Desmaios frequentes e muita aflição. Alice Alves relata drama do início da gravidez

Alice Alves está grávida de seis meses, mas os primeiros tempos foram de muita preocupação. A apresentadora da TVI vai ser mãe de uma menina.

08 Jul 2022 | 15:50
-A +A

Alice Alves vai ser mãe pela primeira vez e está radiante com a chegada da primeira filha, Benedita, fruto da sua relação com o chef Carlos Afonso. Porém, se a gravidez de seis meses agora está a correr às mil maravilhas, no início foi bem diferente e a apresentadora da TVI viveu momentos aflitivos.

Numa entrevista à Selfie, à margem das comemorações do São João no Porto, Alice Alves revelou que os primeiros meses de gestação foram “fisicamente difíceis”. “Eu tenho a tensão muito baixinha e a tensão baixou mais com a gravidez e, então, tinha assim vários episódios de quebra de tensão”, começou por contar. “Desmaiei muitas vezes e, depois, ficava muito preocupada com a bebé. Passei os primeiros meses nesta aflição que, depois, passou, na passagem para o quarto mês”, acrescentou Alice Alves, referindo que mãe e filha estão agora “a 100 por cento”.

Nesta mesma entrevista, Alice Alves contou também que o nome da filha foi escolhido por si. “Se fosse menino, seria o nome do pai, Carlos, uma tradição de família. No meu caso, se fosse menina, não queria que tivesse o mesmo nome do que eu. Como para menino já estava escolhido, se fosse menina escolhia eu! E assim foi. Inicialmente, escolhi Concha e, depois, escolhi Benedita e quem desempatou foi o pai, que escolheu Benedita”, explicou a apresentadora da TVI.

Alice Alves sem medo do parto

Em relação ao parto, a apresentadora da TVI garante estar “muito tranquila”. “Tenho lido, tentado saber um bocadinho, não propriamente sobre o parto, mas mais sobre o pós-parto. O parto estou muito bem entregue, porque confio muito no médico que me está acompanhar, portanto, está tudo bem”, disse.

“Acho que, numa gravidez, tudo tudo pode acontecer, tudo é um bocadinho imprevisível. Claro que, se puder ser com o médico que me está acompanhar, melhor, porque ele tem acompanhado o processo todo desde do início. Se não puder ser, é o que for! É o que tiver de ser, estou tranquila”, acrescentou Alice Alves.

Texto: Patrícia Correia Branco; Fotos: Reprodução redes sociais

PUB