Desgraça na Casa do Artista: Seis mortes abalam instituição em poucos dias

A morte da cantora lírica Maria Andrea Gaspar, anunciada esta quarta-feira pela Casa do Artista, eleva para seis o número de falecimentos que aquela instituição enfrentou nos últimos dias.

03 Fev 2021 | 21:00
-A +A

Morreu Maria Andrea Gaspar. A cantora lírica vivia na Casa do Artista, instituição que confirmou, no decorrer desta quarta-feira, o desaparecimento da associada e residente. “Apresentamos as mais sentidas condolências a sua irmã e associada fundadora Mimi Gaspar, a toda a família e amigos. Muito obrigado por todo o legado que nos deixa”, pode ler-se, numa mensagem partilhada nas redes sociais.

A morte de Maria Andrea Gaspar vem juntar-se a um rol assombrosamente extenso de desaparecimentos de figuras públicas que residiam na Casa do Artista. Dois dos falecimentos a lamentar foram causados pela COVID-19, os das atrizes Cecília Guimarães e Adelaide João, anunciados em primeira mão pela TV 7 Dias.

A primeira, de 93 anos, sucumbiu à doença provocada pelo novo coronavírus, na passada segunda-feira, 1 de fevereiro, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, “onde estava internada há alguns dias a soro e oxigénio”. Já a segunda morreu, esta quarta-feira, na instituição. Cecília Guimarães e Adelaide João são, assim, vítimas do surto de COVID-19 que assolou a Casa do Artista, tendo sido diagnosticados, pelo menos, dez casos de infeção, entre residentes e funcionários da instituição.

Segundo a TV 7 Dias conseguiu apurar, a morte de Maria Andrea Gaspar não está relacionada com a COVID-19.

 

António Cordeiro vivia na Casa do Artista há quase um ano

 

Mas há três outras mortes de residentes da Casa do Artista a lamentar, todas elas confirmadas pela instituição no passado domingo. “A Casa do Artista lamenta profundamente o falecimento dos associados e residentes, o ator António Cordeiro e os fadistas José Amaro e Noémia Cristina. Apresentamos os mais sinceros sentimentos às respectivas famílias e amigos”, lamentou, numa mensagem nas redes sociais.

No caso concreto de António Cordeiro, o ator sucumbiu a uma doença rara, incurável e degenerativa no sábado, tendo sido internado um dia antes, sexta-feira, no Hospital de Santa Maria. Sofria desde 2017 de Paralisia Supranuclear Progressiva e, pelo estado avançado da doença, foi viver para a Casa do Artista em março do ano passado.

 

Texto: Dúlio Silva; Fotos: Arquivo Impala e reprodução redes sociais

PUB
Top