, mas nem por isso deixou de dar a sua opinião, “sem filtros”, sobre aquilo que se passa em Portugal.

“Tudo isto me entristece, os resultados das Presidenciais, bem como os números da doença e o confinamento. Passamos de um milagre dos portugueses e do Governo para o pior país do mundo”, lamentou, para depois culpar o Governo de António Costa da situação atual da pandemia da COVID-19 no País.

“Vemos uma ministra numa arrogância. Temos culpa também na medida em que tudo isto reflete a forma como reagimos perante aquilo que a autoridade manda fazer. Mas o António Costa não manda. Tem medo de mandar, tem de reunir com A, B e C. O tempo passa, vai-se tudo infetando e as pessoas não reagem. Acham tudo normal”, disse.

 

Manuela Moura Guedes quis ser freira

 

Ainda na mesma conversa, Manuela Moura Guedes deliciou Manuel Luís Goucha com as histórias da sua adolescência, quando frequentava um colégio de freiras. Foi então que a comunicadora confessou que pensou seguir essa vocação.

Achei que iria ser a minha vocação. Ainda por cima pedi para falar com a Madre Superior e disse-lhe que gostava de ir para freira. E ela disse-me que, de todas as raparigas que ali estavam, eu seria a indicada. Eu estava com uma onda de misticismo, mas ela meteu tudo aquilo no chão quando me disse que podia viver com normalidade, vestir-me normalmente, só tinha de fazer boas ações. Achei que aquilo estava errado. Se era assim, podia fazer boas ações sendo apenas eu”, contou, entre risos.

Aos 19 anos, Manuela Moura Guedes trocou o colégio de freiras pelo amor. A antiga jornalista da TVI foi casada durante cerca de um ano, contra a vontade dos pais.

“Quando me casei, não foi com ideia de sair dali [do colégio]. Os meus pais acharam um disparate, tinha 19 anos, era muito nova, estava a meio do curso. Cada vez que ia a casa, fazia greve de silêncio em protesto. Eles depois lá disseram que sim e casei-me. Claro que eles tinham razão”, admitiu.

Atualmente, Manuela Moura Guedes é casada com José Eduardo Moniz, que é pai de dois dos seus filhos: Madalena, de 25 anos, e José Maria,  de 27. Já Francisco, de 37, é filho do relacionamento anterior da ex-jornalista.

Em 2013, Manuela Moura Guedes assumiu o papel de apresentadora do concurso “Quem Quer Ser Milionário”, da RTP1. Sobre o desafio, a mulher de José Eduardo Moniz só tem coisas boas a apontar e contou a Goucha que fez amigas “para a vida”.

“Elas [os membros da equipa do programa] estavam todas cheias de medo de mim… Porque tinha imagem de bruxa. A primeira reunião que tive foi com a produtora. Ela explica e, passado um pouco, ela explica de novo, repetiu-se. E eu disse: ‘Estás a repetir, eu percebo à primeira, não gosto que repitam as coisas’. Aquele foi o primeiro embate! Mas depois, correu tudo bem”, findou.

 

Texto: Mafalda Mourão; Fotos: Arquivo Impala, reprodução TVI e redes sociais

PUB
Top