“Ele nem nos sonhos me consegue trair”: Mulher de António Raminhos cheia de certezas

Catarina Raminhos tem a certeza que o marido, António Raminhos, nunca seria capaz de a trair, mas revela também o que é o pior de estar casada com o humorista.

20 Mai 2021 | 10:30
-A +A

Catarina Raminhos assegura, com plena confiança, que o marido, o humorista António Raminhos, “nem nos sonhos”“consegue trair”.

A jornalista foi a convidada do Wi-Fi, da RFM, nesta quarta-feira,12 de maio, e jogou à “Cara Podre” com o Rodrigo Gomes e Daniel Fontoura. Durante esta conversa, Catarina revelou que António Raminhos nem nos sonhos a consegue trair e o pior de estar casada com o humorista.

O pior de estar casada com o Raminhos são “as dores no pescoço”

“[O António Raminhos] Sonha sempre com atrizes brasileiras, normalmente bem jeitosas. Conta sempre que nem nos sonhos me consegue trair. E conta sempre isto com uma grande mágoa. É para tu veres, que miséria, nem nos sonhos acontece nada”, afirmou entre gargalhadas.

“Dizem-me muitas vezes que lá em casa é sempre uma animação. E eu costumo responder que lá em casa também recebemos cartas das finanças. Isto é uma família normal. Há momentos para tudo”, disse, ainda, para depois revelar o pior de estar casada com o humorista é uma consequência da diferença de alturas que há entre ambos: “As dores no pescoço que sinto quando tenho de olhar muito tempo para ele, quanto estamos a conversar em pé.”

Catarina não gosta de ser tratada como “a mulher do Raminhos”

Catarina confessou, também, que já não aguenta que lhe façam a pergunta “como é aturar o Raminhos”. “Eu percebo a aplicação do verbo aturar, mas na verdade não é o que acontece. Ou então aturamo-nos um ao outro, por isso é que isto já vem de há tanto tempo. Depois a questão de as pessoas dizerem a ‘mulher do Raminhos’, como se isto fosse um emprego. Dá um pouco de trabalho, mas não é emprego, não é remunerado”, esclareceu.

Sobre filhos, Catarina Raminhos esclareceu que “já fechou a loja”. E revelou qual das três filhas é a mais chata. “A mais nova. Porque é muito exigente, muito, insistente, está sempre a dizer as mesmas coisas. Acha que nunca ouvimos o que diz à primeira, então repete até conseguir. É muito persistente. As outras duas nunca foram assim tão chatas”, diz. Catarina e António Raminhos têm três filhas, Maria Rita, de 10 anos, Maria Inês, de oito, e Maria Leonor, de quatro.

“Disseram-me que deveria usar vestidos compridos para tapar as pernas”, Catarina Raminhos

A comunicadora, que acaba de lançar o livro “Uma Incrível História Banal” falou, ainda, dos comentários cruéis de mulheres que já recebeu nas redes sociais e a magoaram. Em resposta à questão: “qual foi a pior coisa que leste sobre ti?”, Catarina não tem dúvidas.

“Foi quando estávamos de férias nas Maldivas. Publiquei uma foto em que estava de biquíni, porque estávamos na praia e é normal. A sugestão de algumas pessoas foi que, com o corpo que tinha, não deveria usar biquíni porque não me favorecia. E outras pessoas disseram que se eu gosto de usar vestidos, então deveria usá-los compridos para tapar as pernas”, contou.

“Fez-me confusão esse comentário do vestido comprido, era de uma rapariga muito novinha, de 20 e poucos anos. Pensei: então andam as mulheres a fazer um caminho da emancipação, de conquistar liberdades, marcado por duras lutas, e depois vem esta chavaleca dizer que eu tenho usar um vestido comprido. Achei aquilo demasiado (…) Fiquei muito magoada com aqueles comentários. Eram parvos. Achei tanto ódio naqueles palavras. E eu não lido bem com isso. Então decidi escrever sobre o assunto. E fiz muito bem. As coisas que têm de ser ditas”, assumiu.

“Nós as mulheres somos muito duras umas com as outras. As principais críticas que recebi foram de mulheres. Eu não tinha uma única critica de um homem”, constatou.

Texto: Inês Neves; Fotos: reprodução Instagram
Leia também:
“Elas nunca irão cobrar nada a quem as trouxe ao mundo”: Raminhos faz declaração à mulher

PUB