DJ Magazino desespera por vaga no IPO: “Passo o dia a contorcer-me com dores e febre”

O DJ Magazino desespera por uma vaga no IPO para realizar “uma quimio ainda mais agressiva”, de forma a combater a leucemia contra a qual luta desde 2019. “Sinto a doença a crescer”, diz.

02 Nov 2021 | 17:23
-A +A

O DJ Magazino, como é conhecido Luís Costa, luta contra uma leucemia desde 2019 e, no sábado, 30 de outubro, recorreu ao Instagram para revelar que está “à espera de vaga para ser internado no IPO” há 15 dias.

“Estou à espera de vaga para ser internado no IPO faz segunda-feira 15 dias para uma quimio ainda mais agressiva, que me obriga a ficar por lá entre três a cinco semanas, isto se o corpo aguentar, porque sinto a doença a crescer e as análises não mentem”, começa por escrever o artista.

Até lá, o DJ Magazino está a fazer “uma quimio intermédia às segundas, quartas e sextas”. “Passo o dia no IPO em análises, transfusões, consultas e acabo com quimio endovenosa. Terças, quintas e sábados passo o dia em casa a contorcer-me com dores e febre da quimio”, lamenta. “Resumindo, sobra o domingo, esse dia que outrora era de valente ressaca, hoje é o meu dia de plenitude e que me deixa bem feliz”, comenta.

 

DJ Magazino: “Para escrever, tapo o direito e siga para diante”

 

Luís Costa revela ainda que ficou “a ver tudo em formato caleidoscópio no olho direito”. “Parece um cérebro colorido em constante mutação. Até tem a sua piada mas é preocupante, deixar de ver de um olho é uma sensação nova mas a Dra. Francesca diz que vai passar e confio muito nela, já lhe disse que enquanto o esquerdo estiver a ver não há problema, para escrever, tapo o direito e siga para diante, que a vida é para se viver. Se esta quimio já me produz estes efeitos, imagino a que se segue em internamento… uma pala à Camões não vai chegar, mas lá estou nas melhores mãos e melhor companhia”, escreve.

Por fim, o DJ Magazino avança que já tem a mala feita desde o dia 18, à espera de um telefonema para o internamento. “Passo noites a trocar de T-shirts com o suor que a leucemia vai produzindo. Ela não espera, vai galopando e eu vou resistindo, mas não sou de ferro. Nunca ansiei tanto por uma chamada”, remata.

 

Texto: Ivan Silva; Fotos: reprodução redes sociais

PUB