Diogo Cunha desiludido com produção do Big Brother: “Silenciou aquela agressão”

Diogo Cunha mostra-se revoltado e desiludido com a produção do Big Brother – A Revolução. O ex-concorrente acusa a TVI de “silenciar” as agressões verbais de Rui Pedro.

10 Nov 2020 | 19:30
-A +A

Diogo Cunha esteve a comentar, como já é habitual, o Diário de “Big Brother – A Revolução” desta segunda-feira, dia 9. Sem papas na língua, o especialista de marketing fez declarações polémicas sobre a forma como o programa tem sido conduzido e afirmou mesmo sentir-se “desiludido” com a produção do reality show pela forma como Rui Pedro tem sido protegido.

Tendo como tema de conversa o comportamento que Rui Pedro tem exibido ao longo das últimas semanas, em particular quando a agressividade do concorrente poderá ser vista como bullying, o comentador disse que passou a olhar para o reality show como “um laboratório” e que não esconde a desilusão que sente perante estas circunstâncias.

“Estou muito desiludido com o Big Brother. Há três semanas atrás, quando o Big Brother silenciou aquela agressão verbal, só favorece o agressor. Nunca favorece a vítima e isto eu aprendi há uns anos, quando fiz uma campanha para a APAV [Associação Portuguesa de Apoio à Vítima] pela eliminação da violência contra as mulheres”, avançou o ex-concorrente do BB2020.

Sem rodeios, Diogo afirmou que, na sua opinião, o programa não está a agir corretamente: “O silêncio só protege o agressor, não protege a vítima, daí que tenha que ser a vítima a dizer que foi agredida. Mas há medos. E quando nós estamos dentro de um programa destes, em que o contexto é o que o Big Brother nos dá, é que somos chamados para o confessionário.”

Rui Pedro e André quase andam à bulha!

A verdade é que a tensão na Ericeira tem aumentado a cada dia que passa. No passado domingo, dia 8, a casa mais vigiada do País foi ‘assaltada’ por picardias logo de manhã. A tensão começou no quarto grande, mas rapidamente se estendeu para o resto da casa.  Desta vez entre Rui Pedro e André, que começaram a aquecer e a elevar o tom de voz.

André acusou Rui de ser «por vezes, agressivo», mas este rejeitou as acusações: «Nunca faria bullying a ninguém, não faz parte da minha conduta». Depois, Andreia intrometeu-se na conversa acesa entre os dois e atirou: «Não quer dizer que estejas a fazer bullying cá dentro, mas lá fora podem achar que é um exagero.»

Comentadores críticam produção

Diogo Cunha não é o primeiro a criticar a forma como a produção do “Big Brother” tem tratado os concorrentes. Marta Cardoso, que também foi concorrente na primeia edição do reality show, em 2000, afirmou que, na sua opinião, não há imparcialidade por parte de Teresa Guilherme durante as galas, e deu como exemplo algumas atitudes da apresentadora com Pedro, Sofia e André. Por sua vez, Pedro Soá faz duras críticas ao formato. A falta de acampanhamento psicológico, pouca comida e a insegurança que sentiu foram algumas das farpas lançadas à TVI.

Texto: Carolina Sousa; Fotos: Reprodução Instagram

Veja também:

Nem mais uma palavra! Rui Pedro proíbe Joana de falar com ele e chama-a de “rainha falsa”

Diogo Cunha conhece uma concorrente de Big Brother – A Revolução: «Identifico-me com ela»

PUB
Top