Doença mental de ex-moranguito leva a arquivamento de processo por perseguição

Hélio Pestana terá perseguido e ameaçado de morte uma colega de escola durante 15 anos. O caso foi agora arquivado.

12 Jun 2019 | 22:20
-A +A

O Ministério Público suspendeu provisoriamente o processo contra o ator Hélio Pestana, acusado de perseguir uma mulher, que foi sua colega de escola, durante 15 anos. A vítima afirma ter sido ameada de morte pelo ex-ator: «Se não vieres comigo, morremos os dois». Terá sido esta mensagem de Hélio Pestana que levou a mulher a apresentar queixa junto da Polícia Judiciária (PJ).

O Correio da Manhã publica uma série de mensagens que a alegada vítima terá recebido de Hélio Pestana. «Eu perdoou-te teres tido esses filhos. Vamos fingir que essas crianças são nossas», «Quero saber como te posso agradar… Estou louco de amor por ti», terá escrito o ator.

De acordo com a mesma publicação, o processo contra o moranguito foi arquivado no início deste ano devido aos sucessivos internamentos do ator, de 34 anos. O tribunal teve em conta «o carácter diminuto da culpa do arguido» devido à doença mental de que sofrerá, alegadamente. Hélio Pestana está ainda obrigado ao pagamento de 300 euros à Associação de Apoio à Vitima (APAV) e proibido de contactar com a vítima. Esta também obrigado a frequentar um programa de prevenção de condutas de perseguição específicas.

No interrogatório, feito em abril de 2017, o ator de Morangos com Açúcar admitiu ter uma «fixação pela ex-colega desde os 15 anos». No entanto, garantiu, à PJ, que «não tinha qualquer intensão de fazer mal à vítima» e que «sofreu um desgosto quando soube que a ex-colega tinha tido filhos».

Ainda de acordo com o Correio da Manhã, a família da vítima foi obrigada a mudar de rotinas. A mulher foi, inclusive, obrigada a mudar de emprego.

Veja também:
Ex-moranguito «INTERNADO COMPULSIVAMENTE» após queixa por PERSEGUIÇÃO!

PUB
Top