Em flagrante: Ministro da Saúde apanhado em traição por câmaras de vigilância

O ministro da Saúde britânico foi apanhado por câmaras de vigilância a trair a mulher com uma assessora, desrespeitando “as regras de distanciamento social”. Entretanto, Matt Hancock demitiu-se.

26 Jun 2021 | 20:20
-A +A

O ministro da Saúde britânico traiu a mulher e desrespeitou “as regras de distanciamento social”. Matt Hancock foi apanhado por câmaras de vigilância e as imagens foram divulgadas pelo jornal “The Sun”, obrigando o político a um pedido de desculpas. “Admito ter violado as regras de distanciamento social nestas circunstâncias. Desiludi as pessoas e peço desculpa”, disse, num comunicado, citado pela imprensa britânica.

O tabloide noticiou que Matt Hancock, casado com Martha Hoyer Miller e pai de três filhos, tem um caso amoroso com Gina Coladangelo e publicou fotografias dos dois a beijarem-se no escritório do ministro em maio, numa altura em que os abraços entre pessoas de agregados familiares diferentes eram proibidos.

Na nota que divulgou, o ministro da saúde mostrou-se, porém, determinado em continuar “focado a trabalhar para tirar o país desta pandemia”, pedindo respeito pela privacidade da família “neste assunto privado”. Entretanto, Matt Hancock apresentou a demissão numa carta endereçada ao primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

O recrutamento para o ministério da Saúde de Gina Coladangelo, que Matt Hancock terá conhecido na faculdade e que atualmente dirige as comunicações de uma rede de lojas fundada pelo marido, também estava a levantar dúvidas.

Um porta-voz do Partido Trabalhista, o principal partido da oposição, questionou se o ministro terá infringido as regras e se houve “conflito de interesse” na nomeação da assessora, que é acionista e diretora da agência de lóbi Luther Pendragon. “Os ministros, como todo mundo, têm direito à privacidade. No entanto, quando o dinheiro dos contribuintes está em jogo ou são oferecidos empregos a amigos próximos que têm uma relação pessoal com um ministro, isso precisa ser analisado”, disse.

 

Continue a ler aqui.

 

Texto: Tomás Cascão; Fotos: D.R.

PUB
Top