Discurso incoerente de Rosa Grilo dificulta conclusão de Tribunal

A primeira audiência deste julgamento contou apenas com o depoimento de Rosa Grilo. Devido a algumas incoerências no seu discurso que impossibilitaram o Tribunal de chegar a conclusões.

11 Set 2019 | 8:00
-A +A

Rosa Grilo e António Joaquim chegaram na manhã desta terça-feira, 10 de setembro, para serem julgados no Tribunal de Loures pela morte de Luís Grilo, marido da suspeita. O julgamento no Tribunal de Loures conta com a presença de quatro jurados efetivos e seis suplentes que vão decidir o futuro de Rosa Grilo e do amante.

A primeira audiência deste julgamento contou apenas com o depoimento de Rosa Grilo, que se irá prolongar na próxima sessão, devido a algumas incoerências no seu discurso que impossibilitaram o Tribunal de chegar a conclusões quanto à versão apresentada pela arguida. Ao longo das declarações, a viúva foi alertada pela juíza Ana Clara Baptista para responder apenas ao que lhe era perguntado.Saiba mais aqui. 

Rosa Grilo mantém mesma versão de homicídio do marido e culpa angolanos

 

Rosa Grilo e António Joaquim chegaram na manhã desta terça-feira, 10 de setembro, a ser julgados no Tribunal de Loures pela morte de Luís Grilo, marido da suspeita. O julgamento no Tribunal de Loures conta com a presença de seis mulheres e um homem que vão decidir o futuro de Rosa Grilo e do amante.

Arguida reitera «as declarações iniciais no primeiro interrogatório», assume relação extraconjugal e voltou a defender que o marido foi assassinado por um grupo de angolanos, devido a negócios com diamantes.

Visivelmente mais magra, Rosa Grilo e António Joaquim viram-se pela primeira vez desde a detenção mostravam estar serenos e não dirigiram a palavra, uma vez que estão proibidos de manter contacto.

Veja também:
Rosa Grilo terá pedido ao filho de 13 anos PARA MENTIR à polícia
Depois de MORTE DO MARIDO, Rosa Grilo CONVIDA AMANTE a dormir lá em casa

 

PUB
Top