“Ele não é o máximo, nem é uma merd*”: Cláudio Ramos dá pontuação ao talento de Ruben Rua

Cláudio Ramos não fugiu a nenhuma questão colocada por Pedro Ribeiro e Rita Rugeroni no podcast “É Preciso Ter Lata”, que o casal tem na plataforma YouTube. E Ruben Rua foi destaque na conversa.

24 Abr 2021 | 10:30
-A +A

Cláudio Ramos não fugiu a nenhuma questão colocada por Pedro Ribeiro e Rita Rugeroni no podcast “É Preciso Ter Lata”, que o casal tem na plataforma YouTube. À dupla de radialistas, o apresentador das manhãs da TVI falou sobre a relação com Teresa Guilherme, com quem conduziu o “Big Brother – Duplo Impacto”, TVI, e deu a sua opinião sobre o colega de canal Ruben Rua.

Através de questões colocadas pelos seus fãs e pelos seus “haters”, foi pedido a Cláudio Ramos para avaliar o talento de Ruben Rua “de zero a dez”. O parceiro de Maria Botelho Moniz em “Dois às 10” não teve dúvidas quanto ao talento do coanfitrião de “VivaVida”. “Para a apresentação tem 5. Para modelo tem 10. Para capacidade de aprendizagem tem 10”.

E explicou: “O Ruben ainda não é um apresentador de daytime, mas eu também não sou. Eu também estou em crescimento e é assim que se faz uma carreira. Se eu sou melhor apresentador de daytime do que o Ruben? Óbvio que sim. Mas faço daytime há 20 anos e ele está a começar a fazê-lo agora. Ele não é o máximo, nem é uma merd*”, rematou.

“A Teresa Guilherme trabalha de uma maneira completamente diferente da minha”

A dupla que formou com Teresa Guilherme na condução de “Big Brother – Duplo Impacto” também não passou ao lado da curiosidade de quem deixou perguntas a Cláudio Ramos e houve quem quisesse saber se a veterana tem “ciúmes” do companheiro de plateau. “Não acho que tenha ciúmes meus”, referiu.

Cláudio Ramos não nega, porém, que terá sido difícil para Teresa Guilherme dividir a apresentação do formato consigo. “Se foi difícil para mim fazer o ‘BB2020’ e depois sair e não fazer o ‘Big Brother – A Revolução’ – porque eu tinha muita expectativa no formato -, para a Teresa, que fez durante 20 anos este reality, deve ter sido pior ver-me a mim. Temos de olhar para a Teresa e pensar que ela me viu como concorrente dela. Acho que a Teresa estranhou, depois entranhou e agora já corre muito bem”, sublinhou.

O apresentador confessou ainda que a forma como ambos trabalham “é completamente diferente” uma da outra. “Eu sou muito de improviso, ela gosta de ter tudo muito bem preparado, mas acabamos por nos completar”, finalizou.

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: Reprodução Instagram
Leia também:
Muita emoção: Cláudio Ramos interrompe programa de Goucha para deixar todos sem chão

PUB
Top