Emocionada, Anna Westerlund escreve para Pedro Lima: “Hoje queria ter sonhado contigo”

Pedro Lima morreu a 20 de junho de 2020 e este é o primeiro Dia dos Namorados que Anna Westerlund passa sem o marido. Por isso mesmo, escreveu uma mensagem especial para o ator.

14 Fev 2021 | 11:10
-A +A

Este é o primeiro Dia dos Namorados que Anna Westerlund passa sem Pedro Lima. A ceramista fez questão de parti8lhar uma imagem do marido, que foi encontrado sem vida no dia 20 de junho de 2020, na praia do Abano, em Cascais. Tinha 49 anos.

“Hoje queria ter sonhado contigo. Sonho muitas vezes. Dia piroso este, dizíamos, mas tinhas sempre um presente sexy para mim”, começa por escrever na legenda da publicação, recordando que os dois eram bons no “olhar nos olhos, nos beijos, a dar a mão, a adormecer em conchinha e a acordar enrolados um no outro”.

“Na vida não nascemos nem morremos só uma vez”

“Na vida não nascemos nem morremos só uma vez. A tentar fazer deste morrer e nascer de novo a maior aprendizagem da minha vida. Escolher alimentar os meus dias com a presença do amor e não com a ausência da presença. Às vezes consigo. Um dia (aos poucos) vou voltar a ser feliz”, remata a ceramista.

Veja a foto na nossa galeria.

O casal tem quatro filhos em comum: Emma, Mia, Max e Clara. O ator é pai ainda de João Francisco, fruto da antiga relação com Patrícia Piloto.

Anna Westerlund revela o que começou a fazer depois da morte de Pedro Lima

Anna Westerlund tem sido ativa nas redes sociais após a morte de Pedro Lima, a 20 de junho de 2020. Desta vez, a ceramista deu a conhecer aos seguidores “a simplicidade e a força simbólica do caminho”.

“Depois do Pedro morrer, comecei a caminhar, acompanhada ou sozinha. As caminhadas tornaram-se momentos indispensáveis na minha vida. A caminhar clarifico ideias, intensifico emoções, respondo a perguntas e procuro paz e força. O caminho é quase sempre o mesmo”, diz.

E continuou: “Esta semana tive uma dessas caminhadas boas, porque umas são mais esclarecedoras que outras, em que encontrei dentro de mim algumas respostas e serenei algumas questões.”

“É preciso ouvir a nossa intuição para vermos os sinais, certo?”

“Quando me senti mais tranquila, resolvi voltar para trás e fazer o mesmo caminho, mas de regresso, que é mais duro a subir, talvez por isso o tenha sempre evitado”, assegura.

Mas nesse regresso, descobriu algo que a surpreendeu. “Que o caminho ao contrário é um dos caminhos de Santiago. Nunca teria visto as setas senão tivesse escolhido fazer o caminho mais duro de regresso”, desabafa Anna. E faz um alerta: “É preciso ouvir a nossa intuição para vermos os sinais, certo?”

São essências para o meu bem estar mental. Egoísta? Talvez

A finalizar o texto, a mulher de Pedro Lima antecipou-se às palavras menos positivas que pudessem surgir por parte dos seguidores, após a publicação. “Antes que venham as críticas, caminho onde há zero pessoas e sim, são essências para o meu bem estar mental. Egoísta? Talvez. Mas quando o nosso egoísmo não colide com a liberdade dos outros e é em consciência com o que se está a passar, é altruísmo para com a nossa alma”, termina.

Texto: Ivan Silva com Andreia Costinha de Miranda; Fotos: Reprodução Instagram
Leia também:
Anna Westerlund realça semelhanças entre filha mais velha e Pedro Lima

 

PUB
Top