Diana sobre o casamento:«Vou adorar usar aliança!»

A atriz diz que quer aumentar a família e fala da tatuagem que fez igual à do companheiro, César Peixoto.

09 Fev 2018 | 13:33
-A +A

Tem em mãos um novo projeto, ao vestir a pele de «Vera», na nova novela da SIC, «Vidas Opostas». Diana Chaves está feliz com este novo desafio e garante que está «previsto ficar até ao final da trama».

Posto isto, poderá ter de adiar o sonho de casar com o amor da sua vida, César Peixoto. «Não sei se é este ano. Não se preocupem tanto com isso. Não gosto do frio e não me estou a imaginar noiva sem ser no calor. Provavelmente vocês vão saber depois de eu estar casada. (risos) Ha de ser uma coisa tão normal que vai passar despercebido.», começa por dizer. Mas há mais! «Vou adorar andar de aliança. Na novela uso aliança e acho tão giro. (risos) Já tenho anel de noivado. O César sabe que gosto de andar de aliança, por isso é que ele me deu o anel», diz, divertida. 

Para além do casamento, a atriz não esconde que gostava de dar um irmão a Pilar, que está com quase seis anos. «Sim, vejo-me a ter outro filho. Às vezes adia-se por questões profissionais. A Pilar já tem um irmão  – Rodrigo, fruto da relação de César com Isabel Figueira -, mas às vezes diz que quer mais irmãos. Outras vezes diz que não. (risos) Ela também está muito com os primos e é mesmo muito querida com o mais pequenino», desabafa.

Tatuagem igual à de César

Durante a apresentação foi notório um novo desenho no corpo de Diana Chaves. A atriz de «Vidas Opostas» fez uma tatuagem no pulso igual à que o marido também tem: uma pulseira com uma pena. «O César tem o braço tatuado e no final tem a pulseira, mas quando ele fez, eu disse que depois também queria uma. Depois fiz mais tarde e é igualzinha à dele. Adoro! Simboliza o nosso amor, mas não só! Quando as pessoas se amam mesmo, não pensam em se a relação acabar. Mesmo que um dia acontecesse, eu não apago o meu passado. É o pai da minha filha. Vai ser para sempre, graças a Deus, o pai da minha filha. E esta tatuagem é uma coisa que eu gosto de olhar e de dizer: ‘É igual à do César!’», conclui. 

Textos: Andreia Costinha de Miranda e Inês Fernandes; Fotos: Marco Fonseca e Reprodução Instagram

PUB
Top